Contando Combinações

Por: 10/09/2009

De quantas maneiras o oponente pode ter A

K? 3 ases restantes multiplicados por quatro reis restantes = maneiras ele pode ter AK. Então há 48 maneiras de ser AT+.

E que tal 67? 3 * 3 = 9 maneiras.

O que você vai notar após fazer isso por um tempo é que você começará a ganhar mais discernimento. Por exemplo, há muitos straight draws em muitos flops. Em A67, há 48 maneiras do oponente ter um OESD (16 maneiras de 98, 16 maneiras de 54, 16 maneiras de 85) 64 maneiras dele ter um gutshot (16 para T9, 16 para 43, 16 para 84, 16 para 95). Isso são 112 maneiras dele ter um straight draw (ok, 95, 84 e 85 não são muito realistas, mas chegaremos lá).

Vamos tentar AA em um flop QJJr. Você é o preflop raiser e aposta. Ele paga.

Você está geralmente na frente aqui?

Considere que o range do oponente seja 22+ A8+, K9+, Q9+, T8+, 97, 76.

A primeira coisa que você vai notar são as diferentes maneiras que ele pode ter top pair. AQ= 6 maneiras (2 ases restantes e 3 damas restantes); KQ = 12 maneiras; QT= 12; Q9 = 12. Então são 42 maneiras dele ter top pair.

E quanto à straight draws? 32 maneiras dele ter um OESD; 8 de ter AT; 8 para AK; 16 para T8; 16 para K9 e 16 para 98. Isso são 96 maneiras dele ter um straight draw. Impressionante, não?

E trincas ou melhor? 4 maneiras de ter AJ; 8 para KJ; 3 para QQ, 6 para QJ; 1 para JJ; 8 para J8; 8 para J9. 38 jeitos diferentes dele ter trinca ou melhor. Quase o mesmo para ter top pair.

As outras mãos: vamos assumir que ele largue 22-88/A8/A9 para a aposta no flop. Então isso deixa 6 maneiras dele ter KK; 6 para TT e 6 para 99. 18 no total.

Some tudo e nós teremos 156 combinações, e estamos atrás de 38 combinações.

Range versus Combinações

Você pode argumentar “mas eu tenho minhas leituras, cara. Não preciso contar nenhuma combinação.”

Leituras, na minha opinião, tem várias limitações e não são tão boas assim para analisar a força da mão do nosso oponente no pós-flop quanto nós pensamos.

1 – Tamanho das apostas: digamos que temos 300 mãos de um oponente (o que é bastante em jogos micro stakes já que não jogamos muito contra as mesmas pessoas, diferente de jogos em stakes maiores). Considere que o oponente tem um VPIP 20 e WTSD 25. Isso quer dizer – na melhor das hipóteses – que você viu 15 showdowns onde lê botou dinheiro pré-flop (sem dar check no BB). Então você tem evidencia direta de 15 mãos. O que 15 mãos te dizem? Muito pouco. Veja as próximas seções para o motivo.

2 – Dinâmicas de pré-flop: às vezes um oponente é o agressor pré-flop, às vezes ele só pagou. Isso afeta como ele joga sua mão no pós-flop. Em outras palavras ele pode jogar TT diferente como o “pagador” em um flop Qh6s7s do que jogaria se fosse o agressor.

3 – Número de oponentes pós-flop: Como um oponente joga top pair, um draw ou um monstro em um pote multiway pode ser diferente de como jogaria se fosse heads up.

4 – Textura do flop: há aproximadamente 17,000 combinações de flop heads up (eu acho). Nossas leituras são baseadas em uma pequena % desses flops que o oponente viu. Como ele ter um set, por exemplo. Ele jogará da mesma maneira em todas as combinações de flop? Nossa leitura de como um oponente joga um set provavelmente virá e uma ou duas combinações de flop observadas.

Posição: como um oponente joga uma mão fora de posição, no button ou em uma boa/má posição relativa provavelmente afetará como ele joga sua mão pós-flop. Então, ele pode jogar um set OOP diferente do que ele jogaria no button ou em boa versus má posição relativa.

6 – Situações de roubo de blinds: um oponente pode pagar mais ou ser mais agressivo nessas situações do que em situações normais.

7 – sua imagem: isso é muito importante, pela minha experiência. Quando eu diminui meu range nas minhas últimas 100k mãos (meu vpip caiu para 14 ou 15) eu senti como se estivesse tomando muitos coolers. Talvez estivesse. Mas o que provavelmente estava acontecendo é que os oponentes estavam jogando suas mãos de um jeito diferente contra mim do que contra outros oponentes. Então, enquanto um oponente jogaria TPGK rápido contra outro jogador, ele estava jogando devagar e cauteloso contra mim, mas jogando seus sets rápido contra mim.

Jogadas gerais de micro stakes / Teoremas versus combinações

Muitos jogadores nos micro stakes fazem as mesmas jogadas. Eles dão minraise com sets, slowplay com nut flush no flop, não dão check-raise no river como blefe, te colocam em AK, não largam full houses (teorema de zeebo), aumentam no turn com mão melhor que top pair (teorema de baluga), etc.

Então, para essas situações, contar combinações tem menos valor.

O não-tão-óbvio valor das combinações

Então, considerando que você chegou até aqui, deve estar pensando “Não vou mesmo fazer todas essas contas na mesa. Não tenho um time bank de 2 horas por mão”.

Você quer rever suas mãos no Holdem Manager e aplicar a contagem de combos para ver se fez a decisão correta. Depois que fizer isso por um tempo, contar se tornará mais rápido e intuitivo por que você terá visto muitos cenários diferentes. Então, contar combos de top pair no flop, por exemplo, precisarão de pouco esforço.

Agora, com essa prática, você começará a compreender melhor. Quando você aplicar esse discernimento, se tornará um jogador mais forte. O que começará a acontecer é que seu jogo irá se voltar para um jogo voltado para estratégias otimizadas.

Você estará explorando seus oponentes baseado nas maneiras com que eles podem ter uma mão, mas fazendo isso você jogará menos baseado na sua própria mão e mais na distribuição das mãos do oponente, o que dificulta bastante para que seu oponente te explore.

Um exemplo:

Eu passei muito tempo analisando mãos no HM e notei que estava fazendo muito isso:

UTG/MP tag raise PF. Eu pago com um par pequeno por set value.

Heads up, o flop vem A62r. Eu check ele c-bet. Eu desisto por não ter acertado o set.

Depois de aprender os combos, descobri que eles não terão um par de A ou melhor no flop na maioria das vezes. Então eu comecei a dar check-raise aqui ou raise de LP (de forma que seja lucrativo baseado no tamanho do pote).

Agora eu não estava mais jogando minha mão. É claro que se eu fizer isso 5 vezes seguidas ele irá se ajustar, mas eu posso acertar sets/dois pares/etc. no flop também.

E em turns e rivers, sua jogada se tornará naturalmente mais forte. Se eu chegar até o river e de acordo com a jogada do oponente até agora eu deduzir que ele tem 70 combinações para uma mão melhor e 40 para pior, mas somente 24 podem ser um mostro, eu posso jogar agressivo o suficiente para fazer com que ele desista mais do que deveria.

Além disso, ao usar o PokerStove, você pode analisar também quão poucos flush draws legítimos um oponente pode ter comparado a outras mãos. Por alguma razão nosso cérebro enxerga flush draws logo, apesar da realidade de que eles são uma pequena parte das mãos que nosso oponente pode ter.

Pesando

Só porque um oponente tem um range de XYZ não quer dizer que X é tão provável quanto Z. Então, no PokerStove, você pegará uma mão e reduzirá as maneiras dele ter algo para que você possa pesar apropriadamente. Então se KTo estiver no range, mas raramente devido à ação pré-flop e no flop, eu reduziria de 12 para 2 combos ao selecionar apenas KcTd e KhTc, por exemplo.

Aviso

Em nl10 ou menor, onde os oponentes raramente se importam com o processo conhecido como “pensar”, seja bastante cuidadoso sobre blefar. Em nl25, há alguns tags, e em nl50 há muitos tags que pensam.

Este artigo foi originalmente postado no fórum estadunidense Two Plus Two e traduzido pela equipe do site Teorias do Poker.

Historiador por formação, conheceu o MaisEV em sua primeira semana de vida, ainda em 2007. Em pouco tempo, tornou-se editor-chefe do site para fazer o que faz de melhor: escrever.

Veja mais: