Poker e TDAH

Por: 12/10/2010

Descobri que eu tinha essa condição há 1 ano mais ou menos através do meu amigo e usuário do fórum Ekalil e foi ótimo pra me conhecer melhor e consequentemente melhorar meu rendimento no poker.

Eu queria adiar esse artigo, mas dado o número de pessoas que me procuram querendo saber como eu lido com essa condição, resolvi antecipar.

A primeira coisa que você deve fazer é confirmar realmente o diagnóstico de TDAH junto a um psiquiatra, é normal que grande parte das pessoas tenha uma ou outra característica do transtorno, principalmente as relacionadas a atenção, mas isso não quer dizer que essa pessoa tenha de fato o TDAH.

Uma vez confirmado o diagnóstico, procure se informar o máximo que puder. Existem comunidades no orkut e fóruns na internet, que são excelentes, tanto pra pegar informação, como pra entrar em contato com outros portadores do transtorno e trocar experiências. É sempre bom saber que existem outras pessoas com os mesmos problemas e saber como cada uma lida pode ajudar você a ver outras maneiras de lidar com o transtorno.

Falando sobre poker especificamente, a primeira coisa é, não culpe o transtorno pelos seus fracassos no jogo. Podemos ser desatentos e impulsivos, que são características muito ruins pro poker, mas uma vez que se tem ciência sobre isso, não podemos mais usar como desculpa. A partir do momento que se sabe o que é TDAH, só resta a você ir buscar uma maneira de melhorar as características ruins e no processo se tornar uma pessoa melhor.

Procure entender como sua cabeça funciona e a partir daí ache o jogo que é melhor pra você. Normalmente TDAH´s tem como característica a aversão à rotina e boa leitura das pessoas de uma maneira geral. Isso no meu entendimento são características boas pra torneios, mas ruins pra cash game.

O cash game não oferece ao longo de uma sessão de 4 horas nenhuma mudança significativa, a não ser variação no stack e mudança de jogadores na mesa. Você até pode estabelecer metas antes de uma sessão, mas o jogo em si não oferece nenhum objetivo específico, o que pra um TDAH é fatal. A tendência a desatenção e ao jogo spewy depois de uma hora é grande. Teoricamente os torneios criam uma série de obstáculos que tornam o jogo menos tedioso com o passar das horas. É mais difícil perder a concentração com blinds subindo, bolha, stack diminuindo, etc. Entender o que te da foco é fundamental pra maximizar seus ganhos no longo prazo.

Seja honesto com você, uma coisa que um TDAH não vai fazer durante a vida é algo que não goste. Não se force a ser mais do que realmente pode ser no poker. Não se compare com mega grinders que fazem 500k hands mês e não se coloque essa meta porque a probabilidade maior é que não consiga e a frustração é uma inimiga poderosa pra quem possui o transtorno. Coloque pequenas metas e que sejam fáceis de alcançar, é a maneira mais segura pra evoluir como jogador, se você jogou 15 mil mãos no último mês, não se proponha a jogar 50 mil no próximo. Ao invés disso, tente 20 mil, aumentar 5 mil mãos de um mês para o outro não é muito, mas quando você conseguir de fato alcançar uma meta, a motivação pra alcançar a próxima vai ser maior e quando notar, você vai estar jogando 50 mil mãos.

A cafeína pode ser uma boa aliada pra concentração, café, chá mate, guaraná em pó, desde que não se tornem uma muleta, podem ajudar quando a concentração estiver muito prejudicada.

DISCIPLINA, por mais criminosa que essa palavra possa parecer pra um TDAH, ainda não encontrei outra maneira de ter um bom desempenho no poker, ou em qualquer outra atividade que não envolva a ditacuja. Crie uma rotina de jogo e respeite, mais do que respeitar a rotina, respeite a si mesmo e sua vontade de vencer no jogo, ou melhor na vida. Se dedique com horário de alimentação, horário de exercício físico, de estudo e de jogo.

E aproveite a vida, afinal de contas, se tem uma coisa que um TDAH sabe fazer é aproveitar os momentos de folga.

Um abraço e até o próximo artigo

José Irineu


TDAH é o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, condição genética que é notável pela instabilidade na atenção, na maioria do tempo o portador tem uma atenção reduzida e em algumas atividades sua atenção é totalmente direcionada a uma atividade. Descobri que eu tinha essa condição há 1 ano mais ou menos através do meu amigo e usuário do fórum Ekalil e foi ótimo pra me conhecer melhor e consequentemente melhorar meu rendimento no poker.
Eu queria adiar esse artigo, mas dado o número de pessoas que me procuram querendo saber como eu lido com essa condição, resolvi antecipar.
A primeira coisa que você deve fazer é confirmar realmente o diagnóstico de TDAH junto a um psiquiatra, é normal que grande parte das pessoas tenha uma ou outra característica do transtorno, principalmente as relacionadas a atenção, mas isso não quer dizer que essa pessoa tenha de fato o TDAH.
Uma vez confirmado o diagnóstico, procure se informar o máximo que puder. Existem comunidades no orkut e fóruns na internet, que são excelentes, tanto pra pegar informação, como pra entrar em contato com outros portadores do transtorno e trocar experiências. É sempre bom saber que existem outras pessoas com os mesmos problemas e saber como cada uma lida pode ajudar você a ver outras maneiras de lidar com o transtorno.
Falando sobre poker especificamente, a primeira coisa é, não culpe o transtorno pelos seus fracassos no jogo. Podemos ser desatentos e impulsivos, que são características muito ruins pro poker, mas uma vez que se tem ciência sobre isso, não podemos mais usar como desculpa. A partir do momento que se sabe o que é TDAH, só resta a você ir buscar uma maneira de melhorar as características ruins e no processo se tornar uma pessoa melhor.
Procure entender como sua cabeça funciona e a partir daí ache o jogo que é melhor pra você. Normalmente TDAH´s tem como característica a aversão à rotina e boa leitura das pessoas de uma maneira geral. Isso no meu entendimento são características boas pra torneios, mas ruins pra cash game.
O cash game não oferece ao longo de uma sessão de 4 horas nenhuma mudança significativa, a não ser variação no stack e mudança de jogadores na mesa. Você até pode estabelecer metas antes de uma sessão, mas o jogo em si não oferece nenhum objetivo específico, o que pra um TDAH é fatal. A tendência a desatenção e ao jogo spewy depois de uma hora é grande. Teoricamente os torneios criam uma série de obstáculos que tornam o jogo menos tedioso com o passar das horas. É mais difícil perder a concentração com blinds subindo, bolha, stack diminuindo, etc. Entender o que te da foco é fundamental pra maximizar seus ganhos no longo prazo.
Seja honesto com você, uma coisa que um TDAH não vai fazer durante a vida é algo que não goste. Não se force a ser mais do que realmente pode ser no poker. Não se compare com mega grinders que fazem 500k hands mês e não se coloque essa meta porque a probabilidade maior é que não consiga e a frustração é uma inimiga poderosa pra quem possui o transtorno. Coloque pequenas metas e que sejam fáceis de alcançar, é a maneira mais segura pra evoluir como jogador, se você jogou 15 mil mãos no último mês, não se proponha a jogar 50 mil no próximo. Ao invés disso, tente 20 mil, aumentar 5 mil mãos de um mês para o outro não é muito, mas quando você conseguir de fato alcançar uma meta, a motivação pra alcançar a próxima vai ser maior e quando notar, você vai estar jogando 50 mil mãos.
A cafeína pode ser uma boa aliada pra concentração, café, chá mate, guaraná em pó, desde que não se tornem uma muleta, podem ajudar quando a concentração estiver muito prejudicada.
DISCIPLINA, por mais criminosa que essa palavra possa parecer pra um TDAH, ainda não encontrei outra maneira de ter um bom desempenho no poker, ou em qualquer outra atividade que não envolva a ditacuja. Crie uma rotina de jogo e respeite, mais do que respeitar a rotina, respeite a si mesmo e sua vontade de vencer no jogo, ou melhor na vida. Se dedique com horário de alimentação, horário de exercício físico, de estudo e de jogo.
E aproveite a vida, afinal de contas, se tem uma coisa que um TDAH sabe fazer é aproveitar os momentos de folga.
Um abraço e até o próximo artigo
José Irineu

Veja mais:

Salas de Poker