Eduardo “dudu” Macedo Fala da Black Dragons, Brasil Gaming House e os e-Sports no Brasil

Por: 20/03/2017

Eduardo “dudu” Macedo é o capitão da melhor equipe de Overwatch da América Latina, que recentemente venceu o campeonato Old Spice Tournament by IGN com a bandeira do time Black Dragons, e agora representa a Brasil Gaming House.

eduardo macedo dudu black dragons brasil gaming house overwatchAqui, o jogador também conhecido pelo apelido “duduzera” fala sobre o cenário de Overwatch e e-sports no Brasil e comenta sobre sua carreira, o campeonato Old Spice e a recente contratação.

 

Fale um pouco de você para começarmos.

Meu nome é Eduardo tenho 23 anos e jogo Overwatch profissionalmente há mais ou menos 1 ano, desde o lançamento do jogo.

Você jogava algo profissionalmente antes do Overwatch?

Eu joguei competitivamente Team Fortress 2 durante muitos anos, mas não no nível de profissionalismo do Overwatch.

Quando você diz “nível de profissionalismo”, o que quer dizer?

Horário pra treinar, campeonato valendo premiação alta com final presencial, esse tipo de coisa no Team Fortress não tinha, eram campeonatinhos que não valiam nada.

Já que estamos falando disso, você vive do Overwatch? No poker dizemos que um jogador é profissional quando se sustenta com o jogo, paga suas contas…  O Overwatch te proporciona isso?

No momento, o Overwatch é minha única ocupação, mas eu não diria que dá pra se sustentar ainda de qualquer jogo no Brasil que não seja League of Legends, embora acredite que esse ano isso deve mudar… todo mundo está dizendo que esse é o ano do e-sports no Brasil e eu acredito realmente que esse vai ser o “ponto de virada” pra profissionalização dos jogos no Brasil.

Por que você diz isso?

Ainda tem muito preconceito nessa área, muita gente ainda acha que é só “um joguinho” e por causa disso acho que as grandes empresas ainda têm um pouco de medo… mas já está dando pra ver uma grande mudança nessa mentalidade e tá começando a entrar bastante investimento.

E por que você acha que o LoL conseguiu quebrar essa barreira, e o que falta para o Overwatch chegar lá?

Pra mim, a Riot (empresa dona do League of Legends) percebeu que se eles investissem na parte competitiva e fizessem ídolos (aqui no Brasil tem vários: BRTT, Yoda, Kami…) ia fazer com que o jogo crescesse à medida que o tempo passava… não é à toa que é o jogo mais jogado do mundo e é o jogo com o maior número de visualizações na Twitch.

E essa foi a grande sacada que eles tiveram, mas que as outras empresas não: se o BRTT faz com que gente jogue LoL só por causa dele, ele tá fazendo com que a Riot ganhe jogadores novos e dinheiro.

Você acha que a ideia do Overwatch League da Blizzard pode fazer isso pelo jogo?

Com certeza, se a Overwatch League der certo vai ser o maior empreendimento de e-sports da história, vai revolucionar a indústria totalmente.

E no meio profissional, como tá a movimentação pra criar equipes brasileiras da Liga?

Então, agora que acabou o Old Spice deve acontecer o famoso shuffle pós campeonato, acredito que devem surgir bastante equipes novas nos próximos meses.

Falando no fim do Old Spice, o que você pode falar da criação da Brasil Gaming House?

A gente resolveu ir pra BGH por diversos motivos. Apesar de ser uma organização nova a gente tem plena confiança nela e acredito que a nossa parceria só vai dar bons frutos.

Toda a line up de Overwatch da Black Dragons assinou com a Brasil Gaming House. Como foi isso? (Leia mais sobre isso AQUI).

A nossa line foi toda junta porque além de sermos o melhor time do brasil, somos também grandes amigos fora do jogo.

black dragons old spice

Equipe Black Dragons na vitória do Old Spice Tournament. Foto: IGN Brasil

Vocês já jogavam juntos antes da Black Dragons?

Não, isso até é algo que o pessoal parece entender errado… nós nunca jogamos os 6 em um time junto. Porém nos conhecemos desde 2009 e sempre brincamos em outros jogos, mas o Overwatch foi a primeira vez que juntamos todos pra jogar sério.

O contato de vocês é todo online? Ou vocês têm uma game house, QG onde se reúnem pra praticar?

No momento é cada um na sua casa mesmo.

Você se mantém como capitão nesse novo time? Qual é seu papel como capitão?

Sim me mantenho como capitão. Eu normalmente sou o cara que faz a parte mais burocrática do time (dar entrevistas, propor discussão de certas coisas no time, correr atrás de campeonatos pra gente jogar).

E dentro de jogo, quem toma as decisões, faz o shot calling?

O Neil e o Liko são os shot callers.

O Liko já tinha falado em streams que vocês praticam por volta de 4 horas por dia, como é essa rotina?

Tudo depende da disponibilidade do pessoal do time, a gente sempre tenta treinar de 4~6 horas por noite, mas as vezes acontece de um não poder comparecer. Mas sempre que a gente tem como jogar treinamos o máximo possível

Como é o treino?

A gente usa os treinos pra tentar ver o que dá certo e o que não dá, melhorar o que precisa ser melhorado em questão de gameplay/comunicação e aprender coisas novas dentro do jogo.

Vocês treinam um contra o outro, em partidas personalizadas, ou jogam como grupo no competitivo ou jogo rápido?

A gente treina em partidas personalizadas contra outras equipes.

Então vocês já treinam contra as equipes que enfrentam nos campeonatos?

 Sim, a gente só não treina com uma equipe se a gente tem uma partida contra ela se aproximando.

Agora, como você chegou a ser um jogador profissional?

Hahahaha cara vou te dizer que nem eu sei, a gente começou a jogar campeonatos de final de semana de brincadeira e a coisa foi cada vez ficando mais séria com campeonatos cada vez maiores e hoje estamos aqui.

Sim, mas e você especificamente, como se tornou profissional e chegou até a Black Dragons?

Tudo que aconteceu comigo aconteceu com o time. Um conhecido nosso já tinha sido da Black Dragons de Quake e sabia que eles queriam um time de Overwatch e acabou recomendando a gente pra eles.

Vocês já jogavam Team Fortress 2 juntos?

 Sim a gente jogava junto, mas não em um time.

Então sua carreira profissional começou com a Black Dragons.

É, pode se dizer que sim

No poker ainda existe muito preconceito, por ser um jogo que envolve apostas em dinheiro. Você enfrentou algum preconceito da família quando decidiu ser jogador profissional de games?

No início meus pais não entenderam, mas aos poucos quando eles viram que o jogo estava crescendo e eu estava recebendo cada vez mais oportunidades eles perceberam que eu tinha algo muito bom com o Overwatch, tanto que hoje eles me apoiam.

Eles estavam na torcida no final do Old Spice?

Não, eles assistiram de casa mesmo.

Em relação a essas oportunidades no jogo, crescimento e etc. Sem citar valores, vocês recebem salário como jogadores, ou apenas a premiação dos campeonatos?

Recebemos tanto salario quanto premiação.

Agora falando do Old Spice, a WS E-Sports foi de fato a equipe que mais deu trabalho pra vocês?

 Sim, a WS foi a única equipe que conseguiu ganhar um mapa da gente

E o que você acha que aconteceu nesse momento que levou a perda desse único mapa?

Quando perdemos aquele mapa o metagame do Overwatch era algo que a gente não estava confortável, e a WS jogou muito bem e soube aproveitar isso.

Você diz em relação às últimas atualizações?

Sim, aquele patch era o dos tanks e a gente não era muito confortável jogando com/contra muitos tanks.

Como essa derrota afetou a equipe no resto da partida?

Era uma melhor de 3 e perdemos logo o primeiro mapa… acabou que viramos 2×1 jogando muito bem então eu diria que não afetou a gente.

Vocês já têm aí mais de 10 campeonatos vencidos, qual foi o maior/mais emocionante de jogar?

Tem dois campeonatos que estão marcados no nosso time, o primeiro foi o NVDIA GTX Challenge na BGS de 2016, que foi o primeiro campeonato presencial que nosso time disputou e ganhou.

O segundo e pra mim o mais marcante foi o Old Spice, que foi o primeiro campeonato grande que disputamos.

E campeonatos oficiais como a Copa do Mundo de OW? Causou muita polêmica por causa de alguns jogadores escolhidos (os youtubers), como você se sentiu em relação a isso?

A copa do mundo foi por votação e infelizmente nenhum de nós foi cotado. Eu vou te dizer que a comunidade inteira ficou meio puta, mas não tinha muito o que fazer. Eu particularmente fiquei bem chateado, mas também acho que teve seu lado bom… a stream brasileira pegou se não me engano 10 mil espectadores, então acho que teve seu lado bom.

Pra encerrarmos, quais são os próximos planos da Brasil Gaming House?

A gente pretende agora começar a jogar campeonatos lá de fora, pra começar a fazer nosso nome internacionalmente.

Qual é o próximo que pretendem participar?

Ainda não posso te falar, mas acredito que essa semana saía a notícia. *Nota: Agora sabemos que ele falava do Alienware Monthly Melee, que foi jogado neste fim de semana.

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter

INSCREVA-SE NO 888POKER E GANHE $88 GRÁTIS PARA JOGAR!

Danilo Telles

Danilo Telles

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.
Danilo Telles

Veja mais:

Salas de Poker