Clique Aqui E aí, já conheceu um viciado de perto? - Página 4

Lista de Usuários Marcados

Página 4 de 10 PrimeiroPrimeiro ... 23456 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 31 a 40 de 98
Like Tree110Likes

Tópico: E aí, já conheceu um viciado de perto?

  1. #31
    Chip Leader
    Data de Ingresso
    01/07/10
    Posts
    2.067
    Citação Postado originalmente por Fidelis Ver Post
    @gbozzano eu fui atrás pra saber de onde você tirou essa informação que a autora não sabia o outro lado do poker e sinto te informar, mas você entendeu errado.

    A autora é a Glória Perez, nunca foi a intenção da autora atacar o poker ou qualquer jogo, ela apenas criou uma personagem que tem compulsão por jogos, vários jogos. Quotando o próprio texto do Akkari que acredito ser a fonte da sua informação, lá fala:

    Autores criam dramas, segundo as próprias palavras da Lilia, tristeza gera audiência, já tiveram em novelas compulsivos por bebida, por drogas, por trabalho, por sexo, até por amor, e nunca ninguém questionou a existência da bebida e seu lado social derivado da novela, ou do trabalho, da academia muito menos do amor nas palavras do Federal, e ele esta coberto de razão. Na linguagem do poker, o poker “runnou” mal, deu azar, a Glória poderia ter escolhido qualquer jogo. Mas resolveu colocar buraco, pif paf, games de celular, de computador e infelizmente, o poker! Aceita o ferro!
    Quem não sabia nada sobre poker é a Lilia, a atriz.
    A Glória certamente fez pesquisa para escolher em que a personagem que ela criou seria compulsiva.

    Agora você quer ver desonestidade nível master:
    Vamos esconder que o poker assim como todas as atividades listadas acima é passível de compulsão? Não, o poker pode sim gerar compulsão, mas o problema é a meia verdade, todas as atividades humanas podem gerar compulsão, apresentar um cenário onde 2.8% dos praticantes possuem algum problema de compulsão ignorando os outros 97% não me parece algo justo do ponto de vista técnico
    Todo mundo que conhece bem o meio do poker (não apenas atrás da tela do computador) sabe muito bem que isso é uma mentira deslavada, nunca mas nunca é apenas 2,8% que tem problemas de compulsão.

    Essa merda é que tem que ser combatida, essa venda ilusória que esses cara fazem por interesses próprios, afundando pessoas por consequência e não se importando com isso.
    Entendi errado mesmo, ou li com desatenção. Sobre os números não posso opinar pois não faço idéia. Acredito que não seja uma parte tão pequena (3%) mas também não acredito que seja a grande maioria.

    Sinceramente, eu trabalhei com poker desde 2008 e conheço pouquíssimos casos de compulsivos (não to dizendo que não existem).

    Essa parte de falar e induzir a fazer algo sabendo que é perigoso vai da consciência de cada um né :/ Eu sempre alerto que o meio do poker é nojento, envolve muito dinheiro e faz as pessoas perderem o valor pelo mesmo.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  2. #32
    Table Captain Avatar de Sheyk
    Data de Ingresso
    01/03/13
    Localização
    Brasília - DF
    Posts
    617
    Citação Postado originalmente por Fidelis Ver Post
    Agora você quer ver desonestidade nível master:
    Vamos esconder que o poker assim como todas as atividades listadas acima é passível de compulsão? Não, o poker pode sim gerar compulsão, mas o problema é a meia verdade, todas as atividades humanas podem gerar compulsão, apresentar um cenário onde 2.8% dos praticantes possuem algum problema de compulsão ignorando os outros 97% não me parece algo justo do ponto de vista técnico
    Todo mundo que conhece bem o meio do poker (não apenas atrás da tela do computador) sabe muito bem que isso é uma mentira deslavada, nunca mas nunca é apenas 2,8% que tem problemas de compulsão.

    Essa merda é que tem que ser combatida, essa venda ilusória que esses cara fazem por interesses próprios, afundando pessoas por consequência e não se importando com isso.
    Esses dados são advindos de pesquisas e estudos científicos, que concluem que em um dado grupo/população praticante de qualquer tipo de atividade (inclusive trabalho) seja ela qual for, aproximadamente 3% desse grupo vai vir a desenvolver vício/compulsão pela prática dessa atividade.

    Eu conheço aproximadamente 40 pessoas do meu grupo de familiares, amigos e colegas, que jogam poker, e nenhuma delas é viciada. Sem incluir a galera que só conheço pela net que joga. Você afirmar isso com base em convívio de casa de poker não deve ser muito parâmetro. Você há de convir que casa de poker é o para raio dessa galera, vai atrair exatamente em maior quantidade esse tipo de gente. É o âmbito deles.

    É a mesma coisa que você frequentar a crackolândia, e falar que 90% da população é viciada em crack, por que é isso que você vê no seu convívio na crackolândia. O que o pessoal que fala que só tem viciado jogando poker não entende é isso.

    Uma minoria das pessoas que praticam/jogam poker é que frequenta clube live pra jogar. Entendam isso. E o ambiente do clube live de poker é propício e atrai mais exatamente esse tipo de pessoas pra lá (ou seja, no geral, quem já tem problema e é viciado vai bater nos clubes de poker, e quem joga poker na boa, for fun, e não se vicia, dificilmente vai procurar clube de poker pra jogar).

    Eu mesmo gostando muito de poker, sendo lucrativo com o mesmo, só fui em clube 2x na vida. Galera da minha roda de amigos, que sempre fazem um pokerzinho pra brincar 1x ao mês (as vezes mais dependendo dos feriados), que dá bem uns 20 caras, nenhum nunca foi em clube, mas são praticantes do poker não concorda?

    Então quando você leva em consideração tudo isso, é fácil enxergar essa afirmação sim, provavelmente 3~5% de TODA a população praticante (que joga, todo mundo que joga com certa frequência nem que seja de 1x ao mês, é praticante!) é de fato viciada e tem problemas com o jogo. Agora se você for a um clube de poker, provavelmente 50% dos frequentadores do mesmo de fato sejam viciados. Mas jogar poker num clube de poker é um universo pequeno perto de toda a população que de fato joga poker.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  3. #33
    Moderador Avatar de Ivan Miwa
    Data de Ingresso
    12/09/07
    Localização
    SP
    Posts
    13.379
    Esse assunto surgiu de leve no tópico BBV março e minha opinião é essa:

    E assim como essa novela vai exagerar pro lado ruim, os times de poker/coaches/etc exageram pro lado bom e pintam o "nosso esporte" como sendo mil maravilhas. É bem difícil criticar uma novela que é feita por gente que conhece o jogo por cima se os próprios entendidos distorcem a imagem do poker (é óbvio que sei porque eles fazem isso, mas aí é outra história).

    E eu não li o post do Akkari (porra, cara escreveu uma bíblia) e discordo de muita, muita coisa do marketing que ele faz, mas o trecho que o @Fidelis quotou, pra mim, mata a pau:

    Autores criam dramas, segundo as próprias palavras da Lilia, tristeza gera audiência, já tiveram em novelas compulsivos por bebida, por drogas, por trabalho, por sexo, até por amor, e nunca ninguém questionou a existência da bebida e seu lado social derivado da novela, ou do trabalho, da academia muito menos do amor nas palavras do Federal, e ele esta coberto de razão.
    MAXPRO and Fidelis like this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  4. #34
    Chip Leader
    Data de Ingresso
    05/03/09
    Posts
    1.134
    Citação Postado originalmente por Sheyk Ver Post
    Citação Postado originalmente por Fidelis Ver Post
    Agora você quer ver desonestidade nível master:
    Vamos esconder que o poker assim como todas as atividades listadas acima é passível de compulsão? Não, o poker pode sim gerar compulsão, mas o problema é a meia verdade, todas as atividades humanas podem gerar compulsão, apresentar um cenário onde 2.8% dos praticantes possuem algum problema de compulsão ignorando os outros 97% não me parece algo justo do ponto de vista técnico
    Todo mundo que conhece bem o meio do poker (não apenas atrás da tela do computador) sabe muito bem que isso é uma mentira deslavada, nunca mas nunca é apenas 2,8% que tem problemas de compulsão.

    Essa merda é que tem que ser combatida, essa venda ilusória que esses cara fazem por interesses próprios, afundando pessoas por consequência e não se importando com isso.
    Esses dados são advindos de pesquisas e estudos científicos, que concluem que em um dado grupo/população praticante de qualquer tipo de atividade (inclusive trabalho) seja ela qual for, aproximadamente 3% desse grupo vai vir a desenvolver vício/compulsão pela prática dessa atividade.

    Eu conheço aproximadamente 40 pessoas do meu grupo de familiares, amigos e colegas, que jogam poker, e nenhuma delas é viciada. Sem incluir a galera que só conheço pela net que joga. Você afirmar isso com base em convívio de casa de poker não deve ser muito parâmetro. Você há de convir que casa de poker é o para raio dessa galera, vai atrair exatamente em maior quantidade esse tipo de gente. É o âmbito deles.

    É a mesma coisa que você frequentar a crackolândia, e falar que 90% da população é viciada em crack, por que é isso que você vê no seu convívio na crackolândia. O que o pessoal que fala que só tem viciado jogando poker não entende é isso.

    Uma minoria das pessoas que praticam/jogam poker é que frequenta clube live pra jogar. Entendam isso. E o ambiente do clube live de poker é propício e atrai mais exatamente esse tipo de pessoas pra lá (ou seja, no geral, quem já tem problema e é viciado vai bater nos clubes de poker, e quem joga poker na boa, for fun, e não se vicia, dificilmente vai procurar clube de poker pra jogar).

    Eu mesmo gostando muito de poker, sendo lucrativo com o mesmo, só fui em clube 2x na vida. Galera da minha roda de amigos, que sempre fazem um pokerzinho pra brincar 1x ao mês (as vezes mais dependendo dos feriados), que dá bem uns 20 caras, nenhum nunca foi em clube, mas são praticantes do poker não concorda?

    Então quando você leva em consideração tudo isso, é fácil enxergar essa afirmação sim, provavelmente 3~5% de TODA a população praticante (que joga, todo mundo que joga com certa frequência nem que seja de 1x ao mês, é praticante!) é de fato viciada e tem problemas com o jogo. Agora se você for a um clube de poker, provavelmente 50% dos frequentadores do mesmo de fato sejam viciados. Mas jogar poker num clube de poker é um universo pequeno perto de toda a população que de fato joga poker.
    Pegar uma média geral de todas as atividades e usar isso para uma atividade específica é absurdo.
    É o mesmo que pegar esse dado e dizer que de todas as pessoas que usam droga apenas 3% é viciado.

    Você disse: "E o ambiente do clube live de poker é propício e atrai mais exatamente esse tipo de pessoas pra lá". Agora pense e responda, é o clube que atrai essas pessoas ou o poker? 99% das pessoas que jogam em clubes locais também jogam online e também jogam em home games. Hoje em dia você vê senhoras de 70 anos jogando online.

    Você fala que minha percepção está limitada por clubes, mas a sua que está limitada pelo seu meio.
    Eu convivi 7 anos full time da minha vida em torno do poker, conheci inúmeras pessoas, frequentei inúmeros home games frequentado por muitas pessoas que nunca tinha jogado em um "clube profissional", joguei jogos caros e extremamente baratos, jogava frequentemente em home games de jovens universitários e também em home games de senhores, frequentei clubes grandes e clubes pequenos, em cidades grandes e em cidades extremamente pequenas.

    Eu sei do que estou falando, porque foi algo que eu passei uns 3 anos observando de forma intencional, porque lembro bem de uma conversa que me fez olhar mais detalhadamente para as pessoas envolvidas com o poker. O vício nem sempre é reparado tão facilmente, não é todo viciado que você só reconhece de olhar, tem muitas pessoas que você acha que não é viciado e quando olha mais detalhadamente você percebe.

    Hoje em dia não é a maioria que é viciado não, isso é certeza. Hoje tem muitos for funs que jogam da maneira que você detalhou, mas eu posso te garantir que NO GERAL contando todos os tipos de pessoas que estão envolvidas com o poker de algum jeito entre 30-40% é compulsivo.

    Dependendo do ambiente que você vai você vai achar um número alto de compulsivos e em outros tipos de ambientes como o que você descreveu você acha um número baixo, mas no geral pode ter certeza que não é menos de 30% de compulsivos. E isso só 10x maior do que o pessoal do marketing quer vender, pouca coisa !
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  5. #35
    Chip Leader
    Data de Ingresso
    05/03/09
    Posts
    1.134
    @Sheyk só pra exemplificar o que disse de não ser todo viciado que você percebe só de olhar.

    Cansei de ver casos de pessoas que começaram no live com amigos, jogava bem for fun mesmo, raramente aparecia, pessoas que ninguém diria que eram viciadas e estavam se afundando no online.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  6. #36
    Table Captain Avatar de Sheyk
    Data de Ingresso
    01/03/13
    Localização
    Brasília - DF
    Posts
    617
    É complicado... Só pra esclarecer, o que eu quis dizer com ambiente de clube live ser propício a atrair esse tipo de gente, é que simplesmente quem é viciado vai ao clube jogar (sim, pelo poker, mas o clube é o melhor lugar que ele encontra pra exercitar o vício dele), e quem joga na boa e for fun dificilmente vai a clubes (e esses não são viciados). Logo, é mais fácil achar um viciado em um clube no geral.

    Mas pela tua experiência de conhecer tanta gente viciada, fiquei interessado... Conta umas histórias aí da galera perdendo carro, casa, e afins, porque conhecendo tanta gente viciada e compulsiva, deve ter uma ou outra história. O que vale são fatos. O resto é percepção. Uma pessoa que me vê de fora acha que sou viciado em poker. Quem me conhece bem, sabe que não sou.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  7. #37
    Chip Leader
    Data de Ingresso
    05/03/09
    Posts
    1.134
    Citação Postado originalmente por Sheyk Ver Post
    É complicado... Só pra esclarecer, o que eu quis dizer com ambiente de clube live ser propício a atrair esse tipo de gente, é que simplesmente quem é viciado vai ao clube jogar (sim, pelo poker, mas o clube é o melhor lugar que ele encontra pra exercitar o vício dele), e quem joga na boa e for fun dificilmente vai a clubes (e esses não são viciados). Logo, é mais fácil achar um viciado em um clube no geral.

    Mas pela tua experiência de conhecer tanta gente viciada, fiquei interessado... Conta umas histórias aí da galera perdendo carro, casa, e afins, porque conhecendo tanta gente viciada e compulsiva, deve ter uma ou outra história. O que vale são fatos. O resto é percepção. Uma pessoa que me vê de fora acha que sou viciado em poker. Quem me conhece bem, sabe que não sou.
    Viciado é aquele que perde o controle, então o que digo não é daquelas pessoas que jogam muitas horas, é exclusivamente daquelas que perdem o auto-controle, por isso não é questão de percepção, sim de fatos.

    Eu não joguei nos jogos mais caros, e não vou relatar casos de ouvir falar, vou relatar caso que eu vi no meu convívio e posso atestar que foi exatamente assim. Entre os casos que eu vi o que mais perdeu queimou aproximadamente 1 milhão em 1 ano e meio. Todo mundo achava que o cara era muito rico e o que ele perdia não fazia falta, tinha carrão, empresa que parecia estar rendendo fortunas (pelo marketing que a empresa fazia), até que quebrou. Deu um puta prejuízo para o clube, que era pequeno e faliu depois disso. Quando descobrimos a história completa descobrimos que o cara vinha enfrentando problemas na empresa e vivia de empréstimos para tentar se salvar e torrava a grana toda no poker.

    Ninguém desconfiava que a situação do cara era crítica, era sempre super bem humorado, dava muita caixinha para os dealers, muita mesmo. Ele se mudou e nunca mais ouvi falar dele, só sei que ele deixou um puta prejuízo para muita gente na cidade.

    Mas esse não é o caso mais interessante que eu gosto de contar, é apenas o caso que perdeu uma quantia maior, mas o caso interessante mesmo envolve o sonho vendido pela turminha do marketing.

    Um muleque muito gente boa de 19 anos, cara super do bem mesmo, ele perdeu os pais cedo, vivia com os tios que morreram e deixaram uma herança para ele de 600 mil reais. Ele conheceu o poker por uma entrevista do Akkari, se envolveu completamente, foi para o QG, fez inúmeros coachs, ele acreditou no sonho que foi vendido para ele e entrou de cabeça, largou a faculdade. Nessa época eu o conheci. De cara eu vi que ele estava iludido de como era a realidade do poker, variância, dificuldade, etc. Ele via o poker como um local para investir a herança dele. Eu tentei de tudo mostrar que não era daquele jeito, mas ele já estava decidido e completamente iludido pelo que foi vendido para ele. Investiu pesado na "carreira", montou setup top, pagou coachs caríssimos, mas o cara não tinha taleto pra coisa, eu vi isso de cara, ele não tinha perfil, ele era impulsivo e compulsivo, não sabia a hora de parar. Por mais que ele tivesse adquirido conhecimento técnico ele não conseguia aplicar na prática, mas ele não via isso e não adiantava eu falar, brigávamos muitas vezes por isso e acabamos nos distanciando.

    Me mudei e perdi contato, 2 anos depois eu voltei na cidade e o reencontrei, estava trabalhando de vendedor em uma loja do centro, depois de conversarmos ele me contou que perdeu tudo, tinha desenvolvido depressão, tentou se suicidar porque não entendia o porque ele fracassou já que ele tinha "feito tudo que era preciso", ficou internado um tempo e agora estava tentando reconstruir a vida, arrumou esse emprego e tinha voltado a estudar.

    Ai quando vejo uma galera aqui criticando a novela por mostrar só o lado ruim eu fico indignado, porque a galera que vende só o lado bom é muito mais prejudicial do que uma novela mostrar só o lado ruim.

    Você incentivar alguém a jogar poker for fun é uma coisa, mas você vender o "sonho do atleta da mente" é algo completamente diferente e absurdamente irresponsável. A galera entra completamente iludida em como funciona o profissionalismo no poker, acham que é só pagar uns coachs, só botar volume, só ter bankroll e pronto o dinheiro vem automaticamente. Qualquer um que cogitasse ter uma carreira profissional no poker tinha que saber como realmente é e esses caras não se preocupam em mostrar isso, afinal, seria menos dinheiro para eles.
    rzen, _CJ_550, Sheyk and 1 others like this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  8. #38
    Table Captain Avatar de Sheyk
    Data de Ingresso
    01/03/13
    Localização
    Brasília - DF
    Posts
    617
    @Fidelis

    Acho que a galera entende sim esse lado, a revolta de alguns vem do fato de e só mostrarem o lado ruim da moeda, mas já foi bastante explicado o porquê deles mostrarem apenas esse lado. Casos como o que você citou são foda, são os extremos do lado ruim. Não sou a favor também da venda de sonhos quanto ao poker. Tem gente que faz marketing parecendo ser algo fácil. Sou contra.

    Poker não é pra todo mundo, tem que ter MUITA cabeça pra TENTAR levar o poker como algo mais a sério, e ainda assim não é nada fácil como muitos julgam ser, é DIFÍCIL pra caralho.

    Quanto a esse tema, sou um meio termo, sei que existem os degenerados e que destroem a vida por conta do jogo, e isso é complicado, mas continuo acreditando que não são nem perto da maioria (como tentei explicar no BBV), e que existe o outro lado da história também. Mas a novela, até por ser mais "sensacionalista" digamos, vende o lado que dá mais audiência e repercussão. Pra mim é whatever. Se isso for evitar que mais pessoas arruínem a vida por conta do poker tá ótimo. Só tem-se que tomar cuidado quanto a isso, porque como muito já foi falado, isso pode ter um efeito inverso e despertar nas pessoas curiosidade pelo jogo.
    Fidelis likes this.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  9. #39
    Grinder
    Data de Ingresso
    23/02/17
    Posts
    109
    Vamos organizar a casa @Fidelis @Sheyk @ALL

    Esta ocorrendo uma "mistureba"

    1º) Jogador de poker compulsivo?

    Seria aquele sem controle nenhum sobre sim e nem os outros. Ok!!! Realmente os 2.8% pode fazer sentido.

    Sobre esse ponto, minha discordância é: Se apenas atentarmos que essa é a única causa plausível para definir os viciados do "esporte da mente", então o negócio esta tranquilo. Vamos da a cara bater OK!!! Qual o percentual de jogadores de pôquer no mundo que já deixou de pagar uma conta, de comprar algo, sei lá, de fazer qualquer coisa, para comprar $$$ e tentar um Big Hit, puxar um spin-go de n times, sei lá? Na minha opinião, quando chega nesse nível, já é vicio, pois perdeu o controle, pois mais que seja mínimo. Aí o % dos que vão conseguir, bem pequeno OK? Só resta a esperança que é por conta da variância, ou uma mostra pequena de games e por último péssima gestão de bankroll. Alias se 97,8% dos jogadores no mundo, fizessem uma boa gestão de poker, de onde viria o dinheiro?

    2º) O marketing de mudança de vida.

    Aí entra a questão do diferencial. O cara estuda, dedica-se, vive aquele sonho, deixa de fazer o que os normais fazem, boa parte de dedicação da sua vida é isso, poxa! Nada justo colher os frutos. E o pôquer é pequeno, comparado-se a outras atividades no mundo. Quando alguém esbanja um "carrão", mansão, hiate e etc. Ele esta querendo mostra que conseguiu, desfrutando do trabalho dele, simples. Quem compra a ideia que foi fácil é o outro lado da ponta, mas nunca ouvi um deles dizendo foi fácil, tipo Messi, que perdeu "infância", juventude, entre outros para ser o que é.

    Tive algumas experiências com times de pôquer e particularmente nunca foi passado a ideia que seria fácil, boa parte ficava iludindo-se que iria ser = fulano, poxa que gráfico, que call, como joga, um dia serei igual a ele.

    Para terminar -->> Que bom Fidelis, que você sabia da jornada antes de começar, mas no geral não é assim, muitos vão ter que descobrir tentando mesmo é uma escolha.
    Última edição por PKR-NA; 10-04-2017 às 02:33.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

  10. #40
    Table Captain Avatar de felipebig
    Data de Ingresso
    19/11/07
    Localização
    NL10
    Posts
    593
    Uns 50% da galera que jogava no Único era viciados, 80% perdedores consistentes. Alguns jogavam 1/2 e tinham grana para perder, outros se afundavam e tavam sempre devendo pra casa. Tinham ex jogadores de bingo que conseguiam perder bem menos jogando poker.

    No 5/10 maioria perdia uma grana alta e se fodia na vida pessoal.
    Registre-se ou faça login para ver assinaturas.

Página 4 de 10 PrimeiroPrimeiro ... 23456 ... ÚltimoÚltimo

Permissões de postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  
© 2007-2019 · MaisEV · Todos os direitos reservados