Como Dei Um Hero Call de 9-High no $5k NAPT Mohegan Sun Main Event

Por: 04/01/2018

Acompanhe o processo de pensamento de Faraz Jaka numa mão que deu muito o que falar!

Faraz JakaQuando dei call em um all-in no river com a maior parte do meu stack com 89 de espadas em um board de A65310 levei o pote… a mesa inteira levantou em choque. Um começou a contar para o outro, para mesa do lado e, quando me dei conta, metade do salão estava na nossa mesa tirando fotos do board. Até meu oponente, que tinha acabado de ser eliminado do torneio, ficou sentado na cadeira por alguns minutos tentando entender o que tinha acontecido.

Muitos fãs no dia me disseram que eu tinha feito mágica ou que possuía alguma habilidade especial de “ler a alma” das pessoas. Por mais mágico que pareça, o que aconteceu não foi nada diferente de qualquer outra mão de poker. Eu usei a informação que tinha disponível para deduzir a possibilidade de mãos diferentes que meu oponente poderia ter e achei que a minha mão segurava. Abaixo está um trecho de como tudo acontece, e de como foi o meu raciocínio durante essa mão.

Meu oponente era um completo desconhecido para mim. Minha leitura era que ele não era um jogador forte — e isso era tudo que sabia sobre ele.

“Jaka abriu para 2.000 no UTG, e dois jogares derem call. O flop veio A 5 6. Jaka liderou com um raise para 5.200 e um jogador deu call. O turn trouxe o 3. Jaka apostou de novo 5.200 e foi pago. No river, veio o 10. Jaka deu check e seu oponente deu all-ain. Jaka ficou no tank por cerca de 5 minutos antes de finalmente dar call. Seu oponente mostrou 78 de copas e Jaka ganhou a mão com 89 high … a mesa inteira entra em delírio!”

Então, como eu dei esse call?

– Primeiro, lembrei que, ao receber uma aposta no flop recentemente, meu oponente dobrava a aposta ou ia all-in por cerca de 1,5-2x o pote. Nenhuma dessas mãos foi para o showdown, mas senti que era seguro assumir que ele estava fazendo overplay das suas mãos, porque não havia draws óbvios nesses boards anteriores. Agora, do nada, desta vez ele acabou de dar call na aposta com um stack semelhante ao anterior em um flop A56. Senti que ele não tinha um Ás, o stack dele era muito pequeno para simplesmente flatar, baseado na maneira como ele jogou as mãos anteriores. Pensei comigo mesmo: “Ele poderia ter um set?” Talvez … mas com tantos draws no board, era improvável que ele optasse por fazer slowplay quando suas tendências no passado foram de fazer overplay. No turn veio um 3 e eu fiz a mesma aposta que fiz no flop. O tamanho da aposta foi intencional, para forçá-lo a foldar ou ir all-in, já que agora ele ficaria com menos fichas do que uma aposta do tamanho do pote. Quando deu call, estava confiante de que ele tinha algum tipo de draw … provavelmente um flush draw. No river, chegou o 10. Minha leitura era que ele tinha um draw e, com essa carta, o flush. Neste ponto, pensei em mostrar que tinha feito o flush e quase apostei, mas percebi rapidamente que essa linha de raciocínio não fazia sentido. Se ele tivesse top pair ou um set, ele já teria shovado no turn. Se tivesse algum par mais fracos como KK ou QQ, ele teria foldado no turn. Se ele tivesse um flush, ele ganharia. Agora, se ele tivesse uma tentativa de sequência com duas pontas, então eu realmente teria a melhor mão. Foi aí que percebi que não havia nada a ganhar apostando e decidi dar check.

– No river, chegou o 10. Minha leitura era que ele tinha um draw and com essa carta, o flush. Neste ponto, pensei em mostrar que tinha feito o flush e quase apostei, mas percebi rapidamente que essa linha de raciocínio não fazia sentido. Se ele tivesse top pair ou um set, ele já teria shovado no turn. Se tivesse algum par mais fracos como KK ou QQ, ele teria foldado no turn. Se ele tivesse um flush, ele ganharia. Agora, se ele tivesse uma tentativa de sequência com duas pontas, então eu realmente tenho a melhor mão. Foi aí que percebi que não havia nada a ganhar apostando e decidi dar check.

– Meu oponente foi all-in e eu ainda estava com impressão que ele era um jogador fraco, mas eu realmente não conseguia vencer nada além de 78 de copas e 78 de ouros! Havia uma chance de ele também ter 78 de paus, mas muitos jogadores iriam all-in com straight flush draws no flop. Se ele tivesse o Ás, ele daria check no river, feliz em ir ao showdown.

– Eu continuei olhando para ele e fazendo perguntas e a vibe dele era de fraqueza. Com base no modo como a mão acabou, ele tinha que ter um flush ou absolutamente nada. Eu estava ganhando cerca de 4 a 1 no meu dinheiro, em um call de 9.700, e estava arriscando quase metade das minhas fichas. Estava tão confiante na minha leitura de que ele estava com medo e não havia outros draws por lá que venceriam meu 9-high … então eu dei call e ele mostrou 78 de copas. Não vou mentir, foi demais mesmo!

 

Faraz Jaka é co-fundador do novo site de poker brasileiro Checkraise. Faraz já acumulou mais de 10 milhões de dólares em torneios ao vivo e online e foi coroado o Jogador do Ano da World Poker Tour em 2010. Você pode seguir suas novidades e atualizações em português no Faraz Jaka Brasil.

Faraz Jaka
Faraz Jaka é co-fundador do novo site de poker brasileiro Checkraise. Ele já acumulou mais de 10 milhões de dólares em torneios ao vivo e online e foi coroado o Jogador do Ano da World Poker Tour em 2010. Você pode seguir suas novidades e atualizações em português no Faraz Jaka Brasil
Faraz Jaka

Veja mais:

Salas de Poker