ATUALIZAÇÃO: Mundial de HU da WSOP Está Sob Suspeitas de Trapaça

Por: 05/06/2015

Trapaça de Valeriu Coca teria acontecido através de marcação de cartas. Jogador eliminou vários profissionais no Evento #10.

Este post é uma atualização do que fora publicado ontem, deletado devido a problemas no servidor. Pedimos desculpas aos usuários e informamos que esta versão está atualizada, com depoimentos de várias partes envolvidas no caso.

A denúncia partiu de Connor Drinan, que ficou chocado ao ser eliminado da forma que foi para Valeriu Coca no evento #10 ($10.000 NLH). De acordo com ele, a aproximação estranha de Coca no heads-up o deixou desconfiado.

“Descobri que Coca seria meu oponente no segundo round do torneio. Sou muito amigo de Pratyush Buddiga, e como ele havia sido eliminado no round anterior por Coca, decidi saber mais sobre o estilo de jogo do meu oponente. Pratyush me disse que Coca havia começado a disputa de forma devagar e passiva, e que mudou de marcha com o aumento dos blinds. Também chamou a atenção para o fato do adversário sempre conferir suas cartas de vários ângulos.

Fui para o duelo e o mesmo aconteceu. Durante as primeiras mãos ele foldou quase sempre que aumentei do botão, e achei que seria uma barbada. Ele seguiu com a técnica de olhar para as minhas cartas de vários ângulos, então tudo começou a mudar. Sempre que eu tinha uma boa mão inicial ele foldava, e quando eu tinha uma mão ruim ele dava re-raise. Quando eu dava uma cbet, ele aumentava, e quando eu pedia mesa com uma mão boa, ele também pedia.

connor drinan 7Quando eu tinha um par de ás pré flop, ele foldou. A mesma coisa com A-J. Cobri minhas cartas com as mãos e ele agiu de um modo surpreso, e foldou. Olhei para trás para ver se havia algum amigo fazendo sinal, mas nada.

Perdi o jogo, me senti completamente dominado e mandei uma mensagem para Pratyush, que me relatou os mesmos trejeitos. Também falei com Matt Marafiotti (Nota da redação: Matt Marafiotti é “ADZ124” no online, jogador regular de cash games de heads-up no PokerStars e considerado um dos melhores do mundo no jogo) e Aaron Mermelstein, e os dois me disseram terem se sentidos tão dominados quanto eu.

Falei com Byron Kaverman, que seria seu próximo oponente, e ele disse que falaria com Jack Effel (Diretor de torneio da WSOP) sobre o ocorrido. Loguei no Facebook e havia uma mensagem de um jogador me relatando o histórico de Coca, que ele havia sido banido de um cassino na República Tcheca, mas que antes conseguira fazer muito dinheiro nos cash games”.

O que Connor descobriu é que Valeriu Coca já havia utilizado uma técnica de trapaça em vários lugares. Ele dobrava levemente o cantos de ases e reis e sabia quando os adversários tinham ou não essas cartas. Assim, em um flop AXX, ele exercia pressão para cima dos oponentes que não tinham um ás, por exemplo.

Coca tem US$ 373 mil em ganhos de acordo com o site Hendon Mob, e tem o excelente aproveitamento de quase 40% dos torneios em que ficou ITM ter terminado em primeiro ou segundo lugar.

Connor continua:

“Falei com Byron depois do jogo e ele disse ter 100% de certeza que Coca estava tentando trapacear, já que ele cuidava com atenção quando o dealer distribuía as cartas, mas que ele fez um bom trabalho protegendo sua mão. Infelizmente, ele perdeu numa situação de 80/20 e Keith Lehr, seu próximo oponente, também foi avisado. Nesse momento ficou evidente para ele que algo estava errado, já que vários diretores acompanhavam o jogo de perto e os baralhos eram trocados com frequência. Ele foi eliminado em quinto lugar.

Nossa suspeita é que ele tenha usado uma combinação de tinta invisível com um óculos especial e até então a WSOP está conduzindo uma ivestigação”.

Como disse Connor, Coca caiu em quinto e embolsou US$ 54.545. Antes, ele eliminou Matt “ADZ124” Marafiotti, no round preliminar, Pratyush Buddiga, Aaron Mermelstein, Connor Drinan, e Byron Kaverman e perdeu para Keith Lerh.

A eliminação de Kaverman, citada por Connor como “80/20”, ocorreu da seguinte maneira: Kaverman está em all-in com 400.000 fichas e Coca, com 460.000 paga:valeriu coca wpt

Kaverman: TT

Coca: 44

O bordo25663 dá uma sequência a Coca, que avança de fase.

A denúncia de Connor foi publicada no fórum americano 2+2, e vários oponentes de Coca confirmaram o ocorrido.

Jack Effel, diretor de torneios da WSOP, fez o seguinte comunicado através do Twitter: “Estamos cientes da denúncia e monitorando com todos os recursos a nossa disposição, isto é, câmeras de segurança, exame forense das cartas e etc. Levamos a integridade do jogo de forma muito séria, como já ficou evidenciado em nossos banimentos para a vida toda de alguns jogadores, e nada mais nos alegraria do que pegar um trapaceiro em nosso meio”.

 

 


O site PokerNews conseguiu falar com Coca enquanto ele participava de cash games no Rio Casino e o questionou sobre a suspeita: “Isso é fantasia. Os jogadores que enfrentei eram muito bons, por isso não acreditaram que poderiam perder pra mim de uma maneira honesta”, disse ele, entre risadas, e ainda afirmou  que enxerga a denúncia como uma falta de cavalheirismo.

Quando questionado sobre os banimentos em cassinos de Praga, Coca disse que foi barrado de jogar apenas roleta em um cassino por se tratar de um jogador experiente. Porém, Tony Effel, ex-gerente do Ambassador Cassino, confirmou ao PokerNews o banimento de seu estabelecimento e de vários outros cassinos da República Checa pelo fato do jogador ter marcado cartas.

Seth Palansky, Vice-Presidente do Caesar’s Group, informou que testes preliminares nas cartas não comprovaram nenhum tipo de dobra e nem o uso de nenhuma solução estranha, mas que a WSOP segue analisando o caso.

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Confira o novo baralho de quatro cores exclusivo do MaisEV.


Veja mais:

Salas de Poker