Saia da Mediocridade

Por: 12/04/2011

Lendo isto você não vai ser melhor, mas vai saber de certas coisas em que se focar, se realmente quer passar a barreira dos SSNL, e presumo que a grande maioria de vocês queira.

Com algumas exceções, fazer muito dinheiro em $1/$2 ou mais baixo não vai ser possível. Ganhar 10k num mês em $1/$2 é muito, mas em $2/$4 é bem natural. O nível de jogo melhora muito e o jogo fica muito mais interessante, já que você tem que pensar mais, se adaptar mais e ser mais enganador se quer bater esses jogos com uma winrate decente. Mas chega de conversa barata, vamos ao que interessa. Essa informação não será algo de “ah-ha” para a maioria dos bons jogadores, mas tenho esperança que alguém retire algo dela.

PASSO 1: Perceba quão mal você sabe jogar. E depois se note os outros.

Assumindo que você leve o poker a sério, a NL200 não é muito difícil de bater, a NL100 certamente não e difícil. Os jogadores não são, na sua maioria, bons. Se fossem, já teriam feito move up. Isso é verdade na maioria dos casos, o que significa que você também não é tão bom no poker como você pensa, há muitas coisas que você deve aprender do que você pensa, e você comete bem mais erros do que pensa. Além disso, há muita informação que você usa de forma errada ou que não consegue assimilar. De forma mais simples, acorde caramba!

Já está deprimido? Não se preocupe. A boa notícia é que não interessa quão fraco você seja, a maioria é ainda pior. Olhe pra um setup de jogadores de NL100 em uma mesa. Temos o nit 18/16 que joga super ABC e que é tão transparente quanto possível, o spewtard 26/24 que 3beta 15% e tenta dar outplay em toda mesa e o discreto tag de 21/18 que joga sólido e ganha mas não faz nada de extraordinário. E depois tem o fish de 40/15 de que todos estão atrás e é o motivo do jogo. Não parece um lineup muito complicado, certo?

Neste momento, o que você precisa compreender é que você podia e devia ter um edge sobre todos estes jogadores em quase todos os casos. Não apenas sobre o fish 40/15. Cada um destes jogadores tem falhas que se pode explorar. Alguns têm falhas maiores e outros menores, mas todos tem. O seu trabalho é descobri-las e ver como você pode explorá-las. Apenas bater no fish não vai levar você muito longe, já que haverá menos fish cada vez que você fizer move up e os regs tornam-se cada vez melhores. Você precisa se elevar acima desse jogo TAG de explorar fish de 12 mesas, se quiser tornar-se um jogador melhor, ganhar mais dinheiro e se divertir/gostar mais de poker.

Como é que você faz isso? Bom, eu começaria por perceber os erros que ainda cometo (e quantos erros os meus adversários cometem), o quanto eu tenho de trabalhar, e quanta dedicação vai ser necessária para melhorar. Não é fácil. É trabalho duro e pode ser chato. E isso me leva ao ponto seguinte…

PASSO 2: Deixe de ser tão preguiçoso!!

A maioria dos jogadores de poker é preguiçosa. É a sua natureza, quero dizer, é o motivo porque começamos a jogar poker! Ser preguiçoso e querer conforto é bom, mas vai impedir o seu progresso seriamente.

Bom, quero que responda verdadeiramente a estas questões. Já fez o trabalho matemático pra justificar ações como 3bet e 4bet no pré-flop? Já fez cálculos de EV e de fold equity? Gasta mais de 15 minutos para rever as suas sessões e mãos interessantes? Com que freqüência vai além de abrir o HEM, olhar uns potes grandes, passar rápido no pokerstove e sair? Você está de fato analisando e apreciando as mãos, os seus erros e o seu jogo com freqüência e dedicação suficiente? Você está aprendendo com os seus erros?

A maioria de vocês não faz isso. Até pode ver um ou dois vídeos de treino, talvez brincar um pouco com o pokerstove e pensar que apenas fazendo isso e grindando é suficiente. Bom, não é! Se o poker for apenas um hobby e você quer apenas jogar de vez em quando, está bom, mas se realmente você quer fazer do poker a sua vida, comece a fazer isso! Não fazer o seu trabalho de casa vai prejudicar o seu progresso. Se você toma decisões sem saber o porquê, e os motivos que as justifiquem, então está apenas apertando botões. O que isso significa é que as suas decisões se tornam jogos de adivinhação.

E quanto à grindar… você grinda realmente tanto quanto devia? Em vez de assistir Battlestar Galactica, independentemente de quão fantástico é, talvez pudesse jogar outra sessão. Os jogos estão ficando mais difíceis, há cada vez mais problemas com a legislação. E dificilmente o poker vai ficar mais lucrativo no futuro. Porque não tentar tirar o máximo agora, em vez de grindar só quando tem vontade? E enquanto grinda, porque não concentrar ao máximo e tentar jogar seu A-game em vez de piloto automático? Eu garanto que vai jogar melhor e aprender bem mais rápido dessa forma.

PASSO 3: Comece a usar o seu cérebro e jogar com mais atenção.

A coisa que mais me espanta é o jogador normal e breakeven de SSNL e a simplicidade e falta de conteúdo do seu pensamento. Ele atribui um range muito vago e meio tosco e toma decisões erradas, dando um tiro no escuro em toda a mão. Não tem informação dos adversários, além de uns números engraçados que aparecem no hud. E ainda por cima interpreta mal esses números. Por exemplo, alguém que tem um fold para cbet grande, normalmente terá um fold para cbet no turn baixo, porque o seu range no turn é mais forte. O “TAGbot” normal vai olhar pra esses stats e pensar” wow, ele folda apenas 25% no turn, vou apostar por super thin value” e vai ser massacrado.

Você precisa ter um bom motivo para cada decisão que toma. Se não conseguir explicar porque pensa que a sua decisão foi acertada, você não estará fazendo isso de maneira correta. Tomar essa decisão apenas porque “é standard” não justifica a sua ação. Aliás, quando descobrir que está fazendo alguma coisa sem saber o porquê, provavelmente estará descobrindo um erro seu.

Por exemplo, você abre AQ no CO. Um Tag sólido dá flat call no BB. O flop vem 554tt. O tagcheck. A maioria de vocês aposta aqui e desiste a não ser que acerte o seu A ou Q. Isso está errado. Não há mãos piores que pagam sua aposta no flop, exceto talvez AJ/AT. Blefe e draws como 76s ou KJs provavelmente dão c/r em vez de call, e pares certamente não foldam para uma aposta, portanto nenhuma mão pior paga e nenhuma mão melhor folda. E ainda pode acontecer de tomar c/r blefe e ser obrigado a largar a melhor mão. Estando em posição, o que conseguiu com a aposta? A não ser que planeje apostar e fazer o vilão foldar pares médios em streets posteriores, dar check é uma opção bem melhor. Isto pode parecer óbvio para alguns de vocês, mas eu continuo a ver erros elementares como este até mesmo em regulares decentes.

Outra coisa é apontar leituras, notas e, no geral recolher informação sobre um vilão ou vilões. Quantos de vocês realmente têm informações úteis sobre os vilões com que jogam, com exceção dos stats do HUD? Alguma leitura em padrões de apostas, tamanho de apostas, tem tendência de float/barrel em certos boards? Não? Foi o que pensei.

Ajustar-se às condições da mesa e aos vilões é algo que a maioria não faz. Somente grindar  12 mesas, jogar com os mesmos ranges e com as mesmas tendências em todas é um erro muito grande. Numa mesa em que a sua imagem pode ser de super aggro e dar 3bet e shove com 99 contra um TAG pode ser lucrativo, mas em outra mesa pode ser muito spew. Não posso deixar de salientar como é importante prestar atenção a tudo, não só ao HUD, se quiser ter sucesso.

PASSO 4: Saia dessa caixa.

Muitos jogadores de SSNL parecem ter essas regras que devem seguir. É inacreditável como tilto quando alguém pergunta se a mão foi “standard“. Não ha nada “standard“. Cada mão e cada vilão são únicos! Quanto mais cedo compreender isso, melhor. A não ser que jogue com um desconhecido total, ou alguém em quem não tenha leituras nem stats, você deve ajustar constantemente suas decisões.

Parece que existe esse “mindset” que os jogadores de SSNL tem, onde fazer algo minimamente incomum é considerado spew e nem sequer merece consideração. Eu penso que isso se origina dos tempos de grind de micro limites, onde aprendemos como jogar um estilo TAG pra ser vencedor e temos de aprender aquelas “regras” básicas para bater os jogadores ruins com eficácia. Mas não seria bom ir além disso? Não seria interessante abrir a sua mente para idéias novas, que podem ser extremamente +EV?

Não me interpretem mal, jogar straightforward e sólido não é ruim. Se for combinado com uma boa leitura de mãos e capacidades de percepção, certamente será lucrativo.

No entanto, jogar muitas mesas o ABC TAG te torna um alvo fácil para jogadores que prestam mais atenção. Jogar como um robô, de maneira previsível, pode oferecer um winrate razoável em SSNL, mas nada além disso. Eu fiquei com meu bankroll preso no VC com essa história de expulsar os winners e fui jogar $1/$2 noutros sites. Achei quase irreal de tão fácil, pois os jogadores atuavam de forma totalmente previsível e straightforward, que só faltava jogarem com as cartas voltadas para cima. Não quero dizer que seja preciso ser muito “não convencional” contra o jogador normal de $1/$2, apenas que a sua imagem, o gameflow e diferentes tendências dos adversários, devem ser levados em conta e afetar sua forma de jogar.

Por exemplo, esta mão jogada contra três vilões diferentes, de três formas diferentes. O cenário é o seguinte: stacks de 100bb, o vilão abre do botão para 3bb, você dá flat call no bb com KJs. O flop vem K93r e ele dá cbet de 2/3 do pote. A nossa imagem é de um bom semi-lag e bem agressivo.

Primeiro contra o jogador nit tag que joga ABC em 12 mesas, não é spew, mas que não pensa muito em ranges, e não usa muito bem a agressividade. Ele vai dar cbet neste flop com 100% do seu range, mas muito provavelmente vai desistir no turn com ar e não vai apostar por thin value. Ele não vai dar call num checkraise sem KQ+, e não devemos foldar o flop, então o melhor plano é dar check/call no flop e foldar para uma aposta no turn numa “blank”. Se o turn for um A, provavelmente ainda devemos pagar mais uma street, porque até mesmo um TAG ABC vai dar muito second barrel, mas em outra carta que não melhore nossa mão, dar check/fold com um range de top pair será a jogada mais +EV, já que o vilão é tão nit e straightforward que te pagar aqui seria um grande erro.

Agora, vamos jogar essa mão contra um LAG/TAG agressivo, do tipo que sabemos que pensa decentemente em ranges e é capaz de dar múltiplos barrels com ar quando percebe que o nosso range é fraco. Ele também e capaz de apostar por thin value. Além disso, o vilão não faz calls super light, nem grandes floats, nem nada mais. No flop a nossa melhor jogada continua a ser check/call já que o vilão vai abrir um grande range do botão e vai dar cbet com a grande maioria do seu range nesse flop. Além disso, sabemos que o vilão sabe que o nosso range, no geral, será bem fraco, então temos que esperar que ele dispare múltiplos barrels com freqüência. Nós vamos dar 3bet com reis fortes a maioria das vezes e não podemos ter 2 pares, a não ser que tenhamos dado call com K9 preflop, e sabemos que o vilão sabe isso. Portanto ou temos um set, e sets são difíceis de perceber, ou temos um bluffcatcher fraco que não deve segurar 3 streets de pressão. O vilão sabe que esperamos que ele dê cbet com a maior parte do seu range, por isso ele espera que tenhamos muitos 98s/midpair/ A high, mãos que dão call num street e desistem em streets posteriores.

Dado isso e as tendências agressivas do vilão, nós sabemos que ele vai disparar um second barrel muito frequentemente com mãos do tipo JT/QT, podendo value bettar um K mais fraco ou blefar. Neste cenário check/call no turn vai ser bem lucrativo já que conhecemos o vilão e sabemos que vai ter muito blefe no seu range, já que tudo o que ele fez foi abrir no botão e dar cbet nesse flop seco de K high. A não ser que a nossa mão melhore no river, será complicado jogar contra esse tipo de adversário, já que sabemos que ele sabe que o nosso range tem poucos monstros e muitos bluffcatchers, mas depois de dar check/call duas vezes a nossa mão se parece com Kx.

Nestas situações também é bom avaliar o tempo que o vilão demora nas suas ações e o tamanho das apostas, e pensar na nossa imagem na mesa, nosso histórico em potes anteriores. Se ele pensar que somos um calling station é preferível dar fold em algum momento na mão, mas se até agora jogamos nit é melhor dar call até ao showdown. Contra este tipo particular de vilão eu definitivamente tenderia dar call no river, considerando todas as razões citadas anteriormente. Claro que dependendo também do board, tendo a dar fold se acertar um flush backdoor ou completar o gutshot, mas tenho mais tendência a pagar se os draws falharem e se vier uma “scare card” como Ax no river.

Outra alternativa seria dar lead no flop, call num raise e dar call down, pois a maioria das pessoas dão raise em donkbet neste tipo de board com muita freqüência, mas considerando as tendências de apostar múltiplas streets do vilão, penso que check/call até o showdown é a melhor jogada.

Em terceiro, jogamos contra um vilão hiper agressivo que lê bem mãos, faz bluffs e re-bluffs com freqüência, dá call down e float muito light mas não dá muitos barrels com ar. Agora, dar check/call até o showdown não parece tão bom, mas temos duas opções. A primeira é novamente dar lead no flop, pagar um raise, já que o vilao não é do tipo de dar barrels, e check/fold no turn se ele apostar. Outra, mais interessante, e provavelmente a melhor opção, é dar check/raise no flop e pagar se o vilão shovar. Isto parece spewy a primeira vista, mas contra este tipo particular de vilão é muito bom.

Primeiro porque sabemos que ele sabe que não representamos muito com o checkraise no flop, portanto ele vai dar float ou raise ou blefe com muita freqüência. Segundo porque num flop tão seco, a maioria dos jogadores paga apenas com monstros em posição, então o range de shove dele tem muitos gutshots tipo JT/QT e air. Se ele pagar no nosso checkraise do flop, devemos ficar preocupados, mas ainda assim a melhor jogada será apostar na maioria dos turns e rivers por valor, já que o vilão sabe ler mãos e suspeita, pois representamos um range muito pequeno. Ou como sabemos que o vilão dá float no flop muito light, podemos dar check no turn para tentar representar um blefe no flop e desistir no turn, dando ao vilão uma boa oportunidade para tentar um blefe com o range que ele decidiu dar float no flop. Se o vilão der check no turn então podemos apostar por valor no river, pois o seu range tem muito bluffcatcher nesse ponto da mão. Essa é uma das situações em que o nosso range vai ser tão polarizado, que um jogador que pensa bem em ranges, dá call light e portanto, pode ser boa idéia misturar algumas apostas por thin value.

Outra linha gosto contra este tipo de vilão é dar checkcall no flop e donkbet no turn. Como não esperamos que dar check/call até ao showdown será muito lucrativo, por que não extrair valor de mãos que ele vai dar check back no turn e induzir blefes de quaisquer duas cartas que ele dê raise?

Resumindo, há várias formas de jogar uma mão, não apenas aquela do “manual TAG“. O seu objetivo é encontrar a mais lucrativa, e a única forma de fazer isso é prestando muita atenção, fazendo notas e focando verdadeiramente naquilo que faz e por que.

 

Traduzido pelo usuário do Fórum MaisEV franciscosal

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker