Coronavírus freia atividades de cassinos em Las Vegas

Por: 16/03/2020

Wynn, Encore e MGM continuarão pagando funcionários, enquanto Venetian e Palazzo se manterão em funcionamento. 

Las VegasA pandemia do COVID-19 (coronavírus) finalmente atingiu com força a cidade de Las Vegas, principal destino turístico dos Estados Unidos.

Depois que o cassino The Mirage, do grupo MGM, reportou o primeiro caso de hóspede com resultado positivo para o coronavírus, algumas das maiores redes de cassinos da cidade decidiram suspender suas operações por tempo indeterminado.

A primeira atitude da rede Wynn, proprietária dos cassinos Wynn e Encore, foi reduzir os funcionários que trabalham em tempo integral para apenas parte do dia, o que dá alguma segurança financeira. Apesar disso, aqueles que já se encontravam em meio-período foram dispensados.

Agora, a rede optou pelo fechamento total das operações, incluindo buffets, boates, shows e, é claro, salas de poker. Matt Maddox, CEO da Wynn Resorts, reforçou que os funcionários continuarão sendo pagos.

“O Wynn Resorts continuará pagando funcionários de tempo integral do Wynn e Encore durante o fechamento. Alguns empregados e a equipe de administração continuarão a trabalhar para a manutenção dos cassinos durante duas semanas.”

Os cassinos da rede MGM seguirão atitude similar, anunciando o fechamento não só do MGM Grand mas também dos cassinos Bellagio, Mandalay Bay, The Mirage, Luxor, New York-New York, Excalibur, Park MGM. A rede também detém 50% dos luxuosos cassinos Aria e Vdara, mas não há informações sobre as atividades destes.

O MGM pediu a funcionários administrativos que trabalham de suas casas. Já aqueles que operam nos salões dos cassinos no sistema de meio período terão uma licença remunerada de duas semanas, enquanto os trabalhadores com contratos por hora de trabalho poderão utilizar quaisquer banco de horas remunerado que tenham. A companhia também se prontificou a manter o seguro saúde dos funcionários que já tinham esse benefício, até 30 de junho. O comunicado da empresa afirma ainda que haverá demissões, mas não informou que funcionários se enquadram nesta situação. Os demitidos também receberão seus pagamentos por duas semanas e terão direito ao plano de saúde.

Enquanto isso, alguns cassinos continuarão suas atividades mas já demitiram funcionários. É o caso do cassino Sahara, que nesta manhã promoveu o desligamento de parte de sua força de trabalho.

Em comunicado emitido neste fim de semana, Paul Hobson, Vice-Presidente Senior do Sahara informou que o cassino reduzirá suas atividades e os funcionários demitidos continuarão com seus planos de saúde.

“Nossas mudanças imediatas incluirão o fechamento ou redução do horário de nossas atividades e assim uma redução temporária da nossa força de trabalho. Por favor saibam que essa decisão não foi tomada com facilidade e que estamos fazendo todo o possível para garantir que todos que forem afetados pelos cortes poderão manter seus benefícios de saúde durante este tempo difícil.”

No outro extremo da situação está a rede Las Vegas Sands, proprietárias dos cassinos Palazzo e Venetian, também localizados na famosa Las Vegas Strip. Enquanto os cassinos da rede permanecerão abertos, os representantes da empresa anunciarão que não planejam corte de funcionários.

Não há informações sobre o funcionamento de outros cassinos baseados na Las Vegas Strip. A princípio, há rumores de que a rede Caesars iniciou a demissão de funcionários, baseado em entrevista anônima dada ao jornal Las Vegas Review-Journal, mas a empresa ainda não se pronunciou a respeito do assunto.


Estado de emergência

O escritório local do canal Fox anunciou hoje que a região de Las Vegas e as cidades nos arredores se reuniram para declarar estado de emergência, com o objetivo de “gerenciar melhor a situação do coronavírus e seu impacto nas salas de emergência dos hospitais, nas agências locais do governo, negócios locais, residentes e visitantes.”

Não há informações sobre o número de casos do coronavírus na cidade de Las Vegas, mas sabe-se que em todo o estado de Nevada há 45 casos registrados.

 

Caso precise comprar fichas para as principais salas de poker, indicamos a DM Créditos

Danilo Telles

Danilo Telles

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.
Danilo Telles

Veja mais:

Salas de Poker