Após Caso de “girah”, Surgem Denúncias Contra Chino Rheem

Por: 10/08/2011

caso de desonestidade de um jogador conhecido.

Nessa semana, mais uma denúncia surgiu no fórum norte-americano 2+2, desta vez contra David “chino” Reem, conhecido jogador de torneios ao vivo, que tem quase $5 milhões de ganhos em torneios ao vivo, incluindo títulos do WPT e APT Macau.

Segundo o jogador Will “shipdatboi” Molson, no início do EPT Londres de 2010 Chino pediu $40.000 emprestados no PokerStars para ele e Michael Mizrachi se inscreverem no evento high roller (com buy-in de $20.000), e prometeu que enviaria o mesmo valor como pagamento no Full Tilt.

A transferência teve que ser feita manualmente pelos funcionários do site responsáveis pelas inscrições no torneio, mas eles cometeram um erro e enviaram os valores dobrados – $40.000 para cada jogador.

É nesse momento que a história fica complicada. Molson afirma que Michael Mizrachi cumpriu o combinado e pagou seus $40.000, mas Chino Rheem – que terminou terceiro no evento, ganhando $150.000 – deu diversas desculpas, até finalmente dizer que estava quebrado e não poderia pagar.

Molson disse também Mizrachi o enviou uma mensagem dizendo que não há nada que ele possa fazer e que já cansou de resolver este tipo de problemas causados por seu amigo, dando a entender que esta não era a primeira vez que Chino Rheem fazia isso com um jogador, o que depois foi confirmado com os relatos de diversos outros usuários do 2+2 contando suas histórias de dívidas com Rheem. Até mesmo Tom “durrrr” Dwan se pronunciou:

“Ele também me deve $$. Deveria ter pagado depois que ganhou o WPT, há muito tempo atrás,” disse ele se referindo ao WPT Doyle Brunson Classic de 2008, quando Rheem ganhou mais de $1.5 milhão de dólares.

Outra pessoa, que não quis se identificar, registrado apenas com o nickname “Anonymous-1” também apresentou sua história com Chino Rheem. Embora os valores sejam consideravelmente menores, o que impressiona em seu relato é a atitude do jogador.

Ele diz que Rheem comprou 10% de suas cotas no EPT Londres de 2010 – o mesmo em que ganhou $150.000 – prometendo pagar após o torneio. A dívida não foi paga, e meses depois o anônimo se encontrou com Rheem na fila de inscrições para um evento de $2.500 da última edição do WSOP.

“Eu estava na fila para me registrar para o $2.5k mixed holdem quando Chino apareceu atrás de mim e disse ‘e aí cara, quando é mesmo que eu te devo?’ Eu disse que era em torno de $1.6k e ele puxou um monte de dinheiro do bolso. Nesse momento eu fiquei animado com o pensamento de Chino me pagar. Ele então balançou o dinheiro na minha frente e disse ‘desculpa mano, só tenho o suficiente pro buy-in desse evento.’”

No vídeo abaixo, também podemos ver mais um caso de outra pessoa enganada por Chino Rheem. Ele estava jogando na Ivey Room do cassino Aria, quando um jogador chamado Harley (o vídeo erroneamente diz que é Abe Mosseri) se irrita com ele, dizendo “você deve dinheiro a todos aqui.”  Nesse vídeo, também podemos ver Michael “TheGrinder” Mizrachi tentando resolver a situação.

{youtube}tjcR5tlouzQ{/youtube}

Tanto o caso de José “girah” Macedo quanto o de Chino Rheem levantaram uma discussão interessante: Em ambos as situações, a maioria dos prejudicados confiaram nestes jogadores sem conhece-los, apenas porque são famosos, imaginando que por isso não manchariam suas reputações.

“Não sei porque as pessoas fazem negócios com pessoas que não conhecem. É super –ev mesmo se você for enganado apenas 1% das vezes,” disse o usuário do 2+2 SNGplayer24.

Nesse momento, David “Chino” Rheem está jogando o evento principal do Epic Poker League, com buy-in de $20.000.

“Terminei o dia 1 do @epicpokerleague com 131k. Restam 64 jogadores e 18 são pagos. O 1º ganha $1 milhão. Vamos pegar tudo!! #precisopagardívidas” disse ele em seu twitter.

A grande questão agora é: será que Chino Rheem realmente irá pagar suas dívidas com os prêmios do torneio?

 

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker