Borgata tenta apreender ganhos de Ivey na WSOP, entenda

Por: 29/07/2019

Participação de Ivey na WSOP chamou a atenção do Borgata, que buscou apreender ganhos de Ivey em retaliação à famosa ação de “edge sorting”.

phil ivey 450Se a batalha judicial entre o Borgata e Phil Ivey, no famoso caso de “edge sorting” (veja mais abaixo), parecia ter chegado ao fim, com Ivey condenado a devolver US$ 10,1 milhões em multas e correções monetárias ao cassino, a novela ganhou um capítulo extra, com um representante do Borgata buscando apreender o dinheiro conquistado por Ivey na WSOP.

De acordo com Hayley Hintze, do site FlushDraw, o advogado do Borgata de Atlantic City Jeremy M. Klausner entrou com um mandado de segurança formal, dia 18 de junho, para apreender bens de Ivey e “Kelly” Cheng Yin Sun (co-ré), no Estado de Nevada, e dias depois apresentou papelada adicional para apreender qualquer soma conquistada por craque na World Series.

Ivey acabou faturando, logo em seguida, US$ 124.410 com o oitavo lugar no $50K Poker Players Championship, mas a documentação não deixa claro se o Borgata conseguiu reter o prêmio do jogador. A reportagem ainda questiona se Ivey, que perdeu seu stack de forma incomum no Main Event – em menos de uma hora de jogo – o fez de modo intencional com receio de ter qualquer valor ganho apreendido.

Enquanto alguns conjecturam que o patrimônio de Ivey possa passar a barreira dos US$ 100 milhões, outros apostam que a saúde financeira do craque não está tão boa assim, com o jogador sendo bancado para participar dos high stakes de Macau.

A treta entre Ivey e o Borgata começou em 2012, quando ele e “Kelly” Cheng Yin Sun notaram uma divergência no padrão das cartas do cassino de Atlantic City e acabaram acumulando US$ 9,6 milhões em ganhos durante diversas sessões de baccarat. Depois de vários julgamentos, a Corte condenou Ivey a devolver o dinheiro e o Borgata não achou bens do jogador em Atlantic City. Em fevereiro, o cassino recebeu autorização para caçar ativos do craque em Nevada, onde ele reside, mas o resultado do julgamento ainda não foi acoplado ao sistema do estado.

Alex Faccini

Alex Faccini

Conheceu o poker em 2006 através da ESPN, em uma mesa que contava com Sam Farha e Phil Ivey. Se apaixonou pelo jogo e pela malandragem de Farha, o único jogador com sangue HUE BR. Passou pelas faculdades de Direito e Publicidade, sem concluir nem uma, nem outra. Apaixonado por cinema, música, literatura e outras artes mais, aprendeu a jogar sinuca em botecos com tiozinhos tomando cachaça, e tem a certeza que vivemos em uma Matrix. Sempre se esquece de encher as formas de gelo.

Veja mais:

Salas de Poker