Sete Jogadores Para Ficar de Olho na WSOP

Por: 04/06/2015

Confira sete jogadores que devem ser destaque nesta edição da World Series of Poker

Com poucos eventos finalizados dos 68 previstos nesta WSOP, separamos sete jogadores que tem tudo para chamar a atenção na série. Você provavelmente verá os nomes deles nas mesas finais e até mesmo conquistando um bracelete.

Mustapha KanitMustapha “lasagnaaammm” Kanit

De certo modo, Mustapha Kanit tem tido um ano de 2015 tão impressionante quanto o que 2014 foi para Daniel Colman. Com exceção, claro, de alguns milhões de dólares.

O ano de Mustapha Kanit começou com um oitavo lugar no Main Event do LAPT Bahamas e seguiu com mesas finais em eventos paralelos do PCA, Aussie Millions e um título de um side event do ANZPT. A cereja do bolo foi a vitória do Super High Roller do EPT Grand Final, torneio que reuniu a nata do poker em Monte Carlo e rendeu pouco mais de US$ 1 milhão.

No online, ele é atualmente o número 2 do mundo, e conquistou os maiores torneios da internet até então: no final de março, a taça do Main Event do FTOPS, e dias atrás venceu o Main Event High do SCOOP em uma mesa final recheada de craques.

Com presença confirmada no High Roller for Big One Drop, torneio com buy-in de US$ 111.111 marcado para o dia 28 de junho, Mustapha Kanit quer se tornar o Daniel Coman de 2015, e parece que tem tudo para conseguir.


James ObstJames “Andy McLEOD” Obst

O nome de James Obst pode não ser facilmente reconhecido por parte dos amantes de poker, já que este australiano soma “apenas” pouco mais de US$ 900 mil em ganhos em torneios ao vivo. Entretanto, o screen name “Andy McLEOD” é identificado com facilidade no lobby dos grandes torneios do PokerStars.

A idade de 24 anos pode levar algumas pessoas a pensar que se trata de um jogador inexperiente, mas James Obst tem quase 10 anos de experiência no poker, começou sua carreira aos 15. Neste período, ele tem acumulou em seu currículo a tríplice coroa das séries de torneios do PokerStars, WCOOP, SCOOP e TCOOP.

Na última edição do SCOOP, ele faturou seu segundo título da série e ficou na 12ª posição no ranking geral. Ele já tem mais de US$4 milhões em prêmios e, com a maturidade e experiência em torneios ao vivo, além da regularidade impressionante, será questão de tempo até conquistar a sua joia na WSOP.


Bernardo DiasBernardo Dias

Na melhor fase da carreira, Bernardo Dias chega como um dos nomes brasileiros mais fortes na  World Series of Poker.

Em 2015, Bernardo venceu o difícil Super Tuesday do PokerStars e provou estar em plena forma ao retornar à mesa final apenas uma semana depois.

Mas a fase crescente de “bedias” iniciou no ano passado, quando venceu o Sunday Million e embolsou US$ 233 mil. Já nos torneios ao vivo, ele foi vice-campeão do high roller da etapa peruana do LAPT e mostrou que também pode enfrentar os melhores jogadores cara a cara.

Com um planejamento prévio de participar de seis eventos, a grade de Bernardo contempla torneios de NLH, PLO e Stud. A estreia do brasuca será hoje, no evento 13, e Bernardo nunca esteve tão afiado para chegar a uma mesa final da maior série de torneios do mundo.


Yuri MartinsYuri “theNERDguy” Martins

Chegar ao topo é difícil. Manter-se, ainda mais. Seguir entre os melhores exige mais esforço, mais disciplina, talento e estudo. E Yuri já mostrou tudo isso.

O vice de Yuri Martins no Main Event do WCOOP High é até hoje o melhor resultado brasileiro no poker online, mas em torneios ao vivo o curitibano também não fica para trás. São quase US$ 250 mil em ganhos, com destaque para o vice no Main Event do BSOP São Paulo em 2011.

Ele também tem experiência na World Series of Poker, com quatro premiações, uma delas em um torneio com 2.100 entradas onde avançou até a fase final e foi eliminado na 12ª posição.

 


Doug PolkDoug “WCGRider” Polk

Não há o que Doug Polk já não tenha visto no poker. Desde micro limites, até jogos mais caros da internet, incluindo enfrentar o mais bem desenvolvido programa de inteligência artificial já desenvolvido em uma longa partida de heads-up, ele já participou, e dominou, tudo.

Como relatou em uma entrevista, o americano entrará no “modo WSOP” para conquistar seu segundo bracelete. Considerado o melhor jogador de No-Limit Hold’em por ele mesmo (e também por muitos outros), a presença de Doug Polk em uma mesa certamente deixa os adversários desconfortáveis.

 


Daniel NegreanuDaniel Negreanu

O principal embaixador do poker mundial não poderia faltar na lista. Daniel Negreanu é naturalmente o centro das atenções, mas não é por isso que tem a obrigação de faturar um bracelete.

Ele estabeleceu como seu objetivo conquistar 7 ou 8 braceletes até 2023. Depois de um período de abstinência de cinco anos, a última joia conquistada por ele foi em 2013, em um evento na WSOP Europa, quando venceu Nicolau Villa-Lobos no heads-up.

No ano passado sua ousadia quase causou um belo prejuízo. Ele aceitou uma aposta em que ele ou Ivey faturariam ao menos um bracelete na World Series. Ivey venceu um dos últimos eventos e garantiu o ganho da aposta. Neste ano, Negreanu não fez qualquer aposta do tipo, mas ainda está sob pressão para não sair de “pulsos vazios” da WSOP.

 


Calvin AndersonCalvin “cal42688” Anderson

Quando se fala nos melhores jogadores do online do planeta, dificilmente o screen name de Calvin Anderson não é citado.

Ele já ganhou quase US$ 6 milhões nos torneios online, seja jogando nos Estados Unidos ou no México, para onde teve que se mudar após a Black Friday em 2011.

No ano passado, ele conquistou seu primeiro bracelete, vencendo um torneio de Stud e provando que não teve problemas na transição do online para o live. Agora, ele parte rumo à segunda peça da coleção.

 

 

Curta a página do MaisEV no Facebook siga-nos no Twitter.

 

Confira os melhores acessórios para jogar poker.

 


Veja mais:

Salas de Poker