Jogadores Registram Novo Processo Judicial Contra Full Tilt

Por: 14/04/2012

Em julho de 2011, os jogadores Steve Segal, Nick Hammer, Robin Hougdahl e Todd Terry registraram uma ação judicial acusando o Full Tilt de enriquecimento ilícito e formação de organização criminosa. Mas em janeiro deste ano, o juiz do caso arquivou o processo por falta de provas que evidenciem má fé dos acusados.

Agora, estes mesmos jogadores abriram um novo processo, desta vez especificamente contra Howard Lederer e Chris Ferguson, integrantes do corpo de diretores do site e dois dos mais conhecidos jogadores do time de profissionais do Full Tilt.

A acusação é de que eles se apropriaram indevidamente dos fundos dos jogadores e interferiram no direito de acesso destes aos seus fundos. Além disso, alega-se que eles utilizaram sites e métodos falsos para enganar jogadores, bancos, cartões de crédito e instituições financeiras, o que permitiu a eles adquirir milhões de dólares em lucro ilegal e fundos das contas dos jogadores.

Segundo o processo, desde 2004 Lederer recebeu US$ 42 milhões em distribuição de lucros do site, enquanto Ferguson recebeu US$ 85 milhões, além de autorizar US$ 443 milhões em distribuição de lucros para todos os acionistas.

“Adicionalmente, os réus aprovaram a distribuição e empréstimo para os outros proprietários do Full Tilt diretamente de fundos das contas dos jogadores,” diz um trecho do processo.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker