Ivan Miwa Fala Sobre a Conquista do Supernova Elite

Por: 13/12/2011

Quando você decidiu tentar o SNE?

Foi durante 2010. Na época, eu estava ainda em processo de adaptação com PLO, e ainda jogava apenas semiprofissionalmente e tava pensando em largar o trampo e só jogar. E o SNE foi uma forma de encontrar um meio de ter um “seguro” contra a variância, além de ser um ótimo incentivo para manter uma rotina decente de grind, já que precisa de dedicação praticamente o ano inteiro.

E quanto tempo levou até atingir a meta?

Comecei em janeiro mesmo, na 1ª segunda de janeiro, e terminei agora no final de novembro, jogando de segunda a sexta o ano todo. Viajei por uns 15 dias no meio do ano, mas foi só.

Como foi sua rotina?

Eu acordava lá pelas 10:30 e começava a jogar lá pelas 11:00. Agora no final do ano, comecei a relaxar um pouco e acordava um pouco mais tarde, aí fazia uma sessão de 3 horas. Joguei 90% do ano 12 mesas e agora no finalzinho aumentei para 15 mesas, para ver se conseguia. Jogava das 11h às 14h, pausava para almoço e descanso e voltava às 16h até 19h. Aí depois academia e gg.

Você continuou estudando o jogo, revendo as mãos, etc?

Confesso que esse ano eu não me dediquei nisso, antes eu até revia uma ou outra mão, mas depois de um tempo, eu não tinha muito mais saco. Acabava a sessão, eu já fechava o holdem manager e não olhava mais.

Que stakes jogou?

Na maior parte do tempo foi PLO200. Joguei PLO400 e 600 no meio do ano. Comecei muito bem, mas depois a variância pegou e acabei saindo breakeven nesses 2 limites. Devo ter umas 110k mãos de PLO400 e umas 15k de PLO600, o resto (aproximadamente 950k mãos) foi PLO 200.

E sobre a dificuldade do desafio?

Precisa de dedicação e principalmente, disciplina. Manter a rotina de 6 horas diárias eu não acho que seja tão difícil assim. O problema mesmo vem nas bad runs e swings gigantescos de PLO. Ter um dia ou mesmo 1 semana ruim você acostuma, agora o difícil mesmo é runnar 3-4 meses muito mal, como foram meus últimos meses. Ver o seu gráfico lá em baixo, ter uma  semana péssima e ainda ser “obrigado” a jogar no dia seguinte com certeza foi a parte mais difícil

Você pensou em desistir em algum momento?

Seriamente não. Claro que naquela downnswing de 70 buy ins, você pensa em “o que eu tô fazendo nessa vida?”, mas é coisa do momento. Mesmo com esse final de ano, ainda assim valeu muito a pena ter me profissionalizado.

E o resultado, chegou positivo no SNE?

Sim, mesmo com essa zica de final de ano, ainda consegui sair razoavelmente positivo. Na PLO400/600, como já disse, saí com um lucro muito pequeno, praticamente breakeven, mas na 200 consegui manter 1.4 ptbb.

O que te atraiu para tentar o Supernova Elite?

No fundo, o SNE nada mais é que um vantajoso plano de rakeback. A porcentagem varia um pouco, mas é algo próximo de 60%. E o PokerStars é a sala que oferece a melhor action em PLO. As outras salas que chegariam perto seriam iPoker e Full Tilt. E além do PS ter o melhor software, suporte e ser o site mais confiável, o SNE ainda era o deal mais vantajoso. Então, no final das contas, foi a escolha mais óbvia.

E vai tentar manter o SNE no próximo ano?

Sim, é muito vantajoso manter o SNE ano após ano, já que a porcentagem de rakeback sobe para uns 70%. Estou pensando inclusive em tentar atingir 1.25kk VPPs, o que daria um pouco mais que o SNE (mais ou menos 158k). Claro que aí vou precisar jogar ainda mais 😀

Agora falando de poker em geral, você joga exclusivamente PLO.  Por que migrou do Hold’em?

Hoje em dia, sim, só cash game PLO. Eu migrei porque estava um pouco de saco cheio de Texas Hold’em. Isso foi em meados de 2009. Eu jogava NLH desde 2007. No meio de 2009, tentei jogar um pouco de heads-up, mas mesmo assim não gostei muito. Nessa época, eu sempre “brincava” um pouco nas mesas micro stakes de PLO e resolvi então tentar o jogo mais a sério. Demorei alguns meses para conseguir me firmar, e o que ajudou nessa época foi que poker era apenas uma segunda renda, então tive todo tempo do mundo para jogar limites mais baixos e aprender o jogo

E como você sente o jogo, comparando com o NLH?

É um jogo bem diferente. Como a força das mãos PF é bem próxima, ao contrário de Texas Hold’em, tem muito mais flops e logo, muito mais ação. os draws tem muito mais força, você precisa rever vários conceitos. O field com certeza é mais fraco, existem muitos regs fracos jogando e os jogadores ruins também são piores que os mesmos em NLH. Como nem tudo são flores, a variância também é muito alta, já que é muito difícil alguém ter menos que 30% e os coin flips acontecem a todo momento. Por isso, é muito importante um bom BR management, não é incomum ver jogadores quebrando por falta de disciplina

Como profissional de PLO, você concorda com o que alguns dizem, que PLO é o futuro do poker?

Eu concordo em partes. Em high stakes online, praticamente só existe ação em PLO. Nos limites mais baixos, NLH ainda possui mais ação, porem os jogadores estão cada vez mais nivelados e mesmo os jogadores ruins melhoraram com o tempo. Logo, em termos de lucratividade, eu concordo que PLO possa ser mais lucrativo que NLH. Agora, em relação a popularidade entre as “massas”, acho que ainda vai demorar um pouco. NLH é um jogo muito mais simples e fácil para um jogador ocasional ver na tv, jogar com os amigos, etc.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker