Senadores Americanos Questionam Interesse do FBI pelo Poker Online

Por: 22/07/2011

O que os senadores querem saber é o porquê da mudança de atitude desses dois órgãos em relação ao poker online, já que as questões sobre o jogo online parecem só ter começado a incomodar a partir de um certo momento, e pedem explicações.

Eles questionam a atitude do DoJ (departamento de justiça) em relação às políticas sobre jogos online, e pedem ao procurador que restabeleça sua posição quanto à estas políticas, e tome sua defesa.

Os senadores consideram ambígua a atitude do departamento de justiça americano que só agiu agora, após permitir a disseminação do poker online durante tantos anos.

Os dois senadores querem saber se isso aconteceu pela de falta de provas, as quais o DoJ não buscou produzir, ou ainda se foi pelo fato do poker online não ter quebrado nenhuma regra.

O senador Kyl, que havia lutado contra o jogo online por mais de doze anos, recentemente reavaliou sua posição, e escreveu em seu website oficial, que pretendia considerar os esforços para legalizar o poker online, o qual ele reconhecia, muitos consideravam um jogo de habilidade.

Reid por outro lado tem interesse na legislação para o poker online, mas não pensa em favorecer as salas, visto que defende o sistema proposto para o estado de Nevada que é baseado nos cassinos.

John Papas, diretor-executivo da Poker Players Alliance, considera a carta, que a princípio pode parecer hostil aos olhos dos jogadores, um grande passo em direção a se começar a resolver o problema.

Apesar de Papas deixar claro que não concorda com tudo o que a carta diz, como presumir que o poker online é ilegal, o fato de ter o senador democrata mais poderoso e o segundo republicano mais influente combinando forças em prol de uma legislação para a regulamentação do poker online, é algo considerado extremamente benéfico.


Veja mais:

Salas de Poker