Table Selection, Datamining e Como Identificar os Donkeys

Por: 16/09/2008

Quando eu comecei a jogar nl5 eu não fazia nenhum tipo de seleção de mesas. Apenas procurava uma mesa com lugar vago e sentava. Mas isso era irrelevante, porque selecionar mesas é quase indiferente na nl5. Porém, depois de um tempo eu vi que jogava melhor quando ficavam de 4 a 7 jogadores na mesa. Onde eu jogava só tinha mesas full-ring na nl5 e nl10. Assim eu procurava mesas com 3 pessoas e sentava. Normalmente quando a mesa ficava cheia eu trocava. Assim foi até eu começar a jogar na nl25 onde já havia mesas no formato 6-max.

Na nl25, nl50 enl100 eu escolhi as mesas apenas pelo average pot (pot médio). Quanto maior o average pot, maior a chance de ser uma mesa com um donkey (jogador ruim) ou, no mínimo, uma mesa onde o dinheiro circula mais rápido entre os players. Esse foi meu segundo nível de table selection e o primeiro em 6-max. Já existe uma técnica melhor para você selecionar a mesa mesmo se não tiver nenhum software de auxílio. Mas isso eu conto depois.

Depois eu descobri uns softwares, muito bons, que nos auxiliam a fazer a table selection. São softwares que coletam os dados estatísticos dos outros jogadores mesmo sem você estar sentado na mesa. Ele também “scanneia” todas as mesas à procura de jogadores com estatísticas que você definir. Então, aproximadamente, 60 minutos antes de começar a jogar eu deixo o meu programa fazendo datamining das mesas, isto é, colhendo as estatísticas dos adversários. Quando eu decido começar a jogar eu paro o datamining e “scanneio” todas as mesas do meu limite. Assim eu encontro facilmente onde estão todos os donkeys. Isso é muito importante, porque se nós tivermos um donkey na mesa, o nosso BB/100 hands aumenta consideravelmente. Esse foi meu terceiro passo na evolução de table selection.

Só achar os donkeys com auxilio dos softwares já é muito bom. Mas ainda dá para nós melhorarmos muito. Em uma mesa de poker o ciclo natural é o dinheiro girar da direita para a esquerda, isso porque o fator posição tem fortíssima influência em cada mão jogada e eu vejo que a maioria dos jogadores de small stakes não se importa muito. Isso é um grande erro.

Se você olhar seu lucro por posição no seu poker tracker ou seu holdem manager, você verá que o maior lucro é no Button e isso não ocorre por acaso. Se seu maior lucro não for no Button, tem algo errado com o seu jogo. Então, quando fizer sua scan nas mesas, você vai encontrar muitos donkey;, isso se você joga até nl200. Se fizer do jeito que eu disse você vai encontrar muitos donkeys mesmo.

Nós podemos “abusar” ainda mais e além de procurar mesas com donkeys, nós vamos também procurar lugares em posição sobre os donkeys, pois queremos os donkeys sempre a nossa direita, porque assim o fluxo natural do dinheiro vai nos ajudar ainda mais a tirar o dinheiro do donkey e o nosso BB/100 hands vai aumentar consideravelmente.

Então eu faço o scan e entro na fila de espera das mesas que tem donkeys. Quando um lugar na mesa ficar vago e for a minha vez, eu irei olhar se estou logo à esquerda do donkey, por que assim, a cada seis mãos, uma órbita, eu jogarei 5 mãos em posição contra o donkey e apenas uma mão fora de posição, isso quando o donkey for o Button.

Minha segunda opção é sentar no segundo lugar à esquerda do donkey, por que assim eu jogarei, a cada órbita, 4 mãos em posição sobre o donkey e 2 fora de posição, que é quando eu for um dos blinds.

Minha terceira, e última, opção é sentar duas posições à direita do donkey. Eu sei que vou jogar 4 mãos fora de posição e apenas duas em posição, mas as duas em que eu tiver posição serão quando eu for Button e Cut Off e o donkey será big blind e small blind, respectivamente. As minhas posições serão as mais lucrativas da mesa enquanto as posições do donkey serão as menos lucrativas, assim esse posicionamento também é bom. Reparem que eu só faço isso quando a “oferta” de donkeys é muito grande. Mas eu garanto que até a nl200 essa oferta é muito grande e nós podemos nos dar ao luxo de fazer o seat selection.

Agora eu quero dar umas dicas de como fazer table selection sem auxilio de software. Como vocês já viram, selecionar a mesa pelo pot é a opção mais primária, porém válida. Mas já existe uma opção muito melhor, que está bem à nossa frente, mas pouquíssima gente usa.

A seleção agora será pela “wait list”. Sim, pela wait list. Hoje o dataminig já é uma técnica muito difundida e com certeza existem mais players fazendo table selection e datamining do que você imagina. Então uma wait list grande é um forte indício de que tem um grande donkey na mesa. Mas pela minha experiência, sei que tem uma probabilidade baixíssima de você entrar em 6º ou 7º numa lista de espera e chegar sua hora de entrar na mesa e o donkey ainda estar lá.

Assim, o que eu aconselho é entrarmos na wait list de mesas que tenham um ou dois players na própria wait list. Esse indicador de donkey é muito mais confiável que o average pot. Se você tiver um programa que permita fazer datamining ou se o software de poker salvar automaticamente as mãos só de a mesa estiver aberta, você pode entrar na wait list das mesas que escolher, abrir a mesa e colher estatísticas enquanto espera sua vez de jogar.

E, por último, vamos tratar de como identificar o donkey depois de nós termos sentado à mesa. Iremos observar vários indicadores. O primeiro é observar, se existe alguém que deu algum open limp. Esse é um indicador bem claro, pois 99% dos players que dão open limp são donkeys.

O segundo seria o stack do jogador. Exitem estratégias difundidas de como jogar com 100/200 big blinds, de como jogar com 20 big blinds. Mas não há uma estratégia difundida de como jogar com um stack de algo entre 20 e 100 big blinds. Então eu afirmo que 99% dos players que jogam com um stack entra 20 e 100 bing blinds são donkeys.

A estratégia de jogar com 20 big blinds não é muito utilizada por bons jogadores porque esses preferem jogar com 100 big blinds por ser mais lucrativo. Apenas alguns iniciantes ou raras pessoas que se especializam em jogar várias mesas com 20 big blinds, adotam essa estratégia. Mas mesmo assim nós podemos afirmar que 80% dos players com 20 big blinds são donkeys.

O terceiro indicador é colocar o blind fora de posição. Nós perdemos dinheiro no longo prazo quando colocamos o blind fora de posição. Então se um player fizer isso, a chance de ele ser donkey é muito grande também.

O quarto indicador é identificarmos jogadores que dão muitas donk bets. Por que 99% dos jogadores que dão donk bets em micro e small stacks são donkeys. São raros os players que fazem uma donk bet bem feita com set ou combo draw. A maioria dá a donk bet pra “ver onde está” e sempre dá fold para um raise. E isso está muito longe de ser a melhor maneria de se jogar uma mão.

E por último, nós temos o indicador que é a quantidade de dinheiro perdida pelo jogador nas últimas hands. Se você tem um software que disponibiliza isso, sempre olhe.

Não dá para identificar com 100% de certeza um donkey usando apenas um indicador. Porém se nós identificarmos dois indicadores no mesmo jogador podemos ter certeza de que ele é donkey. Há varias situações comuns em que podemos observar os indicadores.

Ex: um jogador entra na mesa, põe o blind fora de posição e na mão seguinte dá um open limp. Esse é donkey com certeza.

Ex2: Nós sentamos numa mesa e há um jogador com 63, 42 big blinds e na primeira mão ele dá um open limp. Esse também é donkey com certeza. E por aí vai.

E uma observação no seat selection. Tome muito cuidado ao escolher um lugar onde você estará fora de posição contra dois bons jogadores. Porque a tendência natural é o seu dinheiro ir para eles e caso eles sejam muito bons, sua tarefa de evitar essa tendência será muito difícil.

Espero que o artigo tenha ajudado vocês a melhorarem seu jogo e a sua BB/100 hand.

Boa sorte a todos!

Se você tiver dúvidas sobre os termos utilizados neste artigo, veja nosso dicionário de termos de poker.


Veja mais: