Pensando um Nível Acima – Parte II

Por: 18/11/2008

A grande diferença de enfrentar um jogador bom e um jogador ruim pós-flop é que enfrentando um jogador fraco você entrará em situaçoes muito fáceis. Por exemplo, contra um fish maníaco ou calling station você pode jogar totalmente por valor, dando raise na cbet dele quando você acertar o flop e jogando fora a mão sempre que errar. E caso o adversário tenha um jogo muito “weak” (um jogo fraco, que da muito fold), você consegue blefar ele utilizando mais floats e raises pós-flop. Agora, se você estiver jogando contra um regular bom, você não pode jogar apenas por valor porque ele se ajustará com muita facilidade dando cbet sempre e fold se encontrar resistência, e você também não poderá fazer moves toda hora porque o regular vai ver que está sofrendo muitos moves, e pagará mais light seus raises. Por isso um ajuste mais cuidadoso deve ser tomado.

Vou dividir o artigo em 2 partes, na primeira vou comentar como enfrentar uma continuation bet em uma situação boa pro regular dar a continuation bet, e na segunda como enfrentar uma cbet em uma situção ruim pra ele fazer a aposta.

1 – O oponente deu uma c-bet em um board/situação boa pra dar continuation bet

Por situação boa pra dar continuation bet entenda como um board bom pra dar cBet aonde o oponente está enfrentando apenas você na mao ou você e um outro jogador que não seja um calling station (que tenha um fold pra continuation bet alto ou normal).

Boards bons pra continuation bet são boards do tipo Q/K/A high, ou board bem secos que acertam poucas mãos, como um board T22 ou J73. Nessa situação você pode esperar que um regular bom vai dar uma continuation bet quase 100% das vezes, e você não poderá continuar apenas quando acertar sua mão (já que você também acertará pouco nesses boards).

O primeiro ajuste possível é jogar não só draws fortes agressivamente como draws fracas também. Um exemplo seria 54s no board J73 que citei acima. Você tem um gutshot e o oponente deu uma continuation bet. Você não tem odds pra pagar pelo seu draw mas é uma situação muito boa pra um raise. Fora de posição é uma situação perfeita pra um check/raise, e IP você pode optar pelo raise ou pelo call tentando um float (isso vai depender um pouco do oponente que você está enfrentando, se ele da muito second barrel ou não, mas eu geralmente gosto do raise mesmo IP).

Outro ajuste interessante é dar muito raise nos boards K high e Q high. Isso porque QX e KX normalmente é uma parte pequena do range do oponente de raise pré-flop (diferente de AX). Um exemplo é você com o mesmo 54s da mão anterior mas agora enfrentando uma continuation bet em um board K83. Você não tem draw nenhuma mas o oponente não acerta esse board frequentemente e você pode dar um raise que será +ev mesmo contando apenas com sua fold equity.

Nota: Cuidado pra dar check/raise bluff em board A high. Existem 2 problemas em boards A high: O primeiro que tem bem mais AX no range do oponente do que KX e QX. Segundo que um oponente muito bom sabe que você provavelmente daria 3bet pf com AX altos, entao seu range fica bem polarizado em mostros (que normalmente vão ser apenas sets) ou draw/air.

Em 3bet pot isso também é válido (contra oponentes que dao muita 3bet light). A principal diferença é no tamanho do raise, um raise IP no flop em 3bet pot normalmente não precisa ser muito maior do que um miniraise, isso porque o tamanho do pot já está bem + próximo do stack efetivo do que em um raised pot.

Uma coisa importante é identificar o tipo de regular que você está enfrentando. Existem TAGs/LAGs que jogam o pós-flop bem diferente. Por um regular bom TAG em 6-max entenda como alguém com estatística em torno de 18/16, 20/18. Um semi-loose 22/18 e 24/20 e um LAG seria um jogador com 26/22, 29/23. Existem TAGs que costumam jogar o pós-flop bem sólido, jogando tight também pós-flop e fazendo poucos blefes. Enquanto que existem TAGs que quando decidem jogar uma mão vãoo fazer vários moves e não vão desistir da mão facilmente. Existem também lags que fazem muitos moves pós-flops e os que jogam com mais cautela.

Desses jogadores o único que não aconselho fazer muito moves e jogar por value sao os tags que não desistem das mãos fáceis. Primeiro porque por ser tag pré-flop o range dele acerta muito mais boards A-K-Q high do que os lags, e segundo porque pela característica dele pós-flop ele não vai desistir tão fácil quando enfrentar um raise. Portanto contra esse tipo de tag jogue mais por value tentando acertar maos fortes.

Contra lags que desistem mais fácil pós-flop você pode abusar muito de fazer moves em cima das continuation bet, e contra lags que não desistem tão facilmente preste atenção na sua imagem no momento do jogo, porque mesmo esses não costumam brincar em um board K high que eles erraram quando um jogador com imagem boa deu um raise nele. No geral não abusem tanto, não é pra dar raise em todo board dry, porque fica bem claro isso e os regulares se adaptam fácil. A idéia é ter uma estratégia balanceada.

Por fim uma última dica pra jogar o turn caso você seja pago dando um c/r. Um note importante que faço é exatamente como os oponentes reagem a bet no turn depois de sofrerem um c/r no flop. Vocês vão ver muitos oponentes que pagam no flop pensando que o adversário está roubando ou em um draw mas quando enfrentam uma aposta no turn já colocam ele em set e foldam a mão. Tentem reparar qual oponente costuma ir pro chão depois de pagar um c/r e qual tende a foldar um cbet no turn. Eu normalmente desisto da mão, mas dependendo do oponente (tem muitos jogadores que conheço que foldam quase sempre pra bets no turn) e da carta que virar no turn eu continuo blefando.

2 – O oponente deu uma continuation bet em um situaçao ruim pra dar continuation bet

Por situações ruins podemos definir:

– Muitos jogadores no pote (o oponente, vc e outros 2 ou mais jogadores).
– Apenas 1 outro jogador, mas este um calling station e IP em relaçao ao oponente.
– Board ruim pra dar continuation bet.

Aqui é uma parte interessante e que poucos jogadores ajustam de acordo. Se um regular bom, (ou seja, ele nao vai dar cbet em todo board) deu uma cbet em uma dessas situações você deve dar muito mais crédito pra ele.

A primeira situação que vou comentar é a mais simples e que acredito que pelo menos nessa a maioria dos jogadores se ajustam um pouco melhor, que é quando tem muitos jogadores no pot. Se um regular deu uma cbet contra outros 4 jogadores em um board KdTs4s por exemplo você pode ter certeza absoluta que ele tem no mínimo top pair. E na maioria das vezes top pair com um bom kicker. Ele está defendendo a mão. Nesse caso jogar um flush draw de espadas IP agressivamente é péssimo… fora esse fato do oponente estar defendendo a mão, muitas vezes teremos outros jogadores pra falar ainda, o que deixa o semi-blefe pior ainda.

O outro caso em que poucos prestam atenção é quando temos 3 jogadores envolvidos na mão (você, o oponente que abriu raise pré-flop e +1), sendo esse jogador “extra” um calling station em posição. É normal dar cbet em boards A-K-Q high ou boards dry contra 2 jogadores, mas você tem que dar muito mais crédito quando ele faz isso com o 3º elemento sendo um jogador que dá muito pouco fold pra continuation bet. Voltamos naquela mão do 54s em board J73. E imaginem a seguinte ação pré-flop:

– Vilão regular bom raise CO.
– Jogador X call no button.
– Você call na big blind.

Imagina que o regular dê a continuation bet, e o button largue a mão. Se o jogador X for um jogador que dá muito fold pra continuation bet ela continua sendo uma situação boa pra você dar um check-raise. Mas eu provavelmente jogaria ela fora caso o button fosse um jogador que desse muito pouco fold pra continuation bet. Isto porque um regular bom sabe que o button é fish calling station e vai jogar a mão por valor em um pot 3-way na maioria das vezes.

Por fim em boards ruins. Regulares muito bons que apostam em board ruins pra continuation bet tem normalmente uma mão com valor. Eles não vão apostar AK/AQ/KJ por exemplo em um board 6d7d9s. Quando você enfrenta uma continuation bet nesse board você também pode dar mais crédito pro adversário, eu prefiro muito mais dar floats com draws do que jogar elas agressivamente aqui, já que um regular bom não vai foldar um overpair em um board com tantas draws, e o range pra ele dar continuation bet aqui tem muito mais mãos com valor do que air.

Outra parte interessante disso é que regulares MUITO bons também sabem disso, sabem que você quando abre check no board 6d7d9s é porque você provavelmente está indo de check/fold, e quando você aposta nesses boards você provavelmente acertou uma parte do board ou está defendendo um overpair. Por isso se você encontrar um regular que você percebeu que se adapta bem a isso (Na minha opinião só na nl600-nl1k+ você vai ver esse tipo de regular com mais frequencia), você deve também ajustar seu jogo. Partindo pra uns check/raises nesses boards (ótimo em 3bet pot com overcards), e dando uma vez ou outra cbets com air.

Pra finalizar o artigo, uma dica pro pessoal que usa hud (holdem manager/poker tracker): não prestem atenção apenas na % de continuation bet do oponente, outra estatística muito útil é a % de cbet em 3Bet Pot! Um erro MUITO comum em small stakes / middle stakes é dar cbet sempre em 3bet pot… é um dos leaks mais comuns dos regulares desses limites e um dos fatores que eu avalio pra considerar um regular muito bom ou ruim em 3bet pots.

Como a maioria dos 3bet pots é 1 contra 1, identificar oponentes que dão muita 3bet light e mais de 80-90% de cbet em 3bet pots ajuda muito a jogar o pós-flop contra eles… contra esses oponentes da pra jogar draws agressivamente (mesmo draws fracas) sempre, até em boards teoricamente ruins pra eles darem cbet. E contra eles também da pra fazer muitos moves pós-flop e não se pode desistir fácil quando enfrentarem uma cbet.

Outra coisa é que qualquer dúvida sobre o artigo, qualquer dúvida técnica, ou de termos utilizados, ou se quiserem discutir mais o tema, é possível postar no maisev na sessão de “comunidade maisev” que teremos um tópico específico pra discutir o artigo e estarei sempre de olho nele.

A terceira parte da série também focará em situações que você chega no flop não sendo o original raisor, mas dessa vez o oponente resolve não dar uma continuation bet.

Ivan “RoyalSalute“ Santana

Se você tiver dúvidas sobre os termos utilizados neste artigo, veja nosso dicionário de termos de poker.


Veja mais: