Felipe Moraes Comenta O Sucesso de Sua Campanha de Doação de Sangue Entre Jogadores de Poker

Por: 21/04/2015

Em março, o usuário do MaisEV e jogador profissional Felipe “FMoraesP” Moraes criou uma campanha se propondo a dar aulas de poker como incentivo à doação de sangue.

Aqui, ele fala com detalhes sobre sua motivação e os resultados da campanha, que teve a participação de mais de 250 pessoas.

 

O que te motivou a fazer essa campanha?

Eu sempre tive muita vontade de unir meu trabalho, o poker, com questões sociais, mas nunca tinha conseguido pensar em uma forma de fazer isso.

Porém, certo dia, após receber um vídeo de uma amiga fazendo trabalho social, comecei a discutir com um amigo como eu poderia ajudar a sociedade através do poker.

Foi daí que surgiu a ideia. Sou doador de sangue desde que possuo 18 anos (tenho 21 agora). E sei o quanto os hemocentros carecem de doações. Isto fez com que eu desse o start no planejamento.

Que planejamento precisou fazer?

Eu precisava criar uma forma de chamar a atenção da galera do poker. Foi então que pensei: Como faço isso? Lembrei das diversas vezes que jogadores pediram coach de graça, por não terem condições financeiras favoráveis. Neste momento as coisas começaram a ficar mais claras.

Criei um texto onde convidava qualquer um a doar sangue. Se ele postasse uma foto do comprovante da doação e compartilhasse a postagem, ganhava automaticamente o direito de participar do coach gratuito.

Mas em determinado momento, um amigo me alertou sobre uma lei que proíbe oferecer qualquer benefício em troca da doação de sangue.

Mas diversos profissionais já demonstravam apoio a causa, o que permitiu que eu engrandecesse o projeto, por isso decidi criar um dia de comemoração a todas as doações, que foi no dia 11 deste mês, quando em conjunto com outros jogadores de poker, oferecemos mais de 14 horas de aulas de poker gratuita a qualquer um. Sempre frisando que aquilo estava ocorrendo como agradecimento das doações realizadas pela comunidade.

Quem foram os profissionais que te apoiaram?

Eduardo Dutra (gordinho90 no Maisev), Elias Neto, Michel Henrique (maax45 no MaisEV), João Sydens Oliveira (Sydens no MaisEV), Alex Silvestre, André Cuco, Vini Marques, Lucas Koscky (C4trups, instrutor do MaisEV). Esses são os que se prontificaram a ajudar diretamente no coach.

Mas o post foi também compartilhado por centenas de profissionais, incluindo André Akkari, Yuri Martins (TheNerdGuy), Claudio Gordon, Gustavo Pinto (GremistaAK), Hugo Marcelo (EverFla), entre muitos outros.

Como foi a aceitação e o resultado da campanha?

Foi tocante, em poucas oportunidades me emocionei tanto.

Ficou nítido como as pessoas gostam de ajudar e fazer o bem. É claro que o cotidiano suga muito das nossas energias, mas se alguém aparece com algum projeto para o bem da sociedade, as pessoas apoiam sem pestanejar.

O post inicial atingiu mais de 35 mil pessoas segundo as estatisticas do Facebook, sem ninguém gastar um centavo para promover a publicação. Tudo na base dos compartilhamentos.

Cerca de 250 pessoas me enviaram fotos com o comprovante da doação ou foto delas no momento em que doavam. Para cada pessoa que doa sangue, quatro são salvas. Portanto tenho certeza que ao menos mil vidas foram salvas. Mas tenho convicção que o número de pessoas doando por conta da campanha foi muito maior.

Outro ponto interessante foi pessoas indo doar sangue, e quando chegavam aos hemocentros, descobriam que poderiam também virar doadores de medula. Teve gente que organizou carreata do clube de poker que participavam, levando todos até o hemocentro.

E como foi o dia do coach?

Foi sensacional, o primeiro coach começou por volta das 10h, com o Eduardo Dutra. Diversos profissionais deram aula durante o dia, até que por volta da meia-noite o André Cuco encerrou as atividades.

A Twitch está passando por um problema e por conta disto não tenho acesso ao número exato de pessoas que passaram pelo canal.

Mas segundo minhas estimativas, ao menos 4 mil pessoas passaram pelo canal www.twitch.tv/checkraisepoker durante o dia 11/04.

As mensagens de agradecimento e incentivo a campanha também chegaram aos montes. De certo, foi um dia pra ficar marcado na história do poker nacional.

Quais foram os assuntos tratados nos coaches?

Foram diversos. Eu abordei questões como: Inicio de Carreira, formas de ampliar o bankroll, quais torneios jogar e mídias sociais.

O Eduardo Dutra deu uma aula onde falava tudo sobre C-Bet, o Elias Neto falou sobre Valor vs Blefe, o Michel Henrique fez uma sessão onde ficou jogando 3 mesas de Cash Game Zoom NL 100 enquanto ia explicando todas as situações que ocorriam nas mesas; o Alex Silvestre ensinou a interpretar os vilões, criar ranges de call e sobre como e quando utilizar a 3bet.

Por fim, o André Cuco jogou diversos torneios simultaneamente, sempre explicando seus pensamentos. Inclusive um dos torneios, acabou na terceira colocação, ganhando 8 mil euros.

Felipe Moraes_1Mídias sociais? Tópico incomum pra um coach.

Sim, mas acredito que o poker carece de referências verdadeiras. Existe muito conteúdo pra ser abordado e pouca gente trabalhando pra desvendar tudo isso.

Não basta ter um blog e uma fanpage no Facebook. É preciso trabalha-las, conversar com seu público. O povo latino tem enraizado em si uma grande vontade de acompanhar e torcer pelos jogadores dos esportes que amam.

Tudo isto me remete a um novo projeto, que em breve todos vão ter acesso. Quero propagar o poker como um jogo lógico, criativo, e com padrões diferenciados. Mas também quero que o social seja visto. O mundo prega uma doutrina individualista e o poker absorve isso um tanto. Entretanto, acredito do fundo do meu coração, que o caminho é o contrário. O caminho é levar conhecimento, mostrar como funciona de fato a profissão, aproximando gente de todos os âmbitos sociais. Retirando o perfil elitista do jogo e mostrando que o poker é em si um jogo completamente humano e complexo.

Mas o poker por natureza, especialmente online, é individual e tende a colaborar para que os jogadores tenham uma vida mais solitária.

Com certeza é um tanto quanto individual, mas não precisa ser. Este é até mesmo um dos fatores que me levaram a criar a www.twitch.tv/fmoraesp, onde jogo e interajo com a galera que curte acompanhar e tirar as dúvidas.

Não é todo mundo que aguenta essa rotina tão desgastante do online. Confesso que eu mesmo já passei momentos turbulentos por conta disto.

É preciso criar maneiras pra não deixar a profissão tão solitária. Tem gente que se apoia em grindar conversando com amigos via skype, outros montam QGs de jogadores.

Na hora de tomar uma decisão e cravar um torneio, deve ser sim individual. Mas a profissão em si não precisa ser desta forma.

E qual é esse novo projeto sobre isso, são as transmissões no Twitch?

Sim, mas não é tão simplório. O que posso adiantar por enquanto é que levaremos entretenimento e conhecimento de graça pra muita gente. Sem nunca esquecer de que é necessário fazer algo pela sociedade, e de preferência mesclando o poker de alguma forma.

Acredito que até o fim do mês todos vão ter novidades muito bacanas.

Você está falando no plural, quem mais está neste projeto com você?

Eu, Eduardo Dutra e Rafa Mahalael somos os idealizadores. Mas acredito que até o projeto ser lançado teremos mais apoiadores.

Felipe, parabéns pela iniciativa, o poker precisa de mais projetos como esse.

Eu queria agradecer todo mundo que participou da campanha. E convidar também aqueles que ainda não estavam por dentro a participar. Pode parecer clichê e talvez até seja, mas acreditem, juntos podemos fazer a diferença neste mundo.

 

 

Curta a página do MaisEV no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Clique aqui e confira os melhores acessórios para jogar poker.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker