Brasileiros, Craques, Quem Está Fora e Quem Segue, Saiba Tudo Sobre o Dia 6 do ME da WSOP

Por: 11/07/2018

Paulo Gonçalves e Ricardo Sousa tem bons stacks, e há muitos nomes fortes entre os que voltam do brake, confira.

eric froelich cachorro 450Depois de uma forçada interrupção na última hora do dia de ontem, causada por um apagão, 109 jogadores retornaram às mesas do Rio Casino nesta terça-feira, 10, e passado mais da metade do dia, apenas 44 seguem no jogo e retornarão às mesas após a pausa para o jantar.

De forma rápida, vamos relembrar o que aconteceu de mais importante durante o sexto dia do Main Event.

QUEM CAIU

Dos quatro brasileiros, dois caíram antes do dinner break. Victor Pedote foi eliminado na primeira mão do dia, e Paulino Uemura caiu no terceiro nível de jogo da terça-feira. Clique aqui e aqui e confira como foi e quanto cada um faturou.

Já entre os estrangeiros, nomes fortes como Shaun Deeb, Jordan Cristos, Alexander Gross, e o carrasco e xará de Bruno Foster Seth Foster, também se despediram do Main Event antes da janta. Shaun caiu nas primeiras mãos do dia e, com o início do Main Event ocorrendo sempre às 11 horas da manhã locais, mostrou-se perdido ao sair tão cedo do Rio: “Isso é o mais cedo que saí do Rio durante todo o verão, e não tenho ideia do que fazer em Vegas ao meio-dia”, questionou no Twitter.

Pouco antes do break, o forte australiano James “AndyMCLEOD” Obst também foi eliminado.

QUEM SEGUE

Os brasileiros têm situações distintas. Enquanto Paulo Gonçalves tem 7.800.000 fichas, próximo da média de 7.581.154, Ricardo Sousa tem 3.600.000, mas ainda sim confortável, com mais de 20 big blinds quando o jogo reiniciar com os blinds em 80.000/160.000 ante 20.000.

Entre os que continuam sonhando com o título, o americano Joe Cada é o único jogador que conhece a glória de vencer o torneio mais importante do mundo (em 2009), e segue com o stack de 5.100.000 fichas. O francês Sylvain Loosli também já chegou perto do bracelete do ME, com o quarto lugar em 2013, e tem 8.300.000 fichas.

Outros nomes fortes são o australiano Alexander “lynskey99” Lynskey (11.700.000), o argentino Ivan Luca (9.300.000), Brian Yoon (6.600.000), Shannon Shorr (6.200.000) e o forte belga Bart Lybaert (5.700.000).

Um dos nomes de destaque é o de Eric Froelich (foto), com 5.300.000 fichas. O experiente jogador é dono de duas joias da série e conquistou a sua sexta forra de seis dígitos na WSOP com a deep run. Outra curiosidade é que o americano é membro do Hall da Fama do Magic; The Gathering, jogo de cartas de estratégia que inspirou muitos jogadores ao redor do mundo a conhecerem o poker. Além disso, ele conta com seu cachorro na torcida.

Outro nome fortíssimo é o francês Benjamin Pollak. Com US$ 9 milhões em prêmios na carreira, Benjamin tem um stack de 2.600.000 e, quiçá, é o melhor do field.

Durante o dia, algumas mãos também chamaram a atenção. Paulo Gonçalves acertou um belo call no river, e o americano Jeff Trudeau aplicou um belo call com ace high. Já a americana Kelly Minkin, foi pela segunda vez a mulher a ir mais longe no Main Event.

Os 44 já garantiram no mínimo US$ 189.165, e o dia terá mais dois níveis de blinds.

O MAISEV ACOMPANHA DIRETO DO RIO O MAIN EVENT COM MÃOS, INFORMAÇÕES E MUITO MAIS SOBRE OS BRASILEIROS, CLIQUE AQUI E ACOMPANHE.

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter

 

CLIQUE AQUI E ABRA A SUA CONTA NO 888POKER, PATROCINADOR OFICIAL DA WSOP.

Alex Faccini

Alex Faccini

Conheceu o poker em 2006 através da ESPN, em uma mesa que contava com Sam Farha e Phil Ivey. Se apaixonou pelo jogo e pela malandragem de Farha, o único jogador com sangue HUE BR. Passou pelas faculdades de Direito e Publicidade, sem concluir nem uma, nem outra. Apaixonado por cinema, música, literatura e outras artes mais, aprendeu a jogar sinuca em botecos com tiozinhos tomando cachaça, e tem a certeza que vivemos em uma Matrix. Sempre se esquece de encher as formas de gelo.

Veja mais:

Salas de Poker