Mesa Final do LAPT/BSOP Brasil Definida em Dia de Call Épico de Mexicano

Por: 03/06/2014

Quatro brasileiros e quatro estrangeiros estão entre os finalistas do LAPT/BSOP Brasil.

Foi um dia de muitas emoções no Holidday Inn Anhembi em São Paulo.

A mesa da TV concentrou alguns grandes nomes do poker mundial como Caio Pessagno, o mexicano Team Pro PokerStars Angel Guillen, o craque João Simão, e o campeão da etapa do ano passado Victor Sbrissa (foto acima).

Victor, aliás, chega à mesa final disparado na liderança para buscar o bicampeonato com 9.325.000 fichas. Bem mais atrás está o argentino Joaquin Ruiz (5.425.000), seguido de Angel Guillén, que ensacou 3.790.000.

O incrível call de Guillén no blefe de João Simão

Era o 23º nível de blinds (10.000/20.000 ante 3.000), quando o Team Pro, do botão, aumentou para 40.000 fichas. João Simão, no big blind, respondeu com uma 3-bet para 97.000. O flop 73T fez Simão disparar 105.000 fichas e, após o call, o turn 4 não intimidou o brasileiro, que levou mais 135.000 fichas ao centro da mesa. Após alguns instantes, Guillén pagou e o river J não foi uma boa carta para nenhum dos dois jogadores. Com isso, Simão apostou todas as suas fichas e, com um stack maior que o de Guillén, pôs a vida do mexicano no torneio em jogo.

Angel Guillen João SimãoGuillén pensou, refletiu, refez a jogada em sua mente e questionou Simão durante várias vezes; perguntas que fizeram a dealer acionar o floor já que esse tipo de atitude não é permitida. Simão, praticamente congelado, olhava de canto de olho para o mexicano e desviava o olhar quando este voltava os olhos para ele. Após pensar por mais de 10 minutos, Guillén levou suas últimas fichas ao centro e viu Simão abrir um puro blefe com A6. Guillén mostrou incríveis 54 e puxou o pote de mais de 1 milhão de fichas com o quarto par da mesa. Shortstack, Simão foi eliminado logo depois na 32ª posição, recebendo R$ 16.100.

O mexicano também foi a pedra no sapato de Caio Pessagno. Posicionado logo à esquerda do craque brasileiro, Caio teve dificuldades para soltar a mão e aumentar seu stack, mesmo tendo conseguido dobrar sobre Guillén quando seu 5-5 trincou no flop para vencer o A-A do adversário. Caio foi eliminado na 26ª colocação (R$ 22.000). Stetson Fraiha (11º, R$ 49.000), Gabriel Otranto (18º, R$ 30.600), Vinicius Marques (45º, R$ 13.750) e Carlos “cearapoker26” Porto (48º, R$ 13.750) também se despediram do evento.

O LAPT/BSOP São Paulo retorna hoje, a partir das 15 horas de Brasília, com blinds em 50.000 / 100.000 ante 10.000. Os oito finalistas já garantiram R$ 75.530, e o campeão leva para casa R$ 800.000.

Chip Count Mesa Final LAPT/BSOP São Paulo:

1- Victor Sbrissa (Brasil): 9.325.000

2- Matias Ruiz (Argentina): 5.425.000

3- Angel Guillén (México): 3.790.000

4- Caio Hey (Brasil): 2.715.000

5- André Cuco (Portugal): 2.490.000

6- Franco Juan Pablo (Argentina): 1.840.000

7- Gustavo “Vascão” Lopes (Brasil): 1.700.000

8- Alex Sako (Brasil): 1.480.000

(Fotos: Carlos Monti/ PokerStars Blog)

 

Passe na Loja MaisEV e conheça os melhores livros de poker.


Veja mais:

Salas de Poker