Clique Aqui [Política] - O andamento e as decisões de nossos governantes - Página 5105

Lista de Usuários Marcados

Página 5105 de 5171 PrimeiroPrimeiro ... 410546055005505550955103510451055106510751155155 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 51.041 a 51.050 de 51708
Like Tree61844Likes

Tópico: [Política] - O andamento e as decisões de nossos governantes

  1. #51041
    Expert Avatar de smiiters
    Data de Ingresso
    25/02/12
    Posts
    3.951
    O Presidente só cumpre recomendações médicas quando serve pra fugir de debate eleitoral.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  2. #51042
    World Class Avatar de sopro
    Data de Ingresso
    30/08/09
    Localização
    Moisés Lucarelli
    Posts
    19.672
    Citação Postado originalmente por smiiters Ver Post
    O Presidente só cumpre recomendações médicas quando serve pra fugir de debate eleitoral.
    Bem lembrado.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  3. #51043
    World Class Avatar de Picinin
    Data de Ingresso
    20/10/07
    Posts
    11.592
    Citação Postado originalmente por Andre Castro Ver Post
    Citação Postado originalmente por RRetired Ver Post
    Citação Postado originalmente por tzampa Ver Post
    O risco de um colapso na economia é muito real, porém ainda não consegui formar uma opinião a respeito dessa questão saúde pública x economia. O que vocês pensam a respeito?
    Essa é a pergunta do milhão no momento, aliás, do trilhão. Encontrar o equilíbrio entre o que deve parar e o que não deve parar nas próximas semanas é muito, muito, muito difícil.
    Com certeza. É muito difícil saber qual o equilíbrio, porque o benefício da intervenção - fechando estabelecimentos, parando atividades não essenciais etc - é mais visível (redução na propagação do vírus), enquanto os danos são mais indiretos e menos mensuráveis (um monte de gente vai ficar na merda e também ter problemas de saúde se para de trabalhar, o grosso da população não tem reservas pra suportar uma parada repentina das atividades...).

    De qualquer forma, eu acho muito bom que as medidas sejam bem rigorosas pra tentar evitar um pico muito grande de casos e o colapso no sistema de saúde, mesmo prejudicando a economia. Já tá mais que evidente que não vai ser possível evitar o contágio das pessoas e que o vírus, por ser de contágio muito fácil e causar poucos sintomas e complicações pra maior parte das pessoas, só vai parar de se propagar massivamente quando grande parte das pessoas forem criando imunidade (e a essa altura do campeonato, o número real de infectados no Brasil já deve estar na casa dos centenas de milhares).

    Agora, tem uma outra questão que me intriga mais que é o limite entre a proteção da saúde pública e o respeito à liberdade das pessoas, não consigo formar opinião clara a respeito. Enquanto as medidas se restringem à conscientização da população, divulgação de informações e fechamento de empresas e serviços públicos não essenciais, ok, sou super a favor. Mas não consigo ver com bons olhos essa história do governo, na melhor das boas intenções, querer proibir as pessoas de ficarem na rua, ficar na praia etc. Vi gente defendendo que devem multar quem anda na rua ou a polícia descer o pau em quem estiver na praia, acho isso bizarro.... E não estou defendendo ficar na praia, to quieto na minha casa, mas me assusta essa medida que me parece muito bem intencionada e muito invasiva. Até mesmo no exemplo aí do Silas Malafaia (que é um babaca da pior espécie), se o padre quer fazer a missa e os fiéis querem assistir, acham aquilo importante, não vejo com bons olhos o Estado se metendo pra fechar a igreja. E aqui não estou falando da efetividade da medida, mas da ética em adotá-la; todo ano morrem 50 mil pessoas no trânsito no Brasil, a maior parte nas estradas. Se proibirmos todas as pessoas de viajarem e o número de mortes diminuir, a medida está justificada?
    Você levantou um ponto interessante, e temos que ficar de olho nisso porque aparentemente é algo que o governo federal tá apostando. Deixa o pau quebrar pra tentar minimizar o dano político da recessão, e ao mesmo tempo facilitar a imposição de medidas extremas (estado de sítio, com restrição de liberdades individuais, por exemplo). Eu acho evidente que todo princípio e direito é relativo, e uma crise de saúde pública pode ser um motivo razoável para limitar temporariamente algumas liberdades individuais. Mas o preço da liberdade é a eterna vigilância, então você tá certíssimo em levantar essa questão (inclusive quanto às medidas de governos locais).

    E, apesar do argumento estar sendo usado politicamente pelo governo federal, eu me preocupo MUITO com as consequências econômicas da recessão que inevitavelmente virá, e acho pertinente discutir até que ponto uma quarentena prolongada possa ser mais prejudicial do que medidas menos extremas. Por dois fatores. O primeiro é que isolar totalmente a população e zerar o contato não é uma solução. O objetivo não é zerar o contágio, é controlá-lo. Segundo porque as consequências de uma quarentena prolongada podem ser piores do que um contágio descontrolado. E eu não tô minimizando as mortes, com essa desculpa idiota de de que quem morre já tem doença preexistente (quantos porcento da população são hipertensos, diabéticos, ou portadores de doenças respiratórias?). Meu medo é de que morra muito mais gente em função de um possível caos social decorrente de crise econômica e desabastecimento do que em função da pandemia.

    Porque não se trata de uma pandemia que pode aniquilar a humanidade, o que justificaria qualquer medida extrema. Estamos lidando com uma pandemia que tem potencial pra causar caos social, mas ele pode vir do desespero decorrente da falência dos sistemas de saúde, ou de uma crise econômica, ou de um desabastecimento. Ou seja, a discussão é sobre saber quão amargo o remédio tem que ser, pra que ele não mate o paciente. Então é lógico que é bizarro minimizar o problema, tratando as mortes como efeito colateral, mas não podemos achar que isso signifique que temos que fazer qualquer sacrifício.

    Pelo que eu tenho lido, é evidente que o isolamento é necessário, ao menos por 2 ou 3 semanas, até porque a simples redução do contato social tem um efeito exponencial (inverso?), e permite que os assintomáticos não transmitam a doença enquanto adquirem imunidade. Mas não pode ser visto como solução, ainda mais por tempo indeterminado. Se fosse possível isolar todo mundo e zerar o contágio, ainda assim estaríamos só postergando a solução definitiva do problema. Temos é que olhar para os casos de "sucesso", como Coreia do Sul e Japão, pra que medidas mais ativas e menos traumáticas sejam aplicadas e evitem os "efeitos colaterais" de longo prazo - e as medidas aparentemente são testar extensivamente e isolar os casos positivos e radicalizar nas medidas de higiene, inclusive uso de máscaras filtrantes. E esse prazo de isolamento serviria até para essa avaliação. Mas tem sim que preocupar com os efeitos econômicos, e ignorar isso por questões politico-ideológicas também é prejudicial. Menos que apostar no caos pra ganhar dividendos políticos, mas também errado, IMO.
    RRetired likes this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  4. #51044
    World Class Avatar de Picinin
    Data de Ingresso
    20/10/07
    Posts
    11.592
    Citação Postado originalmente por JoseIrineu Ver Post
    Sem maldade, mas vocês estão usando palavra pra cacete pra falar o óbvio, todo mundo já sabe como funciona a economia e ficou claro que o capitalismo não sobrevive as medidas necessárias pra se preservar a espécie humana.

    De uma maneira simples, em um mundo perfeito, o Bolsonaro ouve o Atila e o Paulo Guedes da os pulos dele pra fazer acontecer.

    Tem gente propondo que o melhor é todo mundo pegar de uma vez pq vai impactar menos na economia, aliás é a proposta do Bolsonaro.

    Não tem como caminhar junto nesse momento capitalismo e salvar vidas.

    Eu torço de verdade pra que depois disso o planeta entenda melhor o papel do capital e das relações de trabalho.
    Isso não tem nada a ver com capitalismo, Irineu. Se uma aldeia indígena se tranca na oca e para de caçar e coletar, eles vão passar fome em dois ou três dias. O capitalismo atá de dá uma gordura pra lidar com a crise. E os países responsáveis que realmente praticam um estado social, como a Alemanha, que vinha sendo criticada pelo excesso de ortodoxia, hoje têm fôlego pra tomar atitudes anticíclicas muito mais fortes, sem comprometer sua capacidade de honrar com seus compromissos.

    Mas essa crise trouxe um certo choque de realidade pros "liberais" de última hora, que acham que o mercado é resposta pra tudo e que o Estado é sempre ruim. Já os liberais históricos, responsáveis, tão mitigando suas crenças em razão da situação excepcional:

    https://www.pbs.org/newshour/show/ec...-like-this-one
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  5. #51045
    World Class Avatar de Picinin
    Data de Ingresso
    20/10/07
    Posts
    11.592
    Citação Postado originalmente por giraudo Ver Post
    Pra quem tá falando em número, eu tenho ctz que a gente nunca saberá o real número de mortos no Brasil. Tem gente subitamente morrendo de “pneumonia” e não sendo testado para coronavírus, isso no interior de SP. Acho que as estatísticas oficiais vão ficar bem abaixo da realidade.
    Isso é um problema e distorce pros dois lados. O subdiagnóstico aumenta a mortalidade (tá dividindo o número de mortos por um número subdimensionado de casos), mas não considerar que muitos dos que já foram diagnosticados ainda podem morrer diminui esse número. A verdade é que estamos trabalhando em cima de dados pouco confiáveis, o que deixa tudo mais difícil
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  6. #51046
    World Class Avatar de Picinin
    Data de Ingresso
    20/10/07
    Posts
    11.592
    Citação Postado originalmente por RRetired Ver Post
    Citação Postado originalmente por Bob&Wailers Ver Post
    Bom, o que eles falaram aí em cima é basicamente o que o Justus ta falando nesse video. Concordo, porém discordo kkkk eu acho que esse número baixo de mortes é justamente por essas medidas drásticas de confinamento que impuseram. Ele diz no video para cuidar principalmente de pessoas idosas e deixar o resto trabalhar. Mas aí a pergunta: como que vai fazer isso? O jovem chega em casa depois do trabalho e transmite o vírus pro idoso, que morre. Mas aí ta tudo certo? Afinal, é um número baixo de mortes. Porra....
    Eu acho que o ponto não é o número baixo de mortes, é o colapso no sistema de saúde, se nada tivesse sido feito antes.

    https://www.facebook.com/biakicisofi...wOTg5MTMyMzYx/
    O Justus está sendo donk nível hard, ainda veio querer dar lição de estatística hahaha!!
    -O vírus é muito recente no Brasil, ainda não deu tempo dele se alastrar da forma que será, portanto falar nos números atuais dele e comparar com doenças que existem há décadas é ridículo.
    -O Brasil está testando muito pouco, então o número de casos reais é muito maior na verdade.
    -Os resultados dos testes estão demorando cerca de 7 dias para ficar pronto, então os números de contaminados hoje são na verdade os da semana passada, pra quem está acompanhando a progressão desse vírus sabe que 7 dias muda muita coisa.
    - As pessoas não pegam o vírus e morrem no dia seguinte, demora 2 semanas, as vezes mais. Então fazer o cálculo da mortalidade do vírus usando o número de casos de hoje em razão do número de mortos hoje não faz nenhum sentido.

    Pra quem gosta de estatística, nesse site (https://www.worldometers.info/coronavirus/) já dá pra começar a entender as proporções que essa merda pode tomar.
    Fiz um post à toa por não ter lido o seu antes,
    RRetired likes this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  7. #51047
    Editor MaisEV
    Avatar de Preacher
    Data de Ingresso
    13/09/07
    Posts
    12.759
    Images
    1528
    EXCLUSIVO: ABIN FALA EM 5,5 MIL MORTES EM 15 DIAS ENQUANTO BOLSONARO CHAMA COVID-19 DE HISTERIA


    Pra quem vier com "ain, o Intercept isso ou aquilo", tem o documento da ABIN na íntegra na matéria.
    JoseIrineu, Picinin, sopro and 2 others like this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  8. #51048
    Expert Avatar de Deecken
    Data de Ingresso
    28/02/10
    Posts
    3.009
    Citação Postado originalmente por JoseIrineu Ver Post
    Todos os países do mundo praticamente estão priorizando a saúde.

    Só o Brasil escolheu economia x saude. Só o presidente do Brasil, pq até os governadores, inclusive o Caiado, estão tentando priorizar a saúde.

    Essa notícia de que ele permitiu quatro meses sem salário pra população pra pressionar os governadores mostrou que, ele Guedes e Olavo são assassinos.

    Pensando em questões relevantes, pra mim o que o Covid fez foi repensar o capitalismo. Capitalismo tem sido um sonho bonito, mas impraticável em um momento como esse, onde a prioridade da humanidade é salvar vidas.
    Bom é o socialismo, né magrão?
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  9. #51049
    Expert Avatar de Deecken
    Data de Ingresso
    28/02/10
    Posts
    3.009
    Citação Postado originalmente por Gonira Ver Post
    Oi, vim ver se tá todo mundo vivo.
    Nice timing. É o momento do fast food, via delivery.
    lagostinha likes this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  10. #51050
    Chip Leader Avatar de giraudo
    Data de Ingresso
    29/12/07
    Posts
    2.041
    Citação Postado originalmente por Picinin Ver Post
    Citação Postado originalmente por giraudo Ver Post
    Pra quem tá falando em número, eu tenho ctz que a gente nunca saberá o real número de mortos no Brasil. Tem gente subitamente morrendo de “pneumonia” e não sendo testado para coronavírus, isso no interior de SP. Acho que as estatísticas oficiais vão ficar bem abaixo da realidade.
    Isso é um problema e distorce pros dois lados. O subdiagnóstico aumenta a mortalidade (tá dividindo o número de mortos por um número subdimensionado de casos), mas não considerar que muitos dos que já foram diagnosticados ainda podem morrer diminui esse número. A verdade é que estamos trabalhando em cima de dados pouco confiáveis, o que deixa tudo mais difícil
    Sim, de certa forma eu até entendo o subdiagnóstico no número de casos, o melhor é que as pessoas não se dirijam ao hospital para serem testadas se não tiverem em situação que requeira atendimento hospitalar. Mas o subdiagnóstico em número de mortos é inaceitável, não testar pessoas que estão morrendo com sintomas claros de coronavirus é um absurdo, é um descaso tanto com os familiares que nunca saberão a causa real do falecimento quanto com a população que nunca saberá a dimensão real da epidemia.
    Picinin likes this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

Permissões de postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  
© 2007-2019 · MaisEV · Todos os direitos reservados