Adam Friedman evita 17ª joia de Hellmuth e ganha terceiro bracelete consecutivo no Dealer’s Choice da WSOP

Home » Adam Friedman evita 17ª joia de Hellmuth e ganha terceiro bracelete consecutivo no Dealer’s Choice da WSOP

Adam Friedman mostrou que é o verdadeiro dono do $10K Dealer’s Choice Championship

Todos os olhos estavam voltados à reta final do Evento #36 (US$ 10.000, Dealer’s Choice Chmpionship), que reuniu um field de 10 tubarões na última madrugada e que culminaria com uma bela história. Mas qual seria?

Iriam Jake Schwartz ou Matt Glantz, dois profissionais com prestígio, enfim colocar as mãos no bracelete da série? Daniel Negreanu conquistaria sua sétima joia? Algum dos nomes famosos do jogo como Mike Matusow, Mike Gorodinsky ou Carol Fuchs celebrariam mais um bracelete na estante? O português João Vieira, do 4Bet Poker Team, faria a felicidade da comunidade luso-brasileira com a segunda joia? Ou ainda, Phil Hellmuth ampliaria ainda mais sua marca absurda e chegaria a 17 conquistas na World Series? As possibilidades eram muitas, mas o dono do torneio acabou sendo Adam Friedman, que entrou para a história ao conseguir um feito inédito.

Adam derrubou Hellmuth no heads-up para soltar o grito de campeão do Dealer’s Choice Championship pela terceira vez consecutiva. Em 2018, Adam passou por 110 oponentes no torneio para embolsar US$ 293.275. Já em 2019, ele atropelou 121 adversários para engordar a banca com mais US$ 312.417 com o raro “back-to-back”. Agora, Friedman deixou para trás 92 rivais para conquistar o inédito tricampeonato consecutivo, que valeu US$ 248.350 e pôs seu nome de vez nos livros da WSOP.

VEJA TAMBÉM: Phil Hellmuth faz história e conquista 16º bracelete

“É realmente incrível. Eu não esperava. Eu só queria ter uma chance de poder fazer algo que ninguém mais fez nos 53 anos de história do World Series, e fazê-lo neste evento é muito fantástico”, disse o jogador que ainda possui um bracelete da WSOP (conquistado em 2012, no US$ 5.000 7-Card Stud Hi/Lo) sobre a façanha.

O feito épico de Adam teve como palco uma reta pesada, que contou com João Vieira, Daniel Negreanu, Mike Gorodinsky e Matt Glantz incapazes de chegarem ao 6-handed decisivo.

Após começar o dia com a segunda maior pilha, pouco atrás de Jake Schawartz, Adam manobrou seu stack com precisão e, exceto por um breve momento no 3-handed, onde contou com a menor pilha, nunca se viu fortemente ameaçado.

Após começar o heads-up em desvantagem contra o dono de 16 braceletes da série, Adam teve que encarar uma verdadeira maratona para virar o jogo e, enfim celebrar o tricampeonato após mais de 2h30 de disputa no duelo decisivo. A vitória ocorreu em uma mão de Badugi (mais abaixo todos os jogos permitidos no evento)

“Este $10k é muito diferente de outros eventos de $10k porque, se você olhar para o field de outros torneios, houve uma queda percentual menor nesse. As pessoas que jogam neste torneio querem jogar nele repetidamente porque é muito viciante. Há tantos jogos que você não pode jogar em outros eventos, tanta linhas de pensamento e estratégias diferentes. É um torneio muito único”, disse o campeão sobre a sua preferência pelos Dealer’s Choice.

Já sobre a sua estratégia tricampeã, Adam explicou que o correto é dominar todos os 20 jogos, mas assumiu que contou com a sorte em alguns momentos.

“Obviamente eu corri bem em várias situações. Eu me orgulho de não ter nenhum jogo que jogo terrivelmente. Acho que sou um jogador muito sólido, e continuo trabalhando. Penso muito no jogo e tudo o que tento fazer é me colocar em posições favoráveis. Você tem que estar sempre disposto a jogar qualquer um dos 20 jogos. Você não pode ter medo de um deles”.

Com a conquista da quarta joia, Adam passou dos US$ 3,3 milhões em ganhos na carreira, de acordo com o site The Hendon Mob, e segue com o valor conquistado com a vitória em 2019 como melhor marca pessoal.

Já sobre ter vencido o maior vencedor da Wolrd Series, Friedman deixou a humildade de lado e reconheceu que bateu tecnicamente o “Poker Brat”.

“Eu sabia que jogos queria jogar contra Phil se alguma vez o enfrentasse. A verdade é que eu simplesmente o superei. Completei muitas mãos e peguei alguns blefes no momento certo”.

AINDA: Anthony Zinno conquista quarto bracelete da WSOP com vitória no Evento #27

Já Hellmuth usou as redes sociais para parabenizar o campeão. “Vamos dar crédito onde o crédito é devido: Parabéns a Adam Friedmam pela terceira conquista no Dealer’s Choice: façanha incrível. Eu tinha 4,2M em fichas para 1,4M de Adam às 12h30 para ganhar minha 17ª Pulseira, mas Adam fez um grande retorno”.

Mas se Hellmuth não pode comemorar mais um bracelete, ao menos o jogador assumiu a ponta do ranking de Jogador do Ano da série, tendo deixado o bicampeão da edição Anthony Zinno para trás, com a sua quinta mesa final em 2021.

As 93 entradas do Evento #36 geraram um prizepool de US$ 867.225, que foi dividido apenas entre os 14 melhores colocados.

RESULTADO MESA FINAL EVENTO #36 WSOP 2021

#JOGADORPAÍSPRÊMIO
1Adam FriedmanEUAUS$ 248.350
2Phil HellmuthEUAUS$ 153.493
3Jake SchwartzEUAUS$ 107.861
4Carol FuchsEUAUS$ 77.437
5Mike MatusowEUAUS$ 56.826
6Andrew KelsallEUAUS$ 42.646

Para comprar ou vender créditos de poker, sem burocracia e com segurança. Acesse a ROYALpag.com. Receba em 5 minutos.

Salas de poker
partypoker
4,8 rating
Bônus de boas-vindas com até $30 em ingressos SPINS
GGPoker
4,8 rating
Bônus de boas-vindas de 100% até US$ 600
Bodog
4,5 rating
Bônus de boas-vindas de até US$ 1.000
PokerKing
4,3 rating
Bônus de boas-vindas de 100% até US$ 2.000
PokerStars
4,0 rating
Bônus de boas-vindas de 100% até $600 e $30 grátis
888poker
3,8 rating
Bônus de boas-vindas de 100% até US$ 400
Código de bônus
Código de bônus WELCOME100