Veja Entrevista Exclusiva com Alê Gomes e Gualter Salles Sobre o WSOP

Por: 15/06/2011

Os dois campeões resolveram se concentrar nos eventos maiores, por isso justamente vão começar a jogar a partir da segunda quinzena do torneio.  Na entrevista eles falam sobre a expectativa sobre os resultados, a Black Friday e qual estratégia devem usar. Saiba mais aqui:

Quantos WSOP vocês já participaram?

Alexandre: Esse é a minha quinta temporada. Só que agora resolvi focar em menos eventos, e jogar competições mais certeiras: 2K, 5K, 10K.

A estrutura do WSOP comparada a outros eventos é muito grande, mas mesmo assim não compensa  jogar nesses eventos pequenos porque é muito pouca ficha. No EPT, por exemplo, você começa com 30 mil fichas.  Eu prefiro abrir mão, e focar mais em qualidade porque pra quem é profissional faz muita diferença.

Gualter: Esse ano vai ser a minha quinta participação, com 2 ITM no Main Event.

E de quantos eventos vocês vão participar esse ano?

Alexandre: Talvez uns oito, mas lá em Las Vegas também vou participar de um paralelo. E em seguida tem o Bellagio Cup.

Gualter: Eu pretendo participar de mais ou menos uns 12 eventos.

Qual diferença vocês acham que vai acontecer no WSOP esse ano?

Alexandre: Eu acho que não terá muita diferença. As pessoas estavam inseguras se mudaria alguma coisa, eu acredito não. Os americanos que estão há um tempo sem jogar online estão sedentos por jogo, e por esse ser o maior evento de poker, todo mundo está mais ansioso.

Os satélites estão rolando, mas com número reduzido. Mas acredito que deve mudar o número dos jogadores. Os eventos regulares não devem sofrer muita alteração de público, a diferença é no main event.

A sexta-feira negra talvez tenha facilitado um pouco a jogabilidade online, ou seja,  o jogo ficou menos difícil sem os americanos, porque eles são OS jogadores, e consequentemente diminui os prêmios, mas não houve prejuízo.

Gualter: Pelo fato do poker online estar proibido, a frequência nos torneios ao vivo tende a ser maior, na minha opinião. Eu acredito que esse ano o WSOP vai ser maior que o ano passado.

Vocês foram prejudicados de alguma forma com a Black friday?

Alexandre: Não.

Gualter: Só me atrapalhou por não poder jogar online quando estou nos Estados Unidos e vou muito pra lá. De resto não.

E a imagem do poker?

Alexandre: Em um primeiro momento, a Sexta-feira Negra trouxe um pouco de insegurança o que é normal. Mas eu acho que os grandes sites deram a resposta pra todo mundo, o PokerStars não teve nenhum problema com cash out. E está fazendo as transferências normalmente.

Eu posso falar em nome do PS: não houve nenhuma diferença em termos de jogabilidade, justamente porque ela é uma empresa idônea que vai cumprir com tudo que vem fazendo, tudo que precisar.

Qual sua expectativa?

Alexandre: Esse é o evento mais importante do ano. Ainda tem aquele aspecto de glamour: o mundo inteiro do poker está em Las Vegas. Eu quero fazer uma melhor temporada e realizar um sonho de chegar na mesa final.

Gualter: Espero conseguir melhorar meu desempenho tanto nos paralelos quanto no ME. Peguei já 12° num paralelo e 117 no ME.

E a estratégia?

Alexandre: A estratégia esse ano é a qualidade. Foco em cada evento, jogar mais pausadamente, com intervalos com foco. 

Planos pra depois?

Alexandre: Em seguida tem o LAPT de Punta Del Leste, e continuo participando de todos os eventos: EPTs, LAPTs… Pretendo jogar pelo menos 3 torneios esse ano. Tem muito chão pela frente!

Gualter: Depois da WSOP vou jogar todos os LAPTs, BPTs e alguns EPTs também.


Veja mais:

Salas de Poker