O Que é Poker Para Mim?

Por: 01/01/2014

Poker para mim (0.5) é um idioma.

Uns dizem que Poker é um esporte, outros que é jogo de azar. No MaisEV nunca ligamos muito para essas definições, porque a razão da existência do portal é pragmática, instrumental, e a definição exata nunca foi vista como algo que pudesse nos levar a algum lugar. Se você procura a definição do que é poker procure o livro deste cara ou dê as caras em nosso fórum (1).

No Poker encontramos uma forma diferente e inteligente de socializar – através das inocentes mesas semanais de Poker  – aquelas em que se um cara que ganha um pot de R$50 vira a lenda da turma -já conseguimos criar eternos laços de amizade. Às vezes isso ocorre pela Internet, em um simples e discreto fórum de discussão. Muitos deles mais fortes do que os presenciais. Bem nerd não é? Por essas e outras eu acho o Poker muito lindo…

Hoje eu vou explicar o porquê disso, e como reflexo o porquê de tantas comunidades falharem na tentativa de serem o “maior site sobre Poker do Brasil”:

(Parênteses: Como se isso significasse alguma coisa – por favor, não estamos braggeando. O MaisEV no fim das contas não dá tanto dinheiro quanto você pensa que dá… o que dá rios de dinheiro é reencarnar na vida deste cara)

No mundo se fala linguagens ocultas. Calma, não estou falando de Maçonaria ou afins (embora ter importado toscamente sua visão de mundo para este artigo). Veja se você consegue seguir: Se você por um acaso se deparasse com alguém que falasse ao acaso algo como “hoje eu vou comer menas geléia” você excluiria automaticamente essa pessoa do círculo dos inteligentes, descartaria essa pessoa e muito dificilmente a ela confiaria qualquer coisa, a menos que ela provasse cabalmente o contrário – o que de tão raro inspira merecida admiração.

Já quando você topa com aquele sujeito calado e discreto que, quando oportuna a palavra, mata feroz discussão sobre um tema polêmico de forma sutil, elegante, sem ofender ninguém, você pensa: Eu quero ser esse cara – e para/até eu conseguir isso eu quero mantê-lo por perto.

Acho que a essa altura você já entendeu onde quero chegar, não é? Mas você vai virar reg nisso. Vou te dar um coach sobre essa tal linguagem oculta da qual falo.

Lição:  Nós gostamos do nosso próprio reflexo

A lógica por detrás disso todos sabemos instintivamente: a busca por um sentido de comunidade: de se ver no outro, no próximo: Se identificar. E só existe uma coisa melhor no mundo do que se identificar – e essa coisa é se identificar num meio em que as pessoas lucram. Nosso objetivo é formar verdadeiros ases do nosso meio. Essa é a nossa força. O Poker portanto é uma língua – que só por estar lendo isso –  você provavelmente domina a ponto de ser fluente. O curioso é que essa linguagem (veja bem, não estou falando do mero “linguajar” do Poker, embora este e o Poker como Língua estejam intrinsecamente relacionados). (7)

Qualquer atividade pode se tornar bela se executada com perfeição. O mérito de um encantador Toro Loco Tempranillo, safra 2011, tem muito em comum com aquele gratificante exercício de matemática: equação loooonga, em que se acerta o resultado no cantinho do quadro negro, que por sua vez guarda congruência com uma fabulosa falta bem batida no ângulo, com curva e efeito e tudo mais que tem direito, tirando do goleiro e morrendo onde a coruja dorme. Nós somos máquinas projetadas para julgar, e quando possível superar o que já foi feito. Que viagem, não? O que eu mais gosto é que a beleza da perfeição do Poker vem da mais divertida faceta da inteligência: a lógico-matemática. Jogue essa ciência toda pra cima e sinta:

Uma belo move no river com air, planejado desde o pre flop(4) em cima de um oponente lag que folda second nuts para você tiltando hard no chat é lindo diante dos olhos de um iniciado nas artes do Poker (não tente fazer isso sem a supervisão de um coach). Não surpreende que o jogo se depare com tantas portas fechadas no mundo profano (1) – afinal vivemos em um país com 20% de analfabetos funcionais: cerca de 40 milhões de pessoas chegaram à idade adulta sem saber manejar a lingua “mater” para interpretar um texto de 100 palavras (2).

A realidade é que é pedir muito do brasileiro ao exigir que falem uma segunda língua complexa, aritmética e ao mesmo tempo humana como o Poker. Muita gente capacitada em outros saberes vai morrer sem conseguir dominar a Língua.

Por isso eu acho que “ser um bom jogador de poker” deve ser  considerado (muito) positivo no Curriculum. Claro que 95% das pessoas que se declaram bons jogadores não o são: A gramática do Poker é majoritariamente irregular – e exige que o interlocutor se adapte ao receptor. O ditado no Poker só é corrigido depois de muito tempo (3).  Por isso para falar apropriadamente a linguagem do Poker é necessário sabedoria. Sem ela você pode se dar muito mal – assim como num mercado de ações, faculdade, leilão, numa loja de carros ou até na escolinha do primário. That’s Poker.

Cá para nós – e prepare-se para um parágrafo muito poético-loose, que você pode pular se já entendeu o sentido do texto –  é ímpar a sensação de se chegar em um local desconhecido, como um país estrangeiro, e ouvir um “Brasileiro?”.  Às vezes ocorre  justamente naquele momento importante, para relembrar quem somos, ou simplesmente naquele em que precisamos de uma ajudinha no inglês. Você já deve ter estado numa fila qualquer em Las Vegas sem conseguir entender o que quer dizer o cardápio ou até mesmo sem saber para que é a fila, e ouve algo em português que te conforta! Por isso, saber se comunicar já é um grande negócio – mesmo sem estar apto a escrever discursos ou teses de doutorado. Pra falar a verdade somente 1 a cada 20 jogadores de Poker é lucrativo, e no MaisEV não deve ser muito diferente , com um panorama levemente desviado para cima (pela lógica, pelo menos na linha do EV era para ser…). Nota: Não fazemos “mea culpa” até porque a maioria está ali pelo fato de ser donk e quer aprender, mas um dia vão chegar lá no doutorado (5).

(Sim, mais um parágrafo poético) Entretanto nem todos vão aprender francês só porque querem escrever uma tese de doutorado sobre a Revolução Francesa, concordam? (Embora tenhamos alguns high stakes regs na nossa comunidade – os que seguiram o item “3.” “infra”). Às vezes você só quer passear pelo Champs Élysées e pedir um sorvete sem incomodar o sorveteiro. Ou ainda… você quer se passar por um francês só por alguns dias, porque parece divertido e você não quer se sentir um donk na roda dos franceses. Há coisas que só podem ser ditas na linguagem do Poker (ou que para serem ditas no idioma “profano” precisam de um testamento). Para isso criamos o item Poker Talk abaixo.

Escrevo este artigo porque minha conta no MaisEV foi criada em 2007 (6) e particularmente eu me assustava muito por ter o hábito de entrar em um site diariamente durante 7 anos. Me incomodava muito, até que eu percebi que não fazia mais do que falar minha língua. O mundo hoje está muito conectado e tudo é descartável – mas como tudo na vida isso tem um lado bom: Hoje eu tenho a opção de não comer “menas geléia” de manhã, foldar carne vermelha no almoço e à noite descobrir que dar um “shove” nas ações da Apple pode não ser uma boa idéia, apesar do iPhone ser muito lindinho (Alvinho theorem), porque a “equidade” dos papéis caíram pela metade com um “turn ruim” que foi o Android. Quem diria, o Google não estava “blefando”.

Se você leu esse artigo até aqui e entendeu tudo, well played, espero que tenha sido um GG. Mesmo não te conhecendo (o que é difícil, com todo esse meu history no field), você já tem as portas abertas para ser meu amigo: pelo simples fato de podermos criticar as pessoas numa fila com nossa língua do Poker sem elas perceberem. Btw, melhor brincadeira ever é descobrir o seu range.

Se aqui veio parar por mera eventualidade, e “resta incapaz de depreender a real acepção do que dito foi nesta por conta do vernáculo empregado”, não se desespere:

Em 2014 você poderá aprender de verdade a língua Poker! No MaisEV, claro: mas prepare-se para ouvir trollagens e ser chamado de donk. Não leve a mal, é o nosso jeito. Não é esporte, jogo de azar ou habilidade. Poker é o novo inglês.

Poker Talk

  • Fazer este seguro é “menos EV”, pois você precisaria bater X vezes no ano para ele ser ev0.
  • Nesse “spot” solteiro que estou vale a pena alugar um apê. Por mais que seja mais caro vou enfrentar uma “variância” enorme quando pegar uma mina na balada e pagar um motel.

Continue lendo expressões como esta aqui (e contribua)

Referências (Na verdade Legenda)

0.5: r2arthur é um membro do MaisEV (Esta nota foi inserida após a edição do artigo. Desculpe a falta de simetria, mas parece que o editor joga fixed limit e não aceita bets quebradas.
  1. No significado de “não iniciado” (tomado de fora do templo)
  2. Arredondando para melhor. De acordo com o IBGR2 estão chegando a 100% da população em breve
  3. Nós chamamos isso de “long run”. Mas não é por isso gostamos dela. Quem gosta de “long run” é maratonista
  4. Ou ainda, desde a table selection
  5. Vide “3.”
  6. Assim como muitos (geralmente os melhores foristas, modéstia à parte), fui postar depois de ler muito
  7. Já pensei o MaisEV sob vários prismas: Um portal – consiste naquilo que selecionamos e publicamos, e o espaço que fornecemos para um fórum se desenvolver – visão muito egocêntrica; Uma comunidade: Quase optei por esta definição (e às vezes acordo achando que é ela), mas uma comunidade sem editorial torna-se uma comunidade de Orkut, onde não há posicionamento oficial, conteúdo original, e aí por diante (lmao); Uma linguagem – leia o texto.

 

Referências:

Quer aprender a ler este artigo?

  1. Então frequente o maior fórum de jogadores de Poker do Brasil.
  2. Recomendo que você também leia o dicionário de poker do MaisEV – russos podem estar te xingando (aprenda a revidar)

Veja mais:

Salas de Poker