Entrevista – Guilherme “G.CruzMeira” Cruz

Por: 10/12/2008

G.CruzMeira: Meu nome é Guilherme Cruz, tenho 23 anos e moro em Curitiba, atualmente jogo NL50 no Full Tilt Poker por falta de bankroll. Fora do poker gosto de jogar bola e tocar violão/guitarra.

Danilo Telles: Há quanto tempo você joga poker? Seu início foi difícil? Como você construiu o seu bankroll?

G.CruzMeira: Comecei jogando um homegame com amigos há cerca de 2 anos, e como eu ganhava com certa freqüência me interessei e busquei mais informações na Internet. Então comecei a jogar nas shastas do Everest, fiquei um bom tempo jogando a centavos daí peguei algumas promoções de $50 free, até que a terceira engatou. Foi complicado quando saí da casa da minha mãe pra voltar pra Curitiba jogando NL25, meu bankroll era praticamente minha conta bancária, sacava pra pagar as contas e pra uso pessoal, quase quebrei a pouco tempo atrás assim.

Danilo Telles: Você se considera um jogador tight ou loose? Quão agressivo?

G.CruzMeira: Gosto muito de jogar bem loose, mas acabo sendo spewy então pra mim é mais lucrativo jogar tight e agressividade controlada pela posição, bem agressivo no botão e cut-off. Pretendo jogar mais loose e vou passar isso pros meus coachs (Maneh e SatoriBR) pra eles me orientarem nos spots em que eu esteja vazando fichas.

Danilo Telles: Quais são as suas maiores qualidades no game?

G.CruzMeira: Capacidade de perceber meus erros e de grindar.

Danilo Telles: Qual foi o seu melhor resultado jogando poker? (Torneios ou cash.).

G.CruzMeira: Bom torneio foi um no PokerStars quando ganhei cerca $950, apesar de ter bons resultados não jogo muito torneios, quero mudar isso e passar a jogá-los mais. Cash foi uma sessão 12 BI up de NL25 em um dia.

Danilo Telles: Você já teve um mês “down” no poker? Como foi essa experiência?

G.CruzMeira: Tive, é realmente muito difícil, você duvida da sua capacidade e se deixar aquilo realmente vira um fantasma pro jogador.

Danilo Telles: Como é a sua rotina atualmente?

G.CruzMeira: Não tenho rotina nenhuma atualmente, é algo em que realmente quero trabalhar para o ano que vem, já segui rotinas a pouco tempo atrás e sei como ter algum tipo de rotina é importante pro sucesso de alguém que quer ser um pro player de alto nível.

Danilo Telles: Qual(is) jogador(es) estrangeiros você admira e por quê? E brasileiros?

G.CruzMeira: Na gringa admiro o Phil Ivey porque ele é vencedor em todos os jogos que joga nos mais altos limites, online e live. Brasileiro tenho simpatia pelo Akkari mas acho que o C.K. é realmente um monstro, pioneiro, extremamente bem sucedido e mostrando muito resultado sempre como nesse WCOOP-20 em setembro, carreira realmente sólida, é o nome hoje no Brasil na minha opinião.

Danilo Telles: Você já leu livros sobre poker? Quais lhe trouxeram mais benefícios?

G.CruzMeira: Já li alguns, os Harrington on Hold’em 1 e 2 me ajudou muito no meu homegame e na compreensão geral do jogo pois li quando ainda tava conhecendo o game, assim como o livro de tells do Mike Caro. Além desses gostei demais do Ace on River do Barry, que me deu confiança da seriedade da indústria e foi quando eu resolvi que queria seguir com isso como carreira.

Danilo Telles: Você usa algum software de poker? Se sim, qual?

G.CruzMeira: Holdem Manager, SpadeEye e de vez em quando reviso alguma mão usando PokerStove.

Danilo Telles: Se você tivesse que dar um único conselho para um iniciante, qual seria?

G.CruzMeira: Pra um iniciante eu diria que não tenha pressa de fazer dinheiro, seja tight, jogue em posição, se esforce, e posição de novo.

Danilo Telles: Se você tivesse que começar hoje do zero a sua carreira, com um bankroll de $150 dólares, como o faria? O que jogaria e em o que investiria? E se o bankroll fosse de $1000 dólares?

G.CruzMeira: Com $150 dólares jogaria NL10 até $600 dólares e buscaria escolher um bom site pra pegar rakeback/bônus e jogar NL25. Com $1000 eu jogaria NL25 com $750 e buscaria fazer umas 4h de coach com o restante do dinheiro.

Danilo Telles: Qual é o jeito mais rápido de aprender a jogar poker?

G.CruzMeira: Coach, seguido por análise de mãos(fórum, amigos) daí vídeo, artigo, livros, mas existem livros que se encaixam na categoria de análise de mãos.

Danilo Telles: Você já fez alguma loucura com o dinheiro ganho jogando poker? Faria-a novamente?

G.CruzMeira: Já, como disse, nunca tive controle algum sobre bankroll, ganhava $400 em um torneio e gastava tudo no final de semana. Não faria essas coisas de novo, isso me fez patinar por bastante tempo e sempre me deixou a mercê de quebrar.

Danilo Telles: O que você pretende fazer daqui pra frente na sua carreira de jogador de poker? Onde você se vê daqui a 3 anos?

G.CruzMeira: Bom, em janeiro pretendo voltar com sessões de coach e quero grindar realmente muito ano que vem, daqui a três anos me vejo jogando NL1K/NL2K, jogando algumas etapas do circuito mundial, e tocando outros projetos fora do poker.

Danilo Telles: Como você conheceu o MaisEV? E que parte(s) do MaisEV você mais gosta/freqüenta e porquê?

G.CruzMeira: Conheci através do blog do Riccio, aliás quero aproveitar a oportunidade para parabenizá-lo pela excelente iniciativa, responsável direto pelos resultados de muitos jogadores.

Freqüento o fórum de ponta a ponta, quando quero aprender leio Mid/High Stakes, quando quero me informar leio Poker Geral e quando quero rir Off-Topic. =D

Danilo Telles: Você está em 3º lugar no ranking do torneio do MaisEV e foi o vencedor da Etapa VI, uma das maiores até agora. Como foi essa experiência de jogar
contra o pessoal do fórum?

G.CruzMeira: Foi diferente porque normalmente a gente joga contra pessoas totalmente desconhecidas e nesses torneios do MaisEV é como jogar com os amigos, pessoal batendo papo e se divertindo, lembro que a gente tava fazendo um cash fanfarra 2table paralelamente também.

Danilo Telles: Mande uma mensagem aos usuários do MaisEV.

G.CruzMeira: Resultado e sucesso só vem antes de trabalho no dicionário, raça!

=D


Veja mais:

Salas de Poker