Suécia Regride e Apreende Equipamentos de Profissionais de Poker

Por: 21/11/2012

As autoridades do país decidiram tomar atitudes drásticas: enviaram cartas solicitando que todo o lucro dos jogadores nos últimos quatro anos fossem revelados, além de ir em suas casas e confiscarem todos os equipamentos destinados ao jogo. A atitude pegou vários jogadores de surpresa, que tiveram computadores e celulares apreendidos.

Nas cartas, os jogadores disseram terem sido intimados a explicitar todos seus ganhos entre 2008 e 2011 em sites registrados fora da Área Econômica Europeia até o dia 10 de dezembro. Assim, todos os ganhos salas como PokerStars, Full Tilt Poker e Absolute Poker devem ser disponibilizados, junto com seus respectivos screen names.

Segundo um dos jogadores que teve seu material apreendido, a polícia achou os profissionais através de sites especializados em disponibilizar o histórico de jogadores em torneios (trackers). Além disso, foi comunicado a e-wallets famosos (como Moneybookers, PayPal e NETeller) que revertessem as transações de tais jogadores. Um integrante da operação afirmou que foram “meses de trabalho para produzir os dados dos lucros dos envolvidos”.

Sueco eminente, Viktor Blom também terá complicações. As autoridades também clamam que todo o dinheiro ganho através de contatos oriundos do poker – como os acordos com o PokerStars e Full Tilt – sejam declarados.

O problema é causado principalmente pela nebulosidade da lei sueca em relação ao poker online. Embora seja claro que todo cidadão do país precisa declarar imposto em toda premiação fora da Área Econômica Europeia em eventos ao vivo, o mesmo não acontece com os eventos online. A interpretação mais aceita é que o local do servidor é o considerado para fins de impostos.


Veja mais:

Salas de Poker