Entrevista – Guilherme “gui166” Cardoso

Por: 14/01/2009

Guilherme Cardoso: Moro em São Paulo, e no poker, atualmente jogo cash games NL200 e NL400 heads up e 6max e também faço vídeos para a Universidade do Poker. Fora do poker adoro sair com meus amigos e viajar. Ah! Também gosto de ownar o Alvinho e o Ratone no videogame.

Danilo Telles: Há quanto tempo você joga poker? Seu início foi difícil? Como você construiu o seu bankroll?

Guilherme Cardoso:Comecei no poker em meados de 2006, jogando play money. Após uns dois ou três meses joguei pela primeira vez valendo dinheiro e não demorei muito para quebrar. Mas entre quebras e depósitos fui aprendendo mais sobre o jogo até que, num depósito que fiz com meu irmão, comecei a jogar pela primeira vez respeitando meu bankroll (até então eu não sabia sobre bankroll management) e fui evoluindo de acordo com o que meu aprendizado e BR suportavam.

Danilo Telles: Você se considera um jogador tight ou loose? Quão agressivo?

Guilherme Cardoso:No geral me considero loose agressive. Mas não mantenho esse estilo sempre. A forma com que irei jogar depende muito de como meus oponentes jogam, como é minha imagem na mesa, etc. É muito comum numa session eu estar tight em uma mesa e bem loose em outra, justamente por esses motivos.

Danilo Telles: Quais são as suas maiores qualidades no game?

Guilherme Cardoso:Saber parar de jogar na hora que tilto, me adaptar às situações e ter facilidade de aprendizado.

Danilo Telles: Qual foi o seu melhor resultado jogando poker?

Guilherme Cardoso:Meu melhor resultado acho que foi uma vez em que em dois dias, da mesma semana, fiz 20buy-ins no total jogando apenas 2300 mãos.

Danilo Telles: Você já teve um mês “down” no poker? Como foi essa experiência?

Guilherme Cardoso:Já tive sim. Joguei pouco e acabei tendo downswing. A experiência obviamente não é agradável, mas os altos e baixos fazem parte do poker e temos que encarar de frente.

Danilo Telles: Como é a sua rotina atualmente?

Guilherme Cardoso:Atualmente estou de férias e portanto minha rotina está entre jogar poker, ir à academia e sair quando rola alguma coisa. Mas em 2009 vou fazer cursinho de manhã.

Danilo Telles: Qual(is) jogador(es) estrangeiros você admira e por quê? E brasileiros?

Guilherme Cardoso:Gosto do GreenPlastic pelo seu estilo de jogo e do Gus Hansen por sua excentricidade. É muito divertido ver o Gus jogar, principalmente torneios. Brasileiros tem muitos jogadores bons que participam do fórum do MaisEV, se eu citar vou acabar esquecendo de alguém!

Danilo Telles: Você já leu livros sobre poker? Quais lhe trouxeram mais benefícios?

Guilherme Cardoso:Eu li apenas No Limit Hold’em Theory and Practice e Ace on the River e ambos valeram à pena. O primeiro é mais técnico e o segundo trata da vida de um jogador profissional de poker.

Danilo Telles: Você usa algum software de poker? Se sim, qual?

Uso Hold’em Manager, SpadeEye e o PokerStove.

Danilo Telles: Se você tivesse que dar um único conselho para um iniciante, qual seria?

Guilherme Cardoso:Se você quer, você é capaz.

Danilo Telles:Se você tivesse que começar hoje do zero a sua carreira, com um bankroll de $150 dólares, como o faria? O que jogaria e em o que investiria? E se o bankroll fosse de $1000 dólares?

Guilherme Cardoso:Eu jogaria cash respeitando os limites do meu bankroll e estudaria bastante. Postaria mãos em fóruns, assinaria sites de vídeos e contrataria um coach, na medida em que meu BR me proporcionasse.

Danilo Telles: Qual é o jeito mais rápido de aprender a jogar poker?

Guilherme Cardoso:Nunca fiz, mas creio que o mais rápido seria contratando coach. Mas também é o mais caro. Muito importante também é participar de fórum e assistir vídeos. E, claro, jogar. Livros ficariam em segundo plano pois hoje em dia são raros os livros com conteúdo decente não voltado para iniciantes.

Danilo Telles: Você já fez alguma loucura com o dinheiro ganho jogando poker? Faria-a novamente? Como você gasta e administra as suas finanças atualmente?

Guilherme Cardoso:Não acho que tenho feito nenhuma “loucura” com meu dinheiro, talvez a TV de LCD de 32 polegadas que tenho no meu quarto. Mas nada do qual eu tenha me arrependido. Administro minhas finanças tentando sempre deixar uma grana reservada para caso eu tenha períodos de vacas magras, porque no poker a gente nunca tem certeza de quanto dinheiro vai ter no final do mês então é importante estar prevenido. Também, pelo mesmo motivo, procuro sempre comprar as coisas à vista, mesmo que eu tenha que esperar mais para juntar o dinheiro.

Danilo Telles:O que você pretende fazer daqui pra frente na sua carreira de jogador de poker? Onde você se vê daqui a 3 anos?

Guilherme Cardoso:Pretendo me dedicar muito mais ao jogo, pois ultimamente não tenho jogado muitas mãos por mês. Daqui a 3 anos espero estar com um reserva financeira boa e jogando limites mais altos.

Danilo Telles:Como você conheceu o MaisEV? E que parte(s) do MaisEV você mais gosta/freqüenta e porquê?

Guilherme Cardoso:O Roberto Riccio me convidou a ser moderador no início do MaisEV e desde então acesso o fórum quase que diariamente. As seções que mais freqüento são: Off-Topic, Poker em Geral, Comunidade MaisEV e as seções de Cash Game.

Danilo Telles: Mande uma mensagem aos usuários do MaisEV.

Guilherme Cardoso:Como diria Mike Caro: “Você não é pago para ganhar potes e sim para tomar decisões corretas.”.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais: