Odilon Machuca, da Overbet Eventos, Fala Sobre o BPT

Por: 13/07/2011

Odilon falou ao MaisEV sobre a criação do circuito, as expectativas para o primeiro evento, planos para o futuro, entre outras coisas. Confira a entrevista completa abaixo:

Como surgiu essa parceria da Overbet Eventos com o PokerStars?

Há cerca de um ano e meio tínhamos criado a Overbet e encontrei o Alexandre Gomes em um torneio. Perguntei a ele o que precisávamos para fazer uma parceria com o PokerStars e tentar trazer um LAPT para o Brasil novamente.

Ele me disse que o PS estava se reestruturando no Brasil, tinham recém-contratado o Celso Foster para country manager e ele me apresentaria o Celso. Duas semanas depois, ele me contou que o Celso me convidou para ir à Costa Rica para conhecê-lo no LAPT.

Tivemos um primeiro contato e daí por diante o caminho se abriu e chegamos ao LAPT de Florianópolis ano passado.

E quando surgiu a idéia do BPT?

Quando criamos a Overbet, a intenção era trazer aos jogadores brasileiros uma opção diferente de circuito nacional. A nossa ideia original era essa, porém no meio do caminho fechamos a parceria com o PS e daí a ideia ficou muito mais forte.

Já conversávamos sobre isso há quase um ano, mas o PokerStars é o que é porque não dá passos muito largos sem ter certeza onde está pisando. Então posso dizer que a ideia é antiga, mas tomou força mesmo e foi resolvido que faríamos definitivamente depois do sucesso estrondoso do LAPT de São Paulo que repercutiu maravilhosamente dentro do site.

O que foi levado em consideração pra montar a estrutura dos eventos do BPT?

Uma série de fatores foi levada em conta para a primeira etapa. Devido ao grande sucesso do LAPT achamos interessante começar em SP. Depois escolhemos Florianópolis porque o LAPT daqui também foi um sucesso e está próximo ao cone sul.

Queremos fazer do BPT um torneio atrativo principalmente para os brasileiros, mas se conseguirmos trazer estrangeiros para abrilhantar o evento será ótimo. Já a última etapa ainda está em aberto, mas por ser a grand finale, vai ser em um local especial, pode ter certeza.

Quanto ao buy-in, foi uma decisão conjunta entre PokerStars e Overbet. Achamos que é um buy-in bom para o público brasileiro, e também se encaixa bem nos satélites online que estão acontecendo no site. Acreditamos que o Brasil já está preparado para um circuito deste valor. Ainda mais com a quantidade enorme de satélites que estão rolando.

A estrutura do torneio principal e dos paralelos busca dar ao jogador uma ótima jogabilidade. Acreditamos que com 20k em fichas e uma hora de blind podemos permitir que os jogadores, além de jogar o BPT, desfrutem da experiência de um torneio do PokerStars.

O local da grand final ainda não foi escolhido?

Ainda temos alguns pontos a resolver, já temos uma boa ideia, mas só podemos divulgar depois de todos os contratos firmados

O que vocês tão considerando pra escolher o local? Há chances de ser no Rio de Janeiro?

Há boas chances de ser no Rio, que é a capital turística do Brasil e tem muitos eventos acontecendo por lá. O mais difícil nesta linda cidade é conseguir encaixar as nossas pretensões de datas com disponibilidade de salões, em hotéis, mas estamos tentando.

No total, quantos jogadores são esperados?

É difícil dizer quanto jogadores irão participar dessa primeira etapa do BPT. O que posso dizer é que estamos preparados para receber todos os que vierem da melhor forma possível. Esperamos que o público de torneios live no Brasil entenda nossa proposta e apoie o evento e, se isso acontecer, o torneio será um sucesso para nós.

Considerando que o BPT vai ser um provável sucesso, já se fala sobre uma segunda temporada?

Sim, agora que já estamos quase finalizando os preparativos desta primeira temporada já estamos pensando no ano que vem temporada 2012. Provavelmente teremos mais tempo pra trabalhar e mais etapas para a galera engatar.

A idéia é que o campeão do ranking 2011 destas três etapas ganhe toda a temporada 2012 do BPT, com buy-in e hospedagem em todas as etapas.

Vocês pretendem fazer algo relacionado com o LAPT? Ou não vai haver nenhuma relação entre os circuitos?

A princípio são dois tours diferentes, mas ambos são realizados no Brasil pela Overbet e geridos pelo mesmo comando que é o David Carrion, presidente do LAPT. Então nada impede que haja algum tipo de ligação entre o BPT e o LAPT. Mas isso ainda não está definido.

Falando do LAPT, há alguma novidade pro Brasil? O David Carrion havia nos falado que há uma grande possibilidade da final ser aqui…

Se o chefe falou, quem sou eu pra dizer que não [risos]. O que posso dizer é que essa possibilidade existe e é muito forte, creio que dentro de mais alguns dias teremos novidades. Se depender da Overbet queremos realizar muitos torneios do PokerStars no Brasil porque contribui muito para o desenvolvimento do Poker Live no Brasil e aprimora o jogo de nossos players que correm os circuitos pelo mundo .

Só com muito jogo e muita experiência vamos conseguir bons resultados a nível internacional. E para isso precisamos jogar muito e ter muito intercâmbio. E o LAPT proporciona isso aos jogadores brasileiros que tem menos oportunidades de viajar.

E a próxima temporada do LAPT, tem algo que já possa falar? Brasil agora é parada fixa, certo?

Isso não tenha dúvida, o Brasil é muito importante para o PokerStars e para o LAPT, haja vista a criação do BPT. E queremos que o LAPT e o BPT estejam cada vez mais firmes no cenário do poker live brasileiro.

Então pra encerrar, quais são os outros projetos da Overbet?

No momento estamos 100% focados no sucesso do BPT. Já fizemos o LAPT de Florianópolis e o de São Paulo, mas acreditamos muito no BPT. Para nós, é o projeto que deu vida à Overbet e é nele que estamos apostando todas as nossas forças agora.

Estamos trabalhando quase 18 horas por dia para que este torneio inaugural seja um sucesso igual ao do LAPT e o Poker Stars acredita muito nisso. Tanto que estamos nos empenhando ao máximo para que o BPT venha a ser um circuito diferenciado e que possamos fazer história mais uma vez.

Pra encerrar, eu gostaria de agradecer ao MaisEV por esta entrevista , ao Celso do PokerStars que nos apoiou desde o princípio e ao David Carrion, pessoa fundamental na concretização do projeto BPT. Ele acreditou incentivou e defendeu a ideia do Brasil Poker Tour com todas as suas forças dentro do site.

Quero agradecer também a toda a diretoria do PokerStars, que acreditou no trabalho da Overbet Eventos, uma empresa até então desconhecida da grande maioria dos jogadores de fora do sul do Brasil mas que hoje graças a este apoio firmou-se no mercado nacional.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker