“Não Trazemos Boas Notícias”, Diz Dani Ansky Sobre Reunião com o PokerStars

Por: 26/01/2016

Dani disse que PokerStars não está disposto a reverter mudanças no sistema VIP.

Dados dissonantes.

Assim pode ser resumido o encontro entre Dani Stern, mais conhecido como Ansky, Daniel Dvoress, Isaac Haxton e Daniel Negreanu com os representantes da Amaya/ PokerStars, ocorrido em Toronto no último dia 18.

É o que se pode perceber na longa nota, aqui traduzida na íntegra pelo MaisEV, publicada por Ansky no fórum americano 2+2 no último domingo.

Ao ser questionado se o rumo da reunião seria diferente se eles tivessem apresentado dados contrários aos providos pela Amaya, Ansky respondeu: “Não sei ao certo. Após o término da reunião notamos que estávamos em desvantagem. Eles tiveram semanas para preparar os dados que quiseram e sabiam exatamente o que procurávamos. Tivemos que analisar os dados e interpretá-los na hora sem nenhum planejamento prévio”.

Abaixo, a nota:

“Daniel Dvoress, Isaac Haxton e eu fomos convidados por Daniel Negreanu a participar de um encontro na última segunda-feira, dia 18, no quartel-general da Amaya, em Toronto, a fim de discutir as recentes mudanças do sistema VIP do PokerStars. Os representantes da Amaya / PokerStars presentes foram: Shawn Nikolaev, Vice Presidente da Amaya de Operações, Eric Hollreiser,  Vice Presidente da Amaya e PokerStars de Comunicações, Severin Rasset, Gerente-Chefe de Sala de Poker da PokerStars, e Baard Dahl, também da gerência da Sala de Poker do PokerStars. David Baazov (foto abaixo), CEO da Amaya, também fez uma breve aparição.

No início da reunião fomos requisitados a assinar um termo de sigilo e confidencialidade nos proibindo de divulgar qualquer dado financeiro ou administrativo que possa influenciar qualquer oscilação das ações listadas em bolsa da Amaya. Não foi intenção deles restringir a nossa possibilidade de discutir o encontro, mas eles acreditaram que para fazer o caso deles mais convincente, era necessário dispor de informações confidenciais.

Falamos por mais de oito horas nos escritórios da Amaya, um prédio pequeno e discreto ao lado da estrada da área metropolitana de Montreal. Esta é a nossa declaração conjunta que resume nossos pensamentos após a reunião.

Ao sermos convidados para o encontro, nossa grande prioridade era discutir a decisão de eles não darem os benefícios prometidos aos jogadores que conquistaram os status Supernova e Supernova Elite em 2015. Apresentamos a nossa visão de que o status VIP do PokerStars, que era disponibilizado até novembro do ano passado no próprio site da companhia, servia como um acordo entre o PokerStars e os jogadores. Enfatizamos que falhar em honrar o prometido não se tratava de somente uma “falha de comunicação”, mas sim de uma quebra de confiança. Lembramos que ainda não é tarde para fazer o certo.

Embora os representantes da Amaya e do PokerStars tenham se desculpado e expressado arrependimento pela decisão que causou impacto na visão dos jogadores da marca, não fizemos nenhum progresso. Eles negaram ter qualquer obrigação em dar as recompensas devidas aos jogadores que atingiram os status Supernova e Supernova Elite em 2015, e afirmaram que não sentem que fazê-lo seria o melhor interesse para seus negócios. david baazov2

Até onde percebemos, podemos dizer que o objetivo do PokerStars com o encontro era nos convencer que:

1- Há problemas com o presente “ecossistema”;

2- As mudanças VIP são direcionadas a resolver estes problemas.

Sentimos que eles apresentaram um caso convincente em relação ao primeiro ponto. Eles apresentaram forte evidência de que algo precisa mudar. Gostaríamos de falar mais sobre isso, mas não podemos falar nos dados apresentados sem violar os termos de confidencialidade.

Entretanto, as evidências mostradas não nos convenceram de que qualquer das mudanças implementadas até então terão impacto na ecologia do jogo ou na experiência de jogadores recreativos. Não ofereceram nenhuma evidência que suporte a contra-intuitiva ideia de que tirar mais dinheiro dos jogos irá produzir benefícios aos jogadores. Na realidade, o único mecanismo sugerido por eles que pode até ser verdade é que estas ações darão dinheiro adicional ao PokerStars para investir em outras iniciativas como propaganda, pesquisa e desenvolvimento, e retenção de jogadores.

Gastamos algum tempo discutindo os mínimos detalhes destas alterações antecipando possíveis consequências em diversos tipos de jogos. Expressamos preocupação de que jogos de sit’n go high stakes não seriam mais batíveis sem o rakeback de 70% do status Supernova Elite. Fomos apresentados a duvidosas estatísticas que sugeriam o contrário. Após apresentar nossas objeções a estes números, simplesmente assumimos que eles têm ideia de que estes jogos serão altamente impactados e planejam monitorá-los. Não conseguimos ter uma resposta clara se o ajuste do rake destes jogos ao menos está em consideração ou se eles simplesmente deixarão os mesmos morrerem.

Também discutimos a remoção dos VPP’s (Vip Player Points) nos jogos high stakes. Novamente, fomos apresentados a um estudo nada convincente sobre as relativas participações de depósitos capturados pelo PokerStars e por jogadores participantes destes jogos. Tanto nesse estudo, quanto nos dados apresentados sobre jogadores de sit’n go de high stakes, eles tenderam a apresentar números dos maiores vencedores ou ignorar os resultados de jogadores que jogam um grande volume e perdem, de maneira que, sistematicamente, exagera quantos profissionais nesses jogos podem ou vencem. Ainda assim, discordamos que estes são os jogos de menor rake no Stars e de que são, provavelmente, capazes de suportar um aumento no rake. Eles nos garantiram que consideram os high stakes uma parte importante da carta de ofertas e de que não há nenhuma intenção em eliminar estes jogos.

Discutimos algumas opções para administrar o rake nestes jogos de maneira que aumente o faturamento da sala. Sugerimos a redução em jogos short-handed e o aumento de rake em jogos cheios e a oferta de descontos ou bônus em sit’n go’s com que aconteçam com a formação de jogadores que sejam somente Supernova ou Supernova Elite. Os representantes do PokerStars / Amaya parecerem interessados na ideia mas, em última análise, ficamos com a impressão de que eles consideraram as sugestões mais “problema” do que “solução”.

Nos arrependemos profundamente pelo fato de não trazermos boas notícias aos jogadores. Tentamos o nosso melhor para apresentar soluções práticas e éticas contra os cortes no sistema VIP, mas o PokerStars não está disposto a considerar qualquer mudança”.

Dani Ansky ainda respondeu algumas perguntas de usuários após a publicação da nota. Ao ser questionado se Negreanu ajudou nas negociações e se parecia estar em “algum lado”, Ansky disse que, apesar do Team Pro PokerStars ter se mantido quieto em boa parte da reunião, Negreanu realmente defendeu os jogadores quando o assunto foi a mudança no sistema VIP já neste ano, e não em 2017. Também disse que Negreanu pareceu “não estar em nenhum lado especificamente”.

Já quando perguntado sobre a presença de David Baazov, Ansky falou que “discutimos um pouco sobre alguns dados” e que “comparado com a linguagem utilizada por outras pessoas na sala sobre poker online, ele estava um pouco fora de ambiente”.

Abaixo, as impressões de outros dois participantes, Negreanu e Eric Hollreiser, sobre a reunião.

DANIEL NEGREANU FALA SOBRE A REUNIÃO ENTRE OS JOGADORES E POKERSTARS

AMAYA FALA SOBRE A REUNIÃO DO POKERSTARS COM OS JOGADORES

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter.

Veja uma ampla variedade de baralhos e maletas de fichas.


Veja mais:

Salas de Poker