Conheça os November Nine de 2014: Mark Newhouse

Por: 11/09/2014

Relembre a história de Mark Newhouse, primeiro jogador a chegar duas vezes no November Nine da WSOP

Se no ano passado Mark Newhouse era “só mais um jogador profissional” na mesa final da World Series of Poker, sem atrair muita atenção ao ser eliminado na 9ª posição, neste ano tudo mudou.

Mark Newhouse deixou de ser apenas “mais um” para se tornar o único jogador a atingir a mesa final do Evento Principal da World Series of Poker desde a criação do grupo chamado November Nine – os nove finalistas que disputam o título em novembro. Como se o feito não fosse suficientemente impressionante, ele ainda o fez em dois anos consecutivos.

Na época, nós publicamos um perfil completo da vida de Mark Newhouse. Como nada mudou (e não estamos chamando mesas finais consecutivas de “nada”), atualizamos aqui o texto publicado em 2013.

Mark Newhouse

Origens

Mark “Newhizlle” Newhouse tem 29 anos e nasceu em Chapel Hill, North Carolina. Após acompanhar a vitória de Chris Moneymaker na WSOP 2003, Mark começou a jogar poker com colegas de trabalho; um expediente de meio turno na cadeia de lojas de material de escritório Staples.

Já na faculdade, a Appalachian State University, Mark passava boa parte do tempo jogando poker online no seu dormitório. Especialista em Limit Hold’em, subiu de limites até conquistar um bankroll de US$ 100 mil. No segundo semestre da faculdade, Mark disse adeus e se mudou para a ensolarada Califórnia, com a ideia de viver do poker a partir da proximidade com o Commerce Casino.

Poker profissional

O plano deu certo. Jogando stakes de $1 mil/$2 mil online e até $5 mil no Commerce Casino, Mark Newhouse viu seu bankroll chegar aos US$ 500 mil, quando aconteceu seu big hit – a vitória no WPT Borgata Open de 2006, que lhe rendeu US$ 1.5 milhão pelo título. Com isso, seu bankroll ultrapassou os US$ 2 milhões. Mas o que poderia ser o caminho para uma vida com mais sucessos e fortuna, tornou-se seu pior pesadelo.

“É bem complicado ter muito dinheiro quando se tem 21 anos”, disse Newhouse em uma entrevista concedida a ESPN. Emprestando muito dinheiro a amigos, viajando, fazendo festas, e jogando qualquer tipo de jogo, sem escolher adversários, Mark viu seu bankroll praticamente desaparecer. Com o ego inflado e o emocional abalado, o dinheiro perdeu o valor: “Houve um ponto em que eu nem me importava mais. Lembro que cheguei a ter somente US$ 400 mil (1/5 do seu bankroll original), e me senti completamente falido. Achei que nada mais valia a pena, a vontade que tinha era de pôr fogo nessa grana”.

Mark NewhouseRecuperação

Mas os seus amigos e também jogadores, Joe Cassidy e Huck Seed, o ajudaram a mudar sua perspectiva, ele conta: “Eles me ajudaram muito a cuidar do meu estado mental, aprender a ter disciplina e ter minha mente sempre voltada para as decisões certas. Aprendi a dar valor para cada dólar novamente”.

Após anos cometendo “todos os erros possíveis”, segundo o próprio, Mark Newhouse acredita que sua falta de disciplina e inexperiência de vida foram fatores cruciais para seu declínio: “Há muitas lições de vida que somente o poker pode te proporcionar, que não podem ser aprendidas em outro lugar, e você precisa cometer esses erros e aprender com o processo. Controle de bankroll é algo de extrema importância. Não ter um ego e se achar melhor que todo mundo, não confiar em qualquer pessoa que você conhece. Saber parar quando você está perdendo, ter um controle emocional. Disciplina é fundamental”.

O nono lugar em 2013 deu a Mark Newhouse o prêmio de US$ 733.224, quase o mesmo valor que já recebeu pela nova mesa final, o que o deixa com US$3.506.897.

Mas como alguém que já atingiu o fundo do poço emocional, ele já declarou que não aceitará repetir o resultado obtido no ano passado, que para ele foi “devastador.”

“Eu absolutamente me recuso a terminar em 9º nesse ano. Aquilo foi muito devastador, mesmo que eu achasse que não seria. Eu não me preparei muito bem na época, talvez agora eu tente me preparar melhor.”

2013 e 2014

Comparando suas performances nas duas edições da WSOP, ele acredita que agora tem muito mais chances de cravar – e também de conquistar um contrato de patrocínio.

“Quem pensaria em ter uma segunda chance? Nesse ano eu estou numa situação melhor, tenho mais fichas, posso jogar poker. No ano passado eu estava muito nervoso, mas este ano eu estava super relaxado, mesmo que agora os holofotes estavam muito mais sobre mim, então pra mim pessoalmente muito mais coisas estavam em jogo. Mas eu não deixei isso me atingir, apenas joguei poker.”

Outras partes da série:

Conheça os November Nine de 2014: Jorryt van Hoof

 

Curta a página do MaisEV e siga-nos no Twitter para saber tudo sobre o November 9.

 

Passe na Loja MaisEV e conheça softwares, baralhos, livros e muito mais.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais:

Salas de Poker