Resumo GPL Dia 2: Daniel Cates Torna Tudo Mais Divertido

Por: 06/04/2016

Daniel Cates perdeu, mas foi o grande nome do dia da Global Poker League.

reações daniel cates

Você pode achar que poker é esporte, que é um jogo, que é matemática, outs, odds, ou qualquer coisa do tipo. Mas o que o poker é realmente é emoção.  Emoção quando o out bate, quando o river derruba, quando o oponente cai na armadilha, quando o blefe passa e muitas coisas mais. E como pessoas, como eu e você, reagem a tudo isso.

E quando se fala em emoções e sensações, Daniel Cates, o jungleman12, é um dos melhores em prover um espetáculo. E foi isso que vimos nesta quarta-feira, no segundo dia de confrontos da Global Poker League.

O dia reservado aos primeiros duelos de heads-up contou com uma belíssima implantação: os jogadores abriram as webcams e puderam comentar o jogo, sem que os oponentes os escutassem. A medida gerou um excelente dinamismo.

Graças aos microfones e webcams, outro problema foi corrigido: a chatice dos comentaristas. Nada contra os dois contratados proverem digressões sobre o jogo, mas como dissemos ontem, o jogo é muito rápido e os comentários são completamente dispensáveis. Ainda assim, eles passaram quase que a primeira partida toda falando sobre jogadas, ranges, e “action card” (os dois adoram essa expressão), até que, quando já estávamos quase torcendo para um deles ter alguma emergência intestinal e ser obrigado a ficar quieto, eles decidiram ouvir os jogadores. E aí o show teve início.

Muitas vezes nos perguntamos como grandes jogadores reagem enquanto jogam online, como o Isildur1 deve ficar quando ganha ou perde um grande pote, e poucas pessoas são tão reativas quanto jungleman12, o homem da selva.

Ele chegou ao duelo bocejando. Literalmente. Mas aos poucos foi expressando frustrações, alegrias, e foi capaz de entreter como nunca os espectadores do GPL.

Após um bet de ElkY de 1/2 pote no river, jungleman12, sem nada além de um draw perdido, soltou “Vai se fu***, se fu***. Inacreditável…toma essa então” e aplicou um raise de 5x o valor da aposta, e ainda completou: “o que há de errado com esse merdinha estúpido?”. Os espectadores foram à loucura quando ElkY foldou os dois pares que tinha.

blefe daniel cates

No final do jogo, ao colocar ElkY em all-in pré-flop, e ver seu AQ em bela situação ao dominar o Q9 do francês, Cates brincou: “ohh, ele está de joelhos”, como se ElkY estivesse implorando por cartas. Os outs não bateram e Daniel marcou 1-0 no placar.

No jogo 2, as falinhas continuaram cada vez mais fortes. Cates começou a reclamar do baralho também. “Seria bom fazer uma mão aqui, uma ali…”. Quando flopou o menor par, ele ficou exaltado “eu tenho um monstro, um monstrooo”, provocando a risada dos comentaristas e dos espectadores.

Porém, ao contrário do longo jogo inicial, a segunda partida foi decidida apenas em 26 mãos, em um cooler de full house VS full house.

cooler cates elky

“Sick. Sooo sick”.

No jogo 3, Daniel teve um bom início. “Bem-vindo à selva, ElkY”, disse jungeman12. Porém, depois de perder a chance de fechar o jogo ao não extrair valor com um set vs dois pares, Daniel pareceu tiltar um pouco ao ser incapaz de eliminar ElkY em duas situações em que o colocou em all-in. As cartas ajudaram e ElkY virou o jogo e fez 2-1 para os franceses do Paris Aviators.

Durante todo o jogo, Cates se referiu a ElkY como se tentasse entender a mente de uma criança. Ou de um jogador de playmoney. E apesar da vitória do Team Pro PokerStars, a impressão que ficou foi a de que há um abismo entre o jogo dos dois. Não há dúvidas que no longo prazo, Cates detonaria o francês.

Aliás, esta foi a impressão – ou falinha – de Philipp Gruissem, técnico do Berlin Bears: “Parabéns ao meu cara jungleman12 pelo épico entrenimento ao vivo e detonada em ElkY”.

Já o Team Pro parece ter levado a sério a gozação de Daniel se referiu várias vezes ao jogador como “JungleBoy”.

Mas quem fez uma bela leitura do jogo foi Mike McDonald, do Montreal Nationals: “Descobri como criar um novo boom do poker: precisamos de um show com hungleman12 como comentarista”.

 

 


Concordamos.

Abaixo, você pode conferir o vídeo com as partidas – e falinhas – na íntegra (a partir  de 02:57:58)

  A BOA CORRIDA DE NANONOKO CONTRA O RUSSO SÓLIDO

Já o jogo entre Randy “nanonoko” Lew e o russo Sergey Lebedev pode enganar o leitor que olhar apenas para o placar de 3 a 0 para o jogador do PokerStars. A verdade é que nanonoko conseguiu extrair muito valor das boas mãos que fez, que ocorreram com muito maior frequência do que para o lado russo. Sergey, entretanto, mostrou-se um jogador sólido, aplicou bons blefes e poderia ter vencido uma ou duas partidas naturalmente.

Mas a sorte estava para o lado do asiático, que venceu vários potes importantes com cartas no river que confundiram a leitura de range feita por Lebedev. Um placar de 2-1 para qualquer um teria sido absolutamente justo.

Com os 9 pontos de nanonoko, o “azarão” Hong Kong Stars ocupa a liderança isolada, com 19 pontos.

O JOGO TÉCNICO DE ZEEJUSTIN E TIM0THEE

A partida de encerramento entre Justin “Zeejustin” Bonomo e Timothy “Tim0thee” Adams foi a mais técnica do dia, muito por conta dos comentários.

Ambos jogadores expuseram bastante suas linhas de pensamento em jogadas muito bem pensadas. Em termos de aprendizado, foi o jogo mais bacana de assistir.

Justin saiu ganhando, mas Timothy chegou ao empate. No terceiro jogo, uma mão chamou a atenção. Depois de uma aposta grande no river em um bordo cheio de draws, Timothy mandou Justin para o tank, e foi interessante ver o jogador, durante mais de cinco minutos, pensando na mão. Abaixo, a reação dos dois com o showdown.

zeejustin timothee tank

Outra cena curiosa ocorreu quando Justin informou que estava levando bem a sério o jogo, já que Liv Boeree, técnica do London Royals, havia afirmado que sacaria qualquer jogador das próximas fases que não apresentasse uma boa performance. Liv, acompanhando a transmissão no chat, respondeu “You damn right, biacth”. Nisso, brincando, usuários sugeriram que Liv teria um chicotinho para castigar seus jogadores. E quando um usuário perguntou “qual é a palavra de segurança a ser usada, Liv?”, a musa britânica respondeu “a palavra de segurança é ‘não pare'”.

Diversão, zueira, bons jogos e imaginação a mil. Foi um belo dia para o poker.

Abaixo, os jogos de amanhã, que terão Darren Elias, representando o São Paulo Metropolitans, encarando a fera Olivier Busquet, e mais abaixo a a classificação da conferência Eurásia.

14:00 – Olivier Busquer (LA Sunset) VS Darren Elias (SP Mets)

16:00 – Martin Jacobson (Montreal National) VS Anton Wigg (SF Rush)

19:00 – Anthony Zinno (LV Moneymakers) VS Tom Marchese (NY Rounders)

 

classificação eurasia gpl dia 2

 

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter

 

APRENDA A JOGAR COMO OS PROFISSIONAIS COM OS LIVROS DA LOJA MAISEV


Veja mais:

Salas de Poker